sábado, 17 de dezembro de 2016

Chapada dos Veadeiros: Benefícios financeiros de R$ 70 milhões



Alvo de debate por conta do processo da proposta de ampliação, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV) cumpre um papel que vai muito além da preservação ambiental, gerando riquezas para a região de Alto Paraíso, no Nordeste de Goiás.

É o que mostra uma pesquisa de impacto financeiro realizada pela Universidade de Brasília (UnB). De acordo com o estudo, a unidade de conservação gerou, no mínimo, R$ 70 milhões à economia da região no ano passado.

O orientador da pesquisa, o doutor em ecologia André Cunha, explica que o cálculo considerou os 56 mil visitantes que o parque teve em 2015. Como o número de visitantes cresceu em 2016, a tendência é que a renda gerada este ano tenha balanço ainda mais positivo.

“A gente levanta os custos de viagens dos turistas, quanto tempo ficam lá. Os visitantes gastam em média por dia 274 reais, entre transporte, hospedagem, compras em mercados e alimentação. No cálculo, consideramos uma duração média de cinco dias de viagem”, detalhou.

Entretanto, para o orientador do Centro de Excelência em Turismo (CET) da UnB, a riqueza gerada pelo turismo de natureza na Chapada é bem maior. Ele diz que os cálculos levaram em consideração apenas os visitantes do parque, mas o público de Veadeiros como um todo é estimado em cerca de 200 mil visitantes por ano. “Esse impacto financeiro é muito maior”, garante.

A pesquisa também avaliou a disposição do visitante a pagar uma taxa para a manutenção das instalações e trilhas do parque. Entre os entrevistados, 91% responderam que estariam dispostos a pagar 20 reais de ingresso.

Levando em consideração os dados de visitação de 2015, uma eventual cobrança de ingresso, no valor de 20 reais, geraria uma receita de mais de R$ 1 milhão por ano à gestão da unidade de conservação.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário