terça-feira, 2 de abril de 2019

José Eliton admite uso de avião de empresário sem pagamentos



Em depoimento à Polícia Federal por conta da Operação Decantação 2, o ex-governador José Eliton (PSDB) admitiu ter utilizado o avião do empresário Carlos Eduardo Costa, dono da Sanefer, para viagens em 2016 sem contrato e com pagamentos não formalizados. Até então, ele vinha dizendo que fez uso dos voos com os devidos registros e pagamentos declarados.

No depoimento prestado na sexta-feira (29), Eliton, que era vice-governador no período dos fatos investigados, afirmou que fez uso dos voos em 2013 e 2014 com pagamentos por locação feitos pelo PP, partido do qual era presidente estadual na época, e com contrato entregue à Justiça Eleitoral em prestação de contas da legenda.

Já em 2016, quando era filiado ao PSDB, ele admite ter utilizado a aeronave King Air “sem contrato e com pagamentos não formalizados”. Ele completou afirmando que o PSDB almejava locar a aeronave, mas não houve a contratação. Por fim, Eliton disse também que utilizava o avião “eventualmente de forma graciosa”, como carona.

O ex-governador acrescentou que o uso do avião não tem relação com a Sanefer enquanto contratada pela Saneago. Conforme mostrou O POPULAR na semana passada, a Sanefer chegou a ter contratos de R$ 350 milhões com a estatal goiana.

Para o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, o uso dos voos era uma forma de pagamento de propina em troca dos contratos e de pagamentos. Carlos Eduardo e a mulher, Nilvane Tomás Costa, foram presos temporariamente na quinta-feira (28) e liberados por liminar no domingo (31).

Defesa

Segundo informações da defesa do ex-governador, ele fez alguns voos no período de pré-convenção das eleições municipais diante da previsão de que o PSDB contratasse o avião. Mas o partido acabou contratando outra empresa, e por isso não houve pagamentos para o voo de Carlos Eduardo.

No depoimento, conforme havia informado em entrevista coletiva na sexta-feira (29), Eliton negou que tenha feito pagamentos com destinação carimbada para a Sanefer enquanto era secretário de Segurança Pública e disse que desconhece as movimentações financeiras entre Carlos Eduardo e o ex-chefe de Gabinete do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) Luiz Alberto Oliveira, conhecido como Bambu, que também foi preso e já liberado.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário