sábado, 3 de março de 2018

Daniel Vilela anunciou em Posse/GO, que a região Nordeste de Goiás terá um plano de governo regionalizado




O pré-candidato ao governo pelo MDB, deputado federal Daniel Vilela, anunciou nesta sexta-feira (02), em Posse, que a região Nordeste de Goiás terá um plano de governo regionalizado.

“Passamos, nos últimos dois dias por Alto Paraíso, Campos Belos, São Domingos, Simolândia e Posse, e sentimos nos municípios problemas semelhantes: sobram promessas, mas falta governo. Não tem pavimentação adequada, o abastecimento de água é precário e o serviço de saúde é ruim, para citar somente alguns exemplos”, afirmou. O deputado federal e pré-candidato do MDB ao Senado, Pedro Chaves, acompanhou o giro pela região.

Presidente do MDB Goiás, Daniel disse em Simolândia que o partido estabeleceu a meta de visitar os municípios goianos no primeiro semestre de 2018 para ouvir, em cada um deles, a sociedade. “Estamos indo onde está a população, em cada cidade, para ouvir de quem vive a realidade quais são suas necessidades. Acreditamos que essa é a melhor forma de construir um projeto de governo: do povo para o povo”, afirma.

Representante da região na Câmara dos Deputados, Pedro Chaves ressaltou as qualidades de Daniel Vilela como pré-candidato ao cargo de governador de Goiás. “Daniel foi vereador, deputado estadual, é deputado federal de destaque em Brasília. Tem a juventude necessária para representar a renovação que Goiás deseja e tem a experiência e a humildade de ouvir, característica fundamental em um bom líder.”

Ex-prefeito de Posse, José Gouveia (MDB) lamentou a situação do município. “Posse está à deriva, mesmo com o vice-governador da cidade no cargo há 7 anos. Precisamos de renovação e Daniel Vilela é o melhor nome”, disse. “Daniel representa o novo e está preparado e com o gás necessário para arrumar Goiás”, afirmou o vereador Juranda, de Campos Belos.

Daniel tem percorrido os municípios goianos ao lado de lideranças do MDB e partidos aliados com foco em conversar com segmentos da sociedade civil organizada, lideranças religiosas e políticas. O presidente do MDB tem defendido a necessidade de uma renovação política para tirar o governo de uma postura de letargia diante dos problemas do Estado. “É um governo paliativo. As ações, em todas as áreas, são sempre emergenciais, nunca agem preventivamente, de forma planejada e com foco na solução efetiva do problema. Isto tem um custo maior para os goianos e uma eficiência muito reduzida”, explica o pré-candidato.

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário