sábado, 4 de agosto de 2018

Chapada dos Veadeiros: 10 dicas úteis para conhecer este paraíso



Quem gosta de cachoeiras, trilhas e natureza, a Chapada dos Veadeiros, a 230 km de Brasília, no Estado de Goiás é um destino imperdível! A Priscila Kamoi, do Blog Jornada Kamoi,  compartilha 10 dicas úteis para quem pretende conhecer este paraíso:

1 – Como chegar

Para chegar até a Chapada dos Veadeiros é preciso pegar um voo até Brasília e de lá você pode alugar um carro, pegar um transfer ou um ônibus que sai da rodoviária até Alto Paraiso de Goiás ou São Jorge.

Como eu fui sozinha, peguei um transfer pois saia do aeroporto e me deixava no hotel. Se você vai em grupo, recomendo alugar um carro pois sai mais barato o guia e o translado.

Alto Paraíso de Goiás fica a 240 km de Brasília, aproximadamente 3 horas de viagem e a estrada é muito boa, porem nos passeios da Chapada, boa parte é em estrada de terra, então alugue um carro 4×4 mais alto.

2 – Onde se hospedar

Você pode se hospedar tanto em Alto Paraiso ou em São Jorge. Eu fiquei em Alto Paraiso, por ser a cidade base dos passeios, com mais infraestrutura, pousadas, restaurantes e agências de turismo. Em São Jorge tem mais campings, galera jovem e pousadas também.

3 – Temperatura

Fui em julho e estava bem seco. Fez sol todos os dias e não choveu. A época da seca é de maio a outubro, não chove. Na época de chuvas as cachoeiras são mais cheias.

4 – Como fazer os passeios

Recomendo fazer todos os passeios com guia, pois o acesso para chegar é complicado e as trilhas também. Você pode ir com seu carro, o valor é R$ 40 por pessoa o guia ou com o carro do guia que fica R$ 130 por pessoa, exceto o passeio de Santa Barbara que é mais longe e fica R$ 150 por pessoa.

5 – O que levar

Leve repelente, protetor solar, lanche para os passeios, bota de trekking, roupa pra banho, toalha, boné ou chapéu e muita água.

Levar dinheiro em espécie para pagar as entradas (R$ 200) mais o guia, pois a maioria das cachoeiras não aceita cartão. Restaurantes a maioria aceita cartão

6 – Quanto tempo ficar

Recomendo ficar cinco dias

7 – Melhores passeios e sugestão de roteiro

DIA 1 – Cachoeira do Segredo
DIA 2 – Vale da Lua e Mirante da Janela
DIA 3 – Cataratas dos Couros
DIA 4 – Santa Barbara e Capivara
DIA 5 – Macaquinhos

8 – Agência, pacotes e guia

Se você procura comodidade na organização do seu roteiro, recomento a Agência Chapada dos Veadeiros para organizar sua viagem, com pacotes tudo incluso:

Traslado de Brasília x Alto Paraíso x Brasília
Diárias de hospedagem
Diárias de guia
Lanches de trilhas e almoços
Passeios descritos no roteiro e ingressos para visitação dos atrativos
Refeições em regime de meia-pensão (almoço tardio)
Diárias de guias credenciados
Diárias na pousada escolhida
Seguro viagem
Suporte da agência local durante toda estadia

9 -Restaurantes em Alto Paraiso de Goiás

– Coisas da Drica – café e tortas, um ambiente lindo com mesinhas e tendas na parte de trás junto com uma lojinha

– Pizzaria Vila Chamego – pizza boa com música ao vivo

– Vendinha 1961 – música ao vivo

– Zu’s Bistro e Cravo Canela, não fui mas recomendaram bastante

10 – Curiosidades e misticismo

Eu que acredito muito em energia e espiritualidade, sinto muito a frequência vibratória da Chapada dos Veadeiros. É tão diferenciada porque a região fica em cima de uma enorme placa geológica de cristais que segundo especialistas alteram as emoções e funcionam como canalizadores de energia e até quem não liga para assuntos místicos ou de energia, sente.

O misticismo em torno da Chapada se dá, principalmente, pela quantidade surreal de cristais de quartzo e outras pedras, o que faz dela um dos principais centros energéticos do planeta. Além disso, o lugar é atravessado pelo famoso paralelo 14, o mesmo que passa por Machu Pichu, outro destino místico.

Aqui na cidade tem dois importantes grupos espirituais do Brasil, o Awaken Love guiado pelo Sri Prem Baba que entre outras práticas defende a ideia do despertar e renascimento para uma nova humanidade através do amor, e o Centro de Estudos Budista Brasileiro. Também tem muitos veganos, praticantes de yoga e meditação, terapias alternativas e misticos.

Tomei tanto banho de cachoeira, meditei, caminhei, assisti ao pôr do sol, comi sem me apegar a aparência do meu corpo físico, que já me sinto bem e renovada espiritualmente e mentalmente aqui. Me sinto bem, em paz de espirito e leve.

Fonte: Catraca Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário