domingo, 14 de julho de 2019

Alto Paraíso de Goiás em 1º no ranking de municípios com maior taxa de crimes de alta prioridade



Alto Paraíso, cidade de 7,5 mil habitantes a 200 quilômetros de Brasília, está no topo do ranking de municípios com maior taxa de crimes de alta prioridade.

O que eleva o índice de Alto Paraíso são os furtos, que representaram 87% dos crimes de alta prioridade, em 2018, e 84%, quando observados dados de janeiro a junho deste ano.

Comandante da Polícia Militar no município, o major Júnio dos Santos Ferreira explica que observa uma quantidade grande de furtos a residências e de carros. Segundo ele, a região é um pouco atípica, com uma quantidade grande de residências em zona rural. “A maior parte dos furtos são em casas na zona rural. É muita gente que gosta de morar no meio da natureza”, disse.

De acordo com ele, mesmo morando em áreas mais afastadas, muitos não têm tido cuidados com a segurança, deixando suas casas um pouco vulneráveis. “Vimos casos de pessoas que não colocaram portão ou porteira na entrada no quintal. Então, falta um pouco de cuidado”, afirmou, explicando que a facilidade chama atenção do ladrão.

Outro ponto de destaque, que ajuda a explicar a alta taxa de furtos na cidade, é a quantidade grande de turistas. Conforme o comandante, por vezes as pessoas vão tomar banho em cachoeiras, deixam os carros em estradas e quando voltam percebem que o carro foi furtado.

O delegado da 11ª Delegacia Regional, que envolve Alto Paraíso, Jandson Bernardo da Silva, pontua que as características turísticas da cidade contribuem para o alto índice de furtos. Segundo ele, muitas pessoas possuem casa no município, mas moram em Brasília ou alguma outra cidade nas proximidades, e vão para Alto Paraíso somente nos finais de semana e feriados. Com isso, as residências ficam vazias por longos períodos, o que facilita a ação de ladrões.

O major Júnio Ferreira, que assumiu o comando da PM na cidade neste ano, explicou que a primeira ação que tomou foi pedir mais recursos, o que foi atendido, segundo ele, com aumento de viatura e policiais. A segunda ação foi o aumento de operações, como blitz e abordagens, com o objetivo de reduzir a criminalidade.

O comandante diz ainda que tem utilizado o policiamento comunitário, aproximando a PM da sociedade, utilizando inclusive mídias sociais, como Facebook.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário