quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Deputado apresenta projeto para regulamentar vaquejada em Goiás



O deputado estadual Henrique Arantes (PTB) apresentou um projeto na Assembleia Legislativa regulamentando a vaquejada em Goiás. Segundo ele, a intenção da matéria é criar normas e definir a atividade como esporte e cultura no Estado.

De acordo com a matéria, a vaquejada é o evento em que dois vaqueiros tentam dominar um boi, sendo julgados pela “destreza e perícia”. Além de definir a prática, Henrique propõe ainda que elas ocorram obrigatoriamente em uma pista isolada sem arame farpado, com sinalização.

Os organizadores também serão obrigados a “adotar medidas de proteção à saúde e à integridade física do público, dos vaqueiros e dos animais”. Especificamente sobre os bois, o projeto estabelece que o transporte, o trato e a montaria não podem prejudicar a saúde deles e que é preciso haver uma equipe paramédica de plantão durante a realização da prova.

A proposta também prevê que o vaqueiro que “por motivo injustificado se exceder no trato com o animal, ferindo-o ou maltratando-o de forma intencional”, deve ser punido nos termos da Lei de Crimes Ambientais e será multado.

Vaquejada

A polêmica sobre a vaquejada começou no ano passado, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, provocado pelo Ministério Público Federal (MPF), pela inconstitucionalidade de uma lei do Ceará que regulamentava a prática. Em seguida, a Câmara Federal reagiu e aprovou a Emenda Constitucional 96, que autorizava a atividade e a classifica como “bem de natureza imaterial”.

Questionado sobre se a vaquejada não seria prejudicial aos animais, Henrique disse que não. “Para mim é cultura, assim como a tourada é na Espanha. Acho que é preciso regulamentar e coibir abusos para não maltratar o animal, mas não pode proibir”, opinou ele.

Apesar de a prática não ser tão disseminada no Estado ela é comum no Nordeste Goiano, especialmente nas cidades de Divinópolis, Posse, Simolândia e Flores de Goiás.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário