terça-feira, 9 de julho de 2019

Radiografia da Sucessão Municipal no Nordeste Goiano para eleições de 2020



Por Nando Nantes,

Há truísmos sobre eleições. Primeiro, a um ano e seis meses do pleito, costuma-se dizer: “Está cedo para discutir eleição”. Na prática, todos estão debatendo o assunto, inclusive o que dizem isso. Frise-se que a máxima atribuída a Tancredo Neves permanece válida: “Em política, não há cedo — só tarde”.

Em segundo lugar, políticos têm o hábito de afirmar que não vão disputar, até porque têm assuntos mais sérios a tratar, como a administração pública, mas encomendam pesquisas com frequência e sondam marqueteiros e aliados a respeito da questão. Terceiro, ouve-se comumente que “toda eleição é a mesma coisa”. A máxima raramente é verdadeira. Cada eleição tem sua história ainda que, na aparência, uma seja a “cara” da outra. Os pré-candidatos às eleições em 2020 já começaram a se articular.

O pleito de 2020 terá pelo menos duas novidades: a cláusula de barreira e o fim das coligações partidárias nas disputas proporcionais. E, mais, é a partir da próxima disputa que se ampliará ou não as bases para as eleições majoritárias e proporcionais de 2022. De certa forma, é possível indicar que 2020 está “grávido” de 2022. Por isso, enquanto dizem que está cedo para discutir eleição, deputados e líderes percorrem os municípios reformatando suas bases e recrutando “novos” políticos aos seus partidos. Em Alvorada do Norte, por exemplo, a Deputada Federal Flávia Morais (PDT) entregou o comando do partido a João Hélio Lima Neto, com o objetivo de lançá-lo para prefeito em 2020.

Mas o nome mais cogitado, e com uma base de apoio sustentável, é da atual Prefeita Alvoradense Iolanda Holiceni que poderá ser candidata à reeleição no município. Iolanda, tem uma ótima aceitação.

Em Simolândia, o atual Prefeito Ademar Antônio que é do PDT será candidato a reeleição, reforçando o seu desejo. A ex-Prefeita e ex-Primeira Dama de Damianópolis, Andreia de Fabim aparece como nome forte a sucessão do atual Prefeito Gilmar, uma vez que declarou a sua não candidatura à reeleição.

Outro nome que surge no bastidor político da região, é a mudança de legenda da atual Prefeita de Buritinópolis Ana Paula, ela disse a aliados que poderá trocar de partido na abertura de janela, o destino mais provável será o PDT.

O PSL avança em Alvorada do Norte. Com o apoio do Deputado Estadual do Partido, Paulo Trabalho, o PSL abre margem para um projeto político no município. Quem está na liderança do partido atualmente é o ex-vereador e assessor político Jair Santana. Jair, têm demonstrado liderança dentro da sigla, fala-se em lançar uma chapa de vereador e o nome do candidato a Prefeito.

Mudanças

O fim das coligações proporcionais obriga todos os partidos a lançarem chapas exclusivas de candidatos a vereador na eleição do próximo ano. Noutras palavras, para citar um exemplo, o PP do ex-ministro Alexandre Baldy e o MDB do ex-deputado federal Daniel Vilela podem coligar-se para prefeito, inclusive com um partido lançando o candidato a prefeito e o outro lançando o vice-prefeito. No entanto, para vereador a coligação está vedada. Há também a questão de que políticos populares poderão se eleger, mas seus votos não podem ser contados para os parceiros. As restrições têm o objetivo de conter o “efeito Tiririca” (o deputado federal que chegou a levar para Brasília cinco deputados).

Nenhum comentário:

Postar um comentário