domingo, 30 de setembro de 2018

Cadeia abandonada em São Domingos/GO



Uma das cidades atingidas pela reestruturação do sistema prisional foi São Domingos, no extremo Nordeste do Estado, na divisa com a Bahia. O município, de 12,5 mil habitantes, contava com uma cadeia pública com 16 vagas, que foi desativada há dois meses e os cerca de 20 detentos do local foram transferidos para a unidade prisional de Posse, 140 km de distância.

A pequena unidade, que possui seis celas e já foi uma delegacia, está atualmente abandonada.

Dois policiais da cidade ouvidos pela reportagem, que preferiram não se identificar, contam que sem a cadeia ficou mais difícil prender pessoas em flagrante ou por mandado de prisão, já que é necessário transportar o suspeito até a cidade vizinha. No entanto, ambos reconhecem que a criminalidade em São Domingos é baixa, com predominância de casos de furto em residência e uma média de uma prisão por semana.

No último dia 6, a unidade prisional de Posse estava com 67 encarcerados, sendo que possui 48 vagas, o que representa uma superlotação de 140%.

O prefeito de São Domingos, Cleiton Gonçalves Martins (PSDB) diz que não tem conhecimento sobre a questão prisional da cidade e nega que o seu fechamento tenha sido negativo para o município. “Não precisamos de cadeia, precisamos de escola”, diz o gestor.

Antes de ser fechada, o funcionamento da cadeia de São Domingos apresentou crises por conta da falta de servidores do sistema penitenciário. Em julho de 2017, a Justiça chegou a determinar a lotação de agentes penitenciários na unidade, que estaria abandonada, ficando a cargo da Polícia Civil.

Já em junho deste ano, poucos dias antes da interdição, o diretor e um agente da unidade foram afastados por decisão judicial por suspeita de terem torturado presos. A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) nega que o episódio tenha relação com a decisão de fechar a cadeia, que teria sido motivada por conta da baixa demanda.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário