sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Umidade do ar está abaixo dos índices esperados para época em Goiás



O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de baixa umidade com grau “perigo” para 271 municípios dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins e o Distrito Federal. O comunicado chamava a atenção para a possibilidade da umidade relativa do ar variar entre 20% e 12%. Embora o tempo seco nesta época do ano seja algo normal, os índices apurados nos últimos dias são inferiores aos de anos anteriores.

Para a chefe do Inmet em Goiás, Elizabete Alves Ferreira, estes índices são anormais. “O comum seria a umidade mínima estar variando entre 20% e 25%, mas os números estão abaixo do previsto”. Em Goiânia, o último registro feito pelo instituto, apurado nesta quinta-feira, foi de 16%. Ainda nesta semana a capital teve o registro de baixa umidade na segunda-feira e na terça-feira. Nestes dias o índice mínimo foi de 10%. A previsão para Goiânia esta sexta-feira (14) é que a umidade varie entre 20% e 70% (leia mais abaixo).

No interior de Goiás também houve registro de umidade baixa. O menor índice do mês ocorreu no dia 9 de setembro, quando Aragarças, Caiapônia, Iporá, Itumbiara e Mineiros tiveram umidade mínima de 9%.

Mas estes registros de umidade relativa do ar não foram os menores do ano em Goiás. No dia 12 de agosto, Cristalina teve o menor índice do Estado: 6%, nesta data, Goiânia chegou à 7%.

Segundo a chefe do instituto, Elizabete Alves Ferreira, durante o período de estiagem é comum o tempo seco. No entanto, há uma massa de ar seco na Região Centro-Oeste, o que faz com que a situação este ano seja mais crítica, inclusive, com temperaturas mais elevadas.

Segundo o Inmet, a umidade baixa faz com que haja risco de incêndios florestais e à saúde, ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. As recomendações para este período de tempo seco é: beber bastante líquido; não fazer atividades físicas ao ar livre nos período de maior incidência solar; evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia; usar hidratante na pele e umidificar o ambiente.

Temperaturas altas

A chefe do instituto, Elizabete Alves Ferreira afirma que mesmo no início da manhã, as temperaturas já estão altas na capital, geralmente próximo dos 20°C. A variação prevista para esta quinta-feira, era entre 16°C e 35°C, o que caracteriza a chamada amplitude térmica, ou seja, uma grande variação de temperatura. Neste caso, de 19°C, com a máxima superior ao dobro da mínima. No último registro feito pelas estações do Inmet em Goiânia, a temperatura foi de 36,4°C.

A mínima prevista para Goiânia nesta madrugada era de 19°C e a expectativa é que a máxima chegue a 34°C.

As temperaturas mais elevadas do ano foram registradas na última terça-feira. Na capital, os termômetros marcaram 38°C e no interior, o recorde foi apurado no município de Aragarças, Noroeste do Estado: 39,8°C. O município, inclusive, detém o recorde estadual. A maior temperatura registrada em Goiás foi de 42,4°C, no dia 14 de outubro de 2000, segundo o Inmet.

O município, segundo Elizabete Alves, é bastante quente e tem recorrentes registros de temperaturas altas. O motivo, segundo ela, é que Aragarças está em uma região mais baixa.

Previsão é de chuva para o final de semana

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuviscos em várias regiões de Goiás para os próximos dias. Segundo a chefe do Inmet no Estado, Elizabete Alves Ferreira, o tempo já está nublado em alguns pontos. Ainda há a possibilidade de que esta condição se assevere ainda mais no final de semana. “A tendência é que chova moderadamente”, explica. “Para o final de semana há a previsão de chuvas isoladas em todo o Estado”, explica.

A meteorologia já previa chuva para esta quinta-feira. A chefe do Inmet em Goiás explicou que a presença de nuvens é um sinal de que poderiam ser registrados os chuviscos.

Esta previsão foi confirmada diante dos relatos de moradores que comemoraram a chegada da chuva na Região Sul de Goiás, em Vicentinópolis e Morrinhos.

A precipitação foi, inclusive, comemorada em publicações nas redes sociais.

Agnaldo Antonio de Almeida, de 51 anos, frentista de um posto de combustível no Centro de Morrinhos, relata que a chuva começou por volta das 19h30. Segundo Agnaldo, a precipitação durou apenas 20 minutos. “Durante a chuva, relampejou, mas parou rápido”, relata. Ele diz que “deu uma chuvinha fina, e o asfalto até já secou”. Ele acrescenta que, após a chuva, o tempo continuava fechado. “Ainda não dá para ver as estrelas no céu”, disse.

Antes das precipitações nos municípios do Sul do Estado, o último registro de chuva verificado pelo Inmet em Goiás foi no dia 7 de setembro, em Posse. No dia caiu uma chuva considerada fraca, o equivalente a 3,4 milímetros. Em Goiânia não chove desde o dia 26 de agosto. Nesta data caiu uma chuva de 13,4 milímetros.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário