sábado, 4 de novembro de 2017

Após ato de vandalismo em Correntina/BA, entidades do agro pedem preservação do direito de propriedade e cobram ação do Governo



Após um grupo de pessoas invadirem propriedades rurais em Correntinha (BA), na qual incendiaram e provocaram prejuízos para os proprietários das duas fazendas.

Segundo o Presidente de ABAPA, Júlio César Busato, destaca que as fazendas que tem outorga de 12%, em que permitia retirar a água do rio, que foi fornecida pela o INEMA (Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), em que foi alvo de ato de vandalismo. 

Júlio Busato salienta ainda, que na reunião que ocorreu com representantes da AIBA, ABAPA e dos sindicatos que representam dos produtores foi decido que será criada uma comissão para chegar até o governador do estado da Bahia e com a secretária de segurança pública. Pois o que está em questão, é o direto das propriedades que foram violadas na cidade.

Um dos pontos levantados foi a respeito da irrigação, o modelo que é colocado pelo INEMA, pois os rios têm níveis mínimos. Quando é atingido esse nível, a irrigação é suspensa de forma obrigatória, sendo que os agricultores tem a consciência do fato. Na região oeste da Bahia, todos os produtores tem a reserva legal, principalmente, os que fazem uso de irrigação.


Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário:

Postar um comentário