sábado, 14 de janeiro de 2017

José Eliton: Recursos da Celg serão para o desenvolvimento do Estado



Ao responder questionamentos de internautas, nesta sexta-feira, dia 13, durante a primeira edição do quadro Governador Responde, deste ano, o governador em exercício, José Eliton, afirmou que os recursos provenientes do leilão da Celg Distribuição S.A serão investidos em obras estruturantes para o desenvolvimento de Goiás. De acordo com Eliton, a determinação foi dada pelo governador licenciado Marconi Perillo.

“O governador já determinou que nós tenhamos o cuidado de aplicar esses recursos em obras estruturantes, que possam impactar o processo de desenvolvimento do Estado, para evitar que ocorra aquilo que aconteceu lá com a venda de Cachoeira Dourada”, disse José Eliton, emendando que à época tais recursos não foram direcionados ao processo  de desenvolvimento econômico de Goiás, mas destinados a “satisfazer interesses de um líder político”.

Com ágio de 28,03% e valor de R$ 2,187 bilhões, a Celg D foi arrematada pela empresa italiana Enel Brasil em leilão de privatização, em 30 de novembro de 2016, na sede da Bolsa de Mercadoria e Futuros (BM&F), em São Paulo. Nesta sexta-feira José Eliton antecipou que a primeira fase de trabalho para distribuição dos investimentos está sendo concluída “agora”.

“Assim que o governador Marconi Perillo retornar a Goiânia, nós teremos uma reunião de trabalho e apresentaremos sugestões que estabelecemos para a aplicação dos recursos derivados da venda da Celg. É uma parte dos recursos dentro de um portfólio de ações para investimentos ao longo de 2017 e 2018”, explicou o governador em exercício.

A definição de investimentos estruturada por José Eliton atinge as seguintes áreas: construção e recapeamento de rodovias; área de inovação; setor dos modais de transporte, como a de Anápolis; além de obras estruturantes na área da saúde, como o hospital regional de Uruaçu, que terá amplo espectro de atendimento às comunidades, e outras unidades de Ambulatório Médico de Especialidades. “Então, nós vamos apresentar ao governador agora, para ele ratificar ou retificar os apontamentos que lhe forem colocados de todos esses investimentos, mas com base em um conceito elementar”, justificou.

Na prospecção de José Eliton, as áreas que receberão investimentos dos recursos da Celg terão impacto direto no desenvolvimento econômico estadual. “Esses investimentos, essas obras que forem objeto dos investimentos, uma vez concluídas, terão impacto fundamental no processo de desenvolvimento do Estado, tendo capacidade para atrair mais empresas, investimentos, gerando emprego, renda, melhorando a condição de competitividade do Estado de Goiás”, definiu.

Economia goiana

Aos internautas, o Vice-governador ressaltou que o saldo positivo da economia goiana tem se destacado no cenário nacional graças às medidas de austeridade implementadas pelo governador Marconi Perillo. “Hoje, nós já vivemos bem melhor do que a média dos estados brasileiros. Nós vemos todos os dias no Jornal Nacional, nas televisões, o Rio de Janeiro numa situação delicada, o Rio Grande do Sul e tantos estados. Goiás tem uma condição fiscal muito melhor”, pontuou.

Eliton destacou que Marconi “fez um trabalho gigantesco”, possibilitando ao Estado sair, em 1998, de um PIB de aproximadamente 17 bilhões para um de mais de R$ 170 bilhões. “Um avanço extraordinário em uma década e meia praticamente. Agora, é preparar o Estado para um novo salto de desenvolvimento. Esse é o nosso desafio, junto com o do governador Marconi, que nós vamos buscar com muita determinação”, afirmou.

Reunião com Enel

No dia 8 de dezembro de 2016, o governador Marconi Perillo recebeu, no Palácio das Esmeraldas, a diretoria da Enel, empresa italiana vencedora do leilão de privatização da Celg.  Acompanhado pela então secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, Marconi discutiu com o presidente da Enel, Carlo Zorzoli, e com a diretoria da empresa, o cronograma de transição da gestão da Celg D e os investimentos que serão feitos na Companhia.

Aquela foi a primeira reunião entre o Governador, o presidente e diretores da Enel, após o leilão da Celg. Segundo Marconi, o presidente Carlo Zorzoli falou dos propósitos da empresa, dos investimentos que serão feitos, da transição que está sendo encaminhada, dos próximos passos. “Eu e meus secretários falamos da importância da aquisição da Celg pela Enel, que é uma das maiores empresas de energia do mundo. É um gigante no mundo e agregará muito valor à nossa economia. Reitero a alegria e a satisfação em ter a Enel consolidada em Goiás na geração de energia, em Cachoeira Dourada, e agora na distribuição, com a aquisição da Celg”, ressaltou o governador naquela data.

Na ocasião, Marconi afirmou que as reuniões serão recorrentes para definição do cronograma e o portfólio dos investimentos que serão feitos no Estado para melhorar a eficiência energética e o atendimento às demandas reprimidas. “Eu posso dizer que foi muito boa essa conversa preliminar e daqui para frente vamos ter outras. Eles já começaram também a conversar com o setor produtivo e haverá de nossa parte total interesse em colaborar para que a Enel se consolide aqui em Goiás e no Brasil”, garantiu.

Fonte: Governo de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário