quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Motorista de Cristiano Araújo é condenado pelas mortes do cantor e da namorada



Ronaldo Miranda Ribeiro, motorista do cantor sertanejo Cristiano Araújo, foi condenado a dois anos, sete meses e 15 dias de detenção, em regime aberto, por duplo homicídio culposo (quando não há intenção) nas mortes do músico e de sua namorada, Allana Coelho Pinto de Morais, ocorridas em 24 de junho de 2015.

A decisão é da juíza Patrícia Machado Carrijo, da 2º Vara Cível, Criminal, das Fazendas Públicas, de Registros Públicos e Ambiental de Morrinhos e foi anunciada nesta quinta-feira (18). Para a magistrada, Ronaldo sabia das más condições em que estavam as rodas instaladas no veículo, do modelo Range Rover, e do risco que a utilização das mesmas oferecia à condução. Portanto, ela considerou que a autoria do crime está comprovada, mediante a imprudência, a negligência e a imperícia praticadas pelo motorista.

Para a juíza, a modalidade negligência foi demonstrada pela irresponsabilidade de Ronaldo com relação à segurança das vítimas. O carro trafegava a 179,3 km/h, segundo constatado pela perícia, o que aponta imprudência por excesso de velocidade, conforme analisou Patrícia Carrijo. “Assim, inexistem dúvidas de que estaria em velocidade superior à da permitida para o trecho do acidente, qual seja 110 km/h”, destacou ela. A imperícia, por sua vez, foi caracterizada pela ausência de qualificação ou treinamento para o desempenho da função de motorista.

A pena privativa de liberdade foi substituída pela magistrada pela prestação de serviços à comunidade e pela prestação pecuniária no valor de dez salários mínimos, além de pagamento de R$ 25 mil pelo pagamento de danos causados às famílias das vítimas. A juíza considerou que Ronaldo, que também teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa, cumpre todos os requisitos para que a restrição de direitos seja aplicada em lugar da detenção em regime fechado.

Ronaldo era o condutor do veículo em que ambas as vítimas estavam. O casal estava no banco traseiro, enquanto Vitor Leonardo Ferreira estava no banco ao lado do motorista, o acusado. Eles retornavam de um show realizado na cidade de Itumbiara, por volta das 3 horas, e se dirigiam a Goiânia. No trajeto, se envolveram em um acidente no km 614 da BR-153, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina, na Região Sul do Estado, quando Ronaldo perdeu o controle da direção. O carro saiu da pista, adentrou o canteiro central e capotou várias vezes, parando na pista contrária.

Cristiano Araújo e Allana não utilizavam cinto de segurança no momento do ocorrido. Ela foi projetada para fora do veículo, sofreu hemorragia intracraniana e morreu no local. O cantor foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Morrinhos, sendo transferido para a capital em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel, na qual chegou ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Ele sofreu politraumatismo grave, com múltiplas fraturas, traumas e lesões, que levaram a um quadro de hemorragia abdominal, e não resistiu.

Fonte: TJGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário