sábado, 12 de novembro de 2016

Fraude no Bolsa Família: MPF suspeita que programa beneficia servidores, empresários e até quem já morreu em Divinópolis de Goiás




Até quem já morreu é suspeito de está recebendo Bolsa Família em Divinópolis de Goiás, na região nordeste do estado, é o que mostra a investigação do Ministério Público Federal (MPF).

Como se não bastasse, servidores e empresários do município são suspeitos de estarem recebendo o benefício do bolsa família irregularmente.

O diagnóstico sobre o maior programa de transferência de renda do governo federal mostra que em Divinópolis de Goiás, são suspeitos de estar recebendo o bolsa família de forma irregular, uma pessoa já falecida, 11 servidores e 59 pessoas classificadas pelo MPF como empresários.

Os perfis suspeitos receberam um total de quase R$ 344 mil reais. Os perfis suspeitos empresários receberam nos últimos anos R$ 296 mil reais, o perfil suspeito do falecido recebeu nos últimos anos R$ 7.5 mil reais, e os perfis de servidores receberam cerca de R$ 40 mil reais nos últimos anos.

No total, Divinópolis de Goiás tem cerca de 70 perfis suspeitos de receberem o benefício do bolsa família indevidamente.

O Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendação para que a prefeitura municipal realize visitas domiciliares aos beneficiários do programa Bolsa Família suspeitos de não cumprir os requisitos econômicos estabelecidos pelo governo federal para recebimento do benefício.

Os casos suspeitos foram identificados por meio de ferramenta de inteligência desenvolvida pelo Ministério Público Federal a partir do cruzamento de dados públicos fornecidos pelo próprio Governo Federal, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela Receita Federal e pelos Tribunais de Contas estaduais e municipais.

O diagnóstico apontou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigidos pelas normas do programa.

O MPF analisou todos os valores pagos pelo Bolsa Família no período de 2013 a maio de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário