sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Combate a incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros será reforçado com bombeiros e brigadistas





O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) mobilizou reforços para combater o incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, na região nordeste de Goiás.

Além das 115 pessoas que já trabalham para extinguir as chamas, mais 60 brigadistas e bombeiros devem chegar nesta sexta-feira (20) à unidade de conservação que é considerada Patrimônio Natural da Humanidade. A visitação está suspensa.

“Mais 30 brigadistas do ICMBio estão vindo de Brasília e do Rio de Janeiro. 30 bombeiros do Distrito Federal estão chegando hoje à noite. Estamos articulando um helicóptero em Goiás também”, disse a reportagem o coordenador de prevenção e combate a incêndios do ICMBio, Cristhian Berlinck.

A ação de combate às chamas é realizada pelo ICMBio em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). A força-tarefa também conta com quatro aviões tanque de lançamento de água e um helicóptero.

Os dois focos de incêndio começaram a atingir o parque na última terça-feira (17), um na região do Pouso Alto e outro nas proximidades do Rio Preto. De acordo com o ICMBio, o fogo já atingiu cerca 9 mil dos 240 mil hectares da unidade.

“Nenhum foco foi extinto ainda, a parte do Rio Preto está controlada. A chance de perder o controle é pequena, mas ainda existe. Já no Pouso Alto está descontrolado e grande. O fogo seguiu em duas frentes”, contou Berlinck.

Além dos focos desta semana, o parque registrou um incêndio na última semana. Os agentes levaram quase quatro dias para controlar as chamas.

Coordenador do núcleo de operações de combate a incêndios do Ibama, Devalcino Francisco de Araújo explicou que, além do combate, as equipes também fazem trabalho de orientação e fiscalização para evitar que pessoas coloquem fogo na mata.

“Todos os incêndios são criminosos, pessoas que foram queimar roça, lixo ou que colocaram propositalmente”, disse Araújo.

Só neste ano, o Parque da Chapada dos Veadeiros teve 30 mil hectares queimados. As entidades ainda estimam os danos às fauna e à flora.

Visitação suspensa

A unidade de conservação, que é uma das mais importantes do Cerrado, é o habitat de várias espécies em extinção ou que só existem no local, como o lobo-guará e a onça pintada. Por questão de segurança, a visitação ao parque está suspensa por tempo indeterminado desde quarta-feira (18).

“Fechamos o parque para visitação até que o fogo esteja controlado e não haja mais risco para os visitantes porque com o fogo fora de controle teríamos de fazer uma evacuação sem saber onde exatamente as pessoas estavam”, explicou Berlinck.

Neste ano, o presidente Michel Temer (PMDB) assinou um decreto que ampliou a área total do parque. Com isso, a extensão da unidade de conservação passou de 65 mil para 240 mil hectares.

Anteriormente, o parque abrangia as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Com a mudança, outros três municípios também foram incluídos: Teresina de Goiás, Nova Roma e São João D'Aliança.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário