sexta-feira, 15 de março de 2019

Desastre na Chapada dos Veadeiros inspira exposição 'Cerrado esperança'



O incêndio que consumiu 35 mil hectares de vegetação da Chapada dos Veadeiros é o tema da exposição Cerrado esperança, um conjunto de 30 quadros da pintora Théa Sisson mostrados a partir desta sexta (15/3) na Galeria de Arte da Casa Thomas Jefferson, na Asa Sul, em Brasília.

A sequência de pinturas começa com uma paisagem do local no qual o incêndio teve início. O próprio fogo está em várias pinturas, assim como a chegada da ajuda, mas é na fauna e na flora que Théa concentra os momentos mais dramáticos da série.

Depois das cinzas, vêm as consequências. São animais fugindo, bichos típicos da região, como a sussuarana, a onça-pintada, a jaguatirica e o lobo-guará.

Um conjunto joga luz sobre os animais que não puderam fugir, como o tatu-canastra, a aranha marrom e a coruja buraqueira com seus filhotes.

As cachoeiras também estão nas pinturas, assim como a chuva que ajudou a conter o incêndio. No último quadro, Théa mostra o replantio da região. “Gosto muito desse trabalho de falar, de contar uma história, de ter uma sequência”, explica. “Esse trabalho é um documento lírico a respeito desse incêndio.”

Serviço

Cerrado Esperança

Exposição de Théa Sisson. Abertura nesta sexta (15/3), às 18h, na Galeria de Arte da Casa Thomas Jefferson — Asa Sul (SEPS 706/906). Visitação até 17 de abril, de segunda a sexta, das 9h às 21h, e sábados, das 9h às 12h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário