quarta-feira, 29 de maio de 2019

Homem suspeito de espancar a companheira e mantê-la amarrada é indiciado por tortura, em Posse/GO



A Polícia Civil indiciou Leandro Sousa Sampaio pelo crime de tortura contra Keilla Carneiro de Carvalho, de 19 anos. A jovem foi agredida no dia 16 de maio pelo companheiro em Posse, no nordeste de Goiás. Ainda segundo a polícia, além de apanhar, a caixa de supermercado teria sido mantida amarrada e amordaçada dentro de um quarto.

De acordo com o delegado Alexandre Câmara, Leandro foi indiciado também pelos crimes de cárcere privado e omissão de socorro.

O advogado Euler Antônio de Araújo, que defende Leandro, disse que ainda não analisou os termos declarados pelo delegado na conclusão do inquérito, mas já adiantou ser contra o incidiamento do seu cliente pelos crimes citados.

“Nós ainda vamos apreciar os autos, para ver se o promotor vai seguir essa mesma trajetória da polícia. Naturalmente, a defesa é totalmente contra essa decisão da polícia. Ele não praticou esses crimes”, disse o advogado, voltando a afirmar que Leandro agiu em legitima defesa.

“Ela o agrediu várias vezes já, inclusive com faca. No dia, foi ela que trancou a porta para ele não sair, o agrediu e ele revidou. Se houve excesso, a Justiça vai avaliar, mas ele não é esse monstro que estão falando”, completou Euler.

Segundo o delegado, foi descartado pelo laudo o caso de tentativa de feminicídio, mas o crime de tortura, segundo ele, é tão grave quanto.

“Analisando o trabalho pericial, a Polícia Civil descartou a possibilidade de tentativa de feminicídio. No entanto, o laudo aponta a grande quantidade de lesões apresentadas pela vítima, ao que nosso ver caracteriza o intenso sofrimento físico e psicológico dela”, relatou Alexandre Câmara.

Ainda segundo o delegado, a perícia disse que não houve perigo de morte para Keilla.

“O trabalho da polícia depende também da parte pericial, inclusive eu conversei pessoalmente com o perito do caso, explanando para ele essa preocupação com essa possibilidade de tentativa de feminicídio. No laudo que ele nos concluiu, foi bem claro dizendo que não houve perigo de morte para vítima, não obstante a parte externa, os sangramentos, hematomas, o que nos permite concluir, com certa tranquilidade, o crime de tortura, que também tem uma gravidade muito grande à luz do direito penal”, afirmou Câmara.

O delegado informou que Keilla vai passar por um novo exame no Instituto Médico Legal.

“Nesse momento, a imputação a ele são essas. O perito no laudo declarou a necessidade da realização de um exame 30 dias após as agressões. Ela já está sendo intimada para comparecer no IML de Posse, 30 dias contados após a data do fato, para que passa por um novo exame clínico”, afirmou o delegado.

O responsável pelo inquérito contou também que ouviu a vítima sobre os detalhes do que aconteceu no dia da agressão.

“A vítima também declarou à polícia que inicialmente ela teria empurrado o seu companheiro, inclusive ela também chegou a agredi-lo”, disse o delegado.

O investigado, segundo Câmara, continua preso, à disposição da Justiça.

"Entendemos que ele vai responder pelo crime de tortura, mas é claro que é o entendimento colocado no inquérito policial. O feito vai para o Ministério Público e o Poder Judiciário para continuar tendo o andamento.”

A defesa do indiciado disse que já elaborando um pedido de revogação de prisão para ser apresentado ao Tribunal de Justiça.

Vítima recebeu alta

Keilla Carneiro deixou o hospital na segunda-feira (27), onde estava internada desde a agressão.

“Ela ainda sente muita dor de cabeça, tem marcas pelo corpo. Ela está se recuperando aos poucos, mas ainda não consegue ficar muito tempo em pé, conversar direito. Ainda vai precisar de acompanhamento com neurologista, psicóloga”, disse a mãe de Keila, a diarista Elisângela Carneiro.

Fonte: G1

3 comentários:

  1. Boa noite. Na verdade existe muitos erros nessa matéria.
    um exemplo é que a Keylla parou de estudar em 2015 e no final do ano passado Leandro pagou um supletivo pra ela.
    Ela trabalhou por 3 meses e por faltar tanto saiu do mercado.

    Espero que vc nos procure para ouvir e postar as fotos do que realmente aconteceu no dia da briga deles.


    Aguardo o seu retorno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia! A matéria é do site G1, e foi reproduzida pelo blog. Att,

      Excluir
  2. Conheço o Leandro ele bom rapaz de família gente boa

    ResponderExcluir