quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Falta energia para inaugurar Policlínica em Posse/GO? Governador fala que sim; Enel diz que não



O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) está com paciência pelo pescoço com a Enel Brasil. No último domingo (29/07) também disparou contra a empresa dizendo que seus serviços eram um desastre. Que a ideia é inaugurar a Policlínica em Posse, mas "a Enel não tem como oferecer energia para instalar os equipamentos de exames".

Prevista para julho, a inauguração teve de ser adiada para agosto, com o governo alegando falta de fornecimento de energia.

Por meio de nota, a Enel, no estilo "faz o teu que eu faço o meu", rebateu a fala do governador e disse que falta gerador de energia para atender a Policlínica de Posse, que ficou de ser instalada pela Secretária Estadual de Saúde.

Ao dizer que já havia apelado até para o presidente da República, Jair Bolsonaro uma saída para a solução do problema, revelou aos produtores em evento em Jataí que a Policlínica poderia não sair por conta da Enel.

"Estamos implantando uma policlínica em Posse, no nordeste do Estado, uma das mais carentes de Goiás, e estou com a informação de que a Enel não tem como oferecer energia para instalar os equipamentos de exames. E só temos a Enel. Ou ela atende às nossas demandas ou é inadmissível que continue respondendo pela distribuição de energia no Estado".

Acontece, que segundo a Enel, tudo está "dentro dos prazos". O projeto da rede elétrica que vai atender a Policlínica está em desenvolvimento mas o governo também precisa fazer sua parte: " A distribuidora esclarece que para a energização do local, aguarda a instalação do transformador que vai atender o hospital, que é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde."

Veja a nota da Enel na integra:

A Enel Distribuição Goiás informa que o projeto para a construção da rede elétrica que vai atender a Policlínica de Posse está em desenvolvimento. A distribuidora esclarece que para a energização do local, aguarda a instalação do transformador que vai atender o hospital, que é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde. A distribuidora ressalta que segue os prazos regulatórios definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Fonte: DG

Nenhum comentário:

Postar um comentário