terça-feira, 8 de maio de 2018

Cavalcante/GO: Projeto da PM ajuda a reduzir crimes em comunidade Kalunga e leva sargento para curso na Swat



Um projeto da Polícia Militar está ajudando a transformar a realidade da comunidade Kalunga que vive em Cavalcante, região nordeste de Goiás.

Após diagnosticar altos índices de violência doméstica e sexual no povoado - descendentes de escravos - a corporação criou uma equipe multifuncional para atuar no sentido de levar mais informação e cidadania à região. A ideia deu tão certo que um dos participantes foi convidado para fazer um curso na Swat, a tropa de elite da polícia dos EUA.

Batizado de "Projeto Kalunga", a iniciativa foi forjada na confiança. A PM tinha a função de se aproximar da comunidade, que tinha medo da corporação. O esporte e a música foram dois dos meios encontrados para estabelecer essa relação.

Um dos integrantes do projeto, o sargento Leandro César Menino teve que adaptar seu gosto musical para poder interagir melhor. Ele, que só gostava de rock, aprendeu a tocar moda de viola, atitude que foi fundamental para a ideia decolar.

"Eles se escondiam, não queriam se comunicar. Então nós tivemos essa ideia de montar uma equipe multifuncional. A minha função foi ir para lá tocando violão porque percebemos que eles gostavam de música. Foi uma isca perfeita porque eles se aproximaram e de repente nós estávamos conseguindo ouvir deles quais as reais necessidades que aquele povo tinha”, destaca.

A PM passou a realizar palestras no sentido de passar aos moradores informações sobre seus direitos e deveres. Para atuar de forma ampla, foi formada uma equipe com profissionais de áreas diversas, como psicólogos, músicos e especialistas na Lei Maria da Penha.

“Nós descobrimos que eles eram vítimas de vários crimes e nem sabiam que aquilo era crime contra eles mesmos. Então nós desenvolvemos um trabalho de orientação para que eles pudessem compreender que aquilo era crime e que poderia estar sendo feito em favor deles”, pontua Menino.

Curso na Swat

Os resultados foram tão consistentes que o projeto participou do concurso nacional "Heróis Reais". Menino ficou em segundo lugar na categoria inovação e recebeu um convite para realizar um curso na Swat, tropa de elite dos EUA.

O período de treinamento durou 21 dias e foi realizado na escola corporação, no Texas. Com ajudar de parentes e amigos, ele consegui custear as despesas aéreas e de hospedagem. O sargento retornou no domingo (6) trazendo na bagagem a medalha de primeiro lugar no curso.

"Eu divido esse prêmio com todos os policiais que participam do projeto Kalunga. Trazer esse brevê da Swat como primeiro colocado me atribui uma responsabilidade não só de ter representado bem a polícia goiana, mas como também de continuar prestando um trabalho de excelência", afirma.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário