quarta-feira, 18 de julho de 2018

Menor suspeito de estuprar e matar menina de 3 anos em Niquelândia/GO tem 'traços de psicopatia' e 'não demonstra remorso', diz delegado



Polícia Civil colheu na manhã de terça-feira (17) o depoimento do adolescente de 15 anos apreendido suspeito de estuprar e matar uma menina, de 3 anos, em Niquelândia, região norte de Goiás. Amanda Vitória Soares de Araújo chegou a ser localizada com vida em um matagal, mas morreu horas depois no hospital.

Segundo o delegado Bernardo Comunale, responsável pelo caso, o menor, que confessou o ato infracional, apresenta "traços de psicopatia" e não demonstrou arrependimento.

"Nenhum [remorso ou arrependimento]. Acho até, me arriscando aqui e invadindo a área dos especialistas, [que ele tem] alguns traços de psicopatia. Sem remorso, não demonstra emoção, seco nas respostas. Respostas evasivas, sim, não. Difícil extrair até uma história concatenada dele. Ele não demonstra emoção, sentimento, nada", afirma.

A mãe da criança deu falta dela na noite de segunda-feira (16). Após ir à casa da sogra, que fica no mesmo lote, por alguns instantes, notou, na volta, a ausência da filha e acionou os bombeiros. Ela informou que um vizinho havia visto a garota indo para o matagal que fica nos fundos da casa. A menina foi localizada seminua e com marcas de lesões físicas e sexuais.

À polícia, o adolescente falou que agiu sem nenhum motivo e que, de repente, a matou. Amanda foi golpeada com uma pedra de mais de 3 kg e depois violentada, segundo o próprio suspeito. As circunstâncias chocaram até mesmo o delegado, que afirmou nunca ter analisado um caso tão bárbaro.

"Sou delegado há cinco anos e não me lembro [de um crime tão bárbaro]. Quando envolve criança, acho que a gente fica mais tocado. Já investiguei um pai que matou a esposa e o filho dois dias antes do Natal, outros crimes de homicídio, tráfico, estupro, mas com essa violência, uma menina tão pequena e sem motivo, sem nada, é muito difícil", desabafa.

O corpo de vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Uruaçu, a 90 km de Niquelândia. De acordo com o investigador, os peritos já revelaram que a causa da morte foi traumatismo craniano.

Ocultar corpo

Ainda conforme Comunale, o adolescente acreditou que a Amanda havia morrido após os golpes. Ele contou que tinha como intuito se desafazer o corpo em uma barragem próxima, mas não conseguiu pôr o plano em prática.

"Ele achava que ela estava morta e disse que a intenção era sumir com o corpo, mas algumas pessoas passaram procurando a menina e ele então fugiu do local", afirma.

O menor já possui passagens por furto e receptação. Também era usuário de drogas e ficou internado em uma clínica de reabilitação em Goiânia entre novembro do ano passado e o último mês de abril. Ele usava medicamento controlado, mas os pais não souberam informar qual o nome do remédio.

A mãe de Amanda foi ouvida de forma bastante rápida, haja vista sua situação emocional bastante abalada.

"É um momento muito doloroso, tento me colocar no lugar, tenho um filho de dois anos e sete meses. Ouvi a mãe por cerca de dois minutos só para ter informações mínimas de como foi o desaparecimento dela. Ai dispensei todo mundo. Obviamente ela está muito emocionada e não é o momento de perguntar essas coisas. Foi só o indispensável para o início da investigação", destaca.

O adolescente está apreendido na delegacia da cidade. O delegado estuda a possibilidade de transferi-lo para resguardar sua segurança tendo em vista a comoção que a morte criou na cidade.

O Auto de Apreensão em Flagrante deve ser lavrado e, em seguida, ocorrerá a apresentação do menor ao Ministério Público. Após isso, o Poder Judiciário deve definir sobre a internação provisória dele.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário