domingo, 22 de janeiro de 2017

Jornal Nacional: Parque da Chapada dos Veadeiros, só está funcionando porque recebe doações da comunidade



Em plena temporada de férias, o Parque Nacional das Emas, que fica em Goiás, está fechado. E o outro parque nacional do estado, o da Chapada dos Veadeiros, só está funcionando porque recebe doações da comunidade.

É a sétima vez, nos últimos dias, que o Uiter chega com doações.

“Eu trouxe saco para lixo, água sanitária, desinfetante e papel higiênico”, mostra.

O material é para manter limpo o centro de visitantes do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

No final de 2016, as prateleiras, que guardam o material de limpeza no Parque da Chapada dos Veadeiros, começaram a ficar vazias. O contrato com a empresa também venceu e os trabalhadores perderam os empregos. Foi então que um grupo de empresários da região se juntou para tentar resolver o problema.

O Uiter também recolhe dinheiro. Vinte e cinco empresários já aderiram à campanha.

Alto Paraíso e o Distrito de São Jorge, que ficam coladinhos ao parque, sobrevivem do turismo.

"O parque pra gente é tudo! É o nosso coração! Então, se ele fecha, realmente, estamos todos perdidos mesmo!", conta a gerente de pousada Eleni Ferreira da Silva.

Em 2016, mais de 60 mil turistas vieram conhecer as belezas deste patrimônio mundial e gastaram no comércio da região mais de R$ 70 milhões.

No Parque Nacional das Emas , o problema é maior. Os contratos com as empresas prestadoras de serviço também venceram e não foram renovados. Desde o dia 23 de dezembro, o parque está fechado para visitação.

O local não é destino apenas de turistas, mas também de pesquisadores. Nele, fica um dos últimos refúgios das onças-pintadas no cerrado brasileiro.

“Uma pena, uma judiação, vamos torcer que tudo dê certo e logo, logo reabra o parque”, diz turista que não conseguiu entrar.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade afirmou que os contratos de limpeza vão ser retomados nos dois parques e que está buscando parcerias para ajudar na gestão das unidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário