quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Policlínica de Posse-GO abre 47 vagas de emprego para início imediato


A Policlínica Regional de Posse, no nordeste goiano, unidade do Governo de Goiás, está com inscrições abertas para contratação de pessoal, sendo 47 para início imediato e outras para preenchimento de cadastro de reserva.

São ofertadas vagas para níveis médio e superior em diversas categorias, como assistente administrativo, técnico em enfermagem, enfermeiro, farmacêutico e fonoaudiólogo, entre outros.

Os salários oferecidos variam de acordo com os cargos e vão de R$ 1.2 mil até mais de R$ 5 mil, de acordo com a qualificação.

Os interessados podem se inscrever até o dia 28, diretamente no site da Policlínica de Posse: https://policlinicaposse.org.br/ na aba Processo Seletivo.

Nota de Esclarecimento da Prefeitura de Buritinópolis-GO


Hoje pela manhã recebemos a visita do Ministério Público na Prefeitura de Buritinópolis representado pelo promotor de Justiça, Dr. Bernardo Monteiro Frayha e sua equipe, auxiliados pela equipe da Polícia Militar.

O Dr. Bernardo Monteiro Frayha solicitou a documentação de contratação do quadro de funcionários e foi prontamente atendido pela equipe da prefeitura que forneceram todas as informações gravadas em pen drive e documentos físicos.

A Prefeitura de Buritinópolis age com coerência em relação ao uso do dinheiro público investindo nas equipes de funcionários que prestam serviços à população e se disponibiliza a fornecer quaisquer informações que sejam solicitadas pelo Ministério Público para manter a clareza dos fatos.

Agradecemos ao Dr. Douglas Chegury, coordenador da operação, ao promotor de Justiça, Dr. Bernardo Monteiro Frayha e toda sua equipe pela forma criteriosa e educada de agir durante a operação e nos dispomos a ajudar no que for necessário para maiores informações.

Prefeitura Municipal de Buritinópolis-GO

Câmara de São Domingos-GO aprova em 1º turno aumento de salário do prefeito, vice, secretários e vereadores


A Câmara municipal de São Domingos, no nordeste goiano, aprovou em primeiro turno, por cinco votos a dois, o projeto que aumenta a partir de janeiro de 2021 o salário do prefeito, vice, secretários e vereadores.

Pelo texto aprovado na quarta-feira (23), o salário do prefeito passa para R$ 15 mil. Do vice-prefeito para R$ 7,5 mil, dos vereadores para 6,5 mil e dos secretários para R$ 5 mil.

A segunda votação está programada para acontecer na sessão desta quinta-feira (24).

O projeto está gerando polêmica, nas redes sociais os moradores se manifestaram sobre o tema e lamentaram a aprovação.

Devido a repercussão negativa, o projeto deverá ser revisto e arquivado pelos vereadores na sessão desta quinta-feira. A população é esperada na câmara para cobrar satisfação dos parlamentares.

Veja como votou cada vereador:

A favor: Alziro Vieira, Nilza Vieira, Ismael Silva, Marti Ferreira e Luziano Montalvão.

Contra: Odair José e Josemir Pereira.

O vereador Jailson estava ausente e o presidente Wagner Gonçalves só vota em caso de empate.

Operação do MP apura contratações ilegais em prefeituras de Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Simolândia e Sítio D’Abadia-GO



O Ministério Público de Goiás, por intermédio da Promotoria de Justiça de Alvorada do Norte, desencadeou na manhã desta quinta-feira (24) a operação O Tronco na Região Nordeste do Estado.

Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, autorizados pelo juiz Pedro Henrique Guarda Dias, da comarca local, nas secretarias dos municípios de Alvorada do Norte, cuja prefeita é Iolanda Holiceni; Buritinópolis, prefeita Ana Paula Dourado; Damianópolis, prefeito Gilmar Ferreira; Simolândia, prefeito Ademar Antônio, e Sítio D’Abadia, prefeito Weber Reis Lacerda.

De acordo com o promotor de Justiça Douglas Chegury, que coordena a operação, a investigação realizada nos últimos meses revelou que em todos estes municípios, e também na cidade de Mambaí, cujo prefeito é Joaquim Barbosa, os chefes dos poderes executivos realizaram, nos últimos quatro anos, centenas de contratações de pessoal de forma ilegal, sem a realização de concurso público ou processo seletivo, em absoluta violação à Constituição e aos princípios da impessoalidade e da moralidade. A escolha dos contratados se dava diretamente pelos gestores e favorecia tão somente os apoiadores políticos.

O promotor de Justiça explica que o prejuízo provocado aos cofres públicos supera os R$ 15 milhões. A operação conta com o apoio dos promotores de Justiça Paula Matos, Asdear Salinas, Bernardo Fraya e Frederico Machado, bem como com auxílio de equipes da Polícia Militar comandadas pelo capitão Borba.

Douglas Chegury explica que, caso sejam condenados nas ações de improbidade administrativa, os envolvidos estão sujeitos às penas de ressarcimento do dano financeiro provocado ao patrimônio municipal, suspensão dos direitos políticos, perda do cargo público e pagamento de multa.

Nome

O Tronco é o romance baseado em fatos reais de autoria do escritor goiano Bernardo Élis, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), que narra a derrocada de oligarquia política de coronéis do Norte de Goiás no início do século 20.

Fonte: MPGO

COD apreende individuo portando armas e munições, em Campos Belos-GO



Equipe do Comando de Operações de Divisas (COD) Realizava Operações pela região nordeste do Estado, quando abordou um veículo em atitude de suspeita, em Campos Belos.

Durante abordagem ao proceder busca veicular, foram localizados no interior do veículo, 01 espingarda cartucheira de marca CBC, calibre 28, 04 munições do mesmo calibre intactas e 02 deflagradas, 01 revólver calibre 38, marca Taurus especial, com 20 munições intactas e 01 deflagrada.

O autor foi apresentado na delegacia de Polícia civil da cidade de Campos Belos, juntamente com o as armas e munições, onde foi autuado em flagrante conforme estatuto do desarmamento em vigor.

Posse-GO: Sebrae ajuda a acelerar o ritmo do seu negócio


Sebrae inicia segunda etapa da campanha de incentivo e apoio ao pequeno empreendedor oferecendo descontos de até 70% em consultorias

O Sebrae Goiás está dando descontos de até 70% em suas consultorias, com o objetivo de oferecer ao empreendedor acesso a informações e capacitações que possam torná-lo mais competitivo no mercado na retomada das atividades após meses fechado devido à pandemia da Covid-19. Trata-se da campanha Sebrae Novo Ritmo.

A Regional Nordeste do Sebrae Goiás fica na cidade de Posse, na Avenida Padre Trajano, n° 860, Centro, e atende no telefone (62) 3481-9300.

Cada consultoria possui carga horária e características próprias, conforme a necessidade das empresas. Os temas que fazem parte da campanha são Negócios Digitais, Controles Financeiros, Redução de Custo, Fluxo de Caixa, Vendas, Formação de Preço, Cuidados Pós-Covid, Melhorias de Processos, Websites e Planejamento.

Além do subsídio de 70% do valor, outras vantagens são o acesso a especialistas de mercado credenciados pelo Sebrae Goiás, possibilidade de identificar as áreas críticas do seu negócio, melhoria de processos e resultados, organização das informações para facilitar a tomada de decisões e aumento da sua competitividade e lucratividade.

As consultorias do Sebrae têm o objetivo de melhorar pontos da gestão da empresa e consequentemente, otimizar recursos, auxiliar na tomada de decisões e alcançar bons resultados. Profissionais especialistas em cada temática estão preparados para auxiliar as empresas seja por meio de consultorias presenciais, remotas ou mistas.

Veja abaixo as condições para contratação das consultorias:

Estes serviços estão disponíveis para pequenos negócios com faturamento anual de até R$ 4.800.000,00;

É de responsabilidade do contratante o fornecimento das informações necessárias, cumprimento das agendas e atividade acordada para evolução do trabalho de consultoria;

Subsídio do Sebrae de até 70% no valor orçado;

Formas de pagamento: dinheiro (moeda corrente do país), boleto bancário, cartão de crédito, débito e transferência/depósito bancário identificado;

Parcelamento: até 10x sem juros nos cartões (bandeiras: Visa, Mastercard, American Express, Elo e Cartão BNDES) com parcelas superiores a R$ 50,00.

Soluções gratuitas

O Sebrae Goiás continua de portas abertas aos empreendedores, onde e quando precisarem, incentivando a fazer sempre o melhor. Conheça as soluções gratuitas oferecidas.

Cursos Online:

https://m.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline

Atendimento Online:

portaldocliente.sebraego.com.br/ServicosSebrae/login.jsp?redirectTo=agendamento

Loja virtual:

http://lojavirtual.sebraego.com.br

Informações para a imprensa:

No Sebrae: Adriana Lima - (62) 3250-2236 / 2252 / 99456-2491

Na Ideorama Comunicação: Marcos Vieira - (62) 98124-7487

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Suspeito de fraudar sistema do Detran-DF é preso em Alto Paraíso de Goiás


Um homem suspeito de fraudar o sistema de informática do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) foi preso na segunda-feira (21) em Alto Paraíso de Goiás, na região da Chapada dos Veadeiros.

A PC apurou que houve um prejuízo de R$ 1, 3 milhão aos cofres públicos no período entre maio de 2019 e janeiro deste ano.

Além do suspeito, a 2ª fase da Operação Backdoor apreendeu equipamentos de informática de alto valor, que serão periciados. Conforme apurado pela corporação, o investigado teria se aproveitado de problemas no sistema do Detran e assim conseguido cancelar multas e retirar restrições judiciais e administrativas.

As investigações apontaram que as fraudes eram solicitadas pelos proprietários ou usuários dos veículos a despachantes que encomendavam o serviço de alteração no sistema Getran a hackers especializados nesse tipo de crime. Em alguns casos, segundo a PC, as alterações foram feitas para liberar veículos destinados a leilão.

De acordo com a polícia, Backdoor, é o termo em inglês que define a vulnerabilidade utilizada pelos hackers para o cometimento das fraudes. A primeira fase da operação aconteceu em julho deste ano quando foram cumpridos cinco mandados de prisão temporária e oito mandados de busca em residências e no local de trabalho dos investigados.

Fonte: O Popular

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Divinópolis de Goiás: Parentes que tiveram contato com vítima de covid-19 testam negativo


Parentes próximos da mulher que morreu em decorrência de complicações da covid-19, em Divinópolis de Goiás, passaram por exames de diagnósticos da doença.

Foram realizados exames em 12 pessoas; filhos, netos, genros e noras. Nenhum deles apresentou resultado positivo.

Além dos resultados negativos para covid-19, nenhum deles apresentou sintomas da doença.

Os exames foram realizados em laboratório na cidade de Posse. Essas pessoas eram próximas e mantinham contatos com frequência com a mulher.

Posse-GO: Hospital CMO emita nota de esclarecimento


O Hospital CMO, vem a público prestar esclarecimentos em relação a veiculação de informações INVERÍDICAS E CALUNIOSAS propagadas pelas redes sociais, em especial no grupo de WhatsApp intitulado “Mobiliza Posse”, acerca de que estaria ele (hospital) recebendo repasses por cliente portador de COVID-19.

Comunicamos à toda população e demais interessados, que o Hospital CMO e seu Corpo Clínico, não recebem quaisquer valores do governo, ou de quem quer que seja, por cada teste positivo ou óbito ocorrido por Covid-19, tampouco falsifica testes de Corona vírus ou outros testes, atestados ou exames.

Antes de propagar inverdades, de julgar, apontar, caluniar e/ou difamar qualquer pessoa, seja ela física ou jurídica, é necessário antes de mais nada, checar se a informação, se tem procedência ou se trata de FakeNews.

A empresa reforça seu compromisso com a verdade e repudia veementemente a produção e multiplicação de notícias falsas. Informamos ainda, que já tomamos todas as providencias judiciais, tanto na área cível como criminal visando a responsabilização de todos aqueles que participaram de alguma forma para propagação das acusações irresponsáveis relatadas acima.

Aproveitando a oportunidade, a empresa se solidariza com todas as vítimas e familiares atingidos pela COVID-19, e repudia a utilização da pandemia para a obtenção de qualquer tipo de vantagem.

22 de setembro de 2020.

Hospital CMO.

Cerveja de mandioca vai movimentar economia local de 19 municípios do Nordeste Goiano


Projeto prevê a compra de 750 toneladas de 73 agricultores familiares do Nordeste de Goiás. Região escolhida atende a determinação do governador Ronaldo Caiado de levar desenvolvimento e renda às áreas mais vulneráveis social e economicamente do Estado

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Retomada, anuncia que serão 19 municípios atendidos pelo projeto da cerveja regional feita a partir da fécula de mandioca adquirida de pequenos produtores do Nordeste goiano. O trabalho, que visa fomentar a renda de agricultores familiares, conta com a parceria da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater).

Os produtores já cadastrados no programa são de Cavalcante, Flores de Goiás, Posse, Buritinópolis, Alto Paraíso de Goiás, Terezina de Goiás e Simolândia.

Uma equipe da Emater realiza nos próximos dias um levantamento da oferta de mandioca em propriedades de agricultores de Alvorada do Norte, Campos Belos, Damianópolis, Divinópolis de Goiás, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Monte Alegre de Goiás, Nova Roma, São Domingos, São João d’Aliança e Sítio d’Abadia.

O projeto da cerveja regional atenderá pelo menos 73 pequenos produtores rurais, de acordo com o relatório de cadastro do dia 22 de setembro. A previsão atual é de que a Ambev compre 340 toneladas do produto na primeira fase, em Cavalcante, Posse, Flores de Goiás e Buritinópolis. A empresa, que vai produzir a bebida na fábrica de Anápolis, pretende adquirir cerca de 750 toneladas do alimento até o final de 2020.

O secretário da Retomada, César Moura, cita o projeto da cerveja regional de mandioca como um exemplo da determinação do governador Ronaldo Caiado de priorizar as ações de Estado aos goianos de regiões mais vulneráveis e mais atingidas pela pandemia de Covid-19. “Uma de nossas principais missões é criar as conexões necessárias para levar desenvolvimento, emprego e renda à população que mais precisa da ajuda do Estado, visando o avanço da economia, sem deixar de se preocupar com a questão social”, justifica César. Para ele, a aquisição de mandioca de agricultores familiares da região Nordeste cumpre o papel de garantir renda, desenvolver a economia local e levar dignidade aos produtores rurais.

A sinergia entre as pastas do Governo de Goiás foi outro ponto lembrado por César Moura como fator de sucesso do projeto de cerveja de mandioca. “Atuar de forma conjunta é uma das características que fazem desta ação uma iniciativa de grande relevância para a retomada econômica e social do Estado. A identificação de oportunidades feita pela Retomada, o apoio logístico, de pesquisa e a formalização da participação dos produtores, por parte da Seapa e da Emater, comprovam esta sintonia e a combinação de esforços, atitudes presentes em todas as realizações da Secretaria da Retomada”, declara.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, destaca que o Governo de Goiás tem buscado apoiar e fomentar o desenvolvimento agropecuário em todas as regiões do Estado, especialmente nos locais de maior vulnerabilidade social. “Seguindo a orientação do governador Ronaldo Caiado, temos conseguido atender os produtores que mais precisam de suporte neste momento. Nossa vocação agropecuária, aliada às políticas públicas de desenvolvimento regional, faz com que Goiás alcance resultados significativos, tanto em relação à demanda interna quanto externa”, informa.

O titular da Seapa ressalta ainda que a parceria firmada entre o Estado e a Ambev trará benefícios não apenas para aqueles que integram a cadeia da mandioca em Goiás, mas também para outros setores da economia. “A iniciativa visa gerar emprego e renda, fundamentais para o projeto de retomada do Estado de Goiás. Com o sucesso do trabalho conjunto, a demanda deve ser aumentada e produtores de outros municípios goianos poderão ser cadastrados futuramente, ampliando a comercialização e a movimentação do comércio nesses locais”, acrescenta.

Para o presidente da Emater, Pedro Leonardo de Paula Rezende, a aquisição dos produtos da agricultura familiar pela Ambev resolve um dos grandes entraves, que é a questão da comercialização. “Muitas vezes os produtores têm o conhecimento prático, a expertise para produzir, mas têm dificuldade no momento de vender os seus produtos. A parceria entre a Ambev e o Governo do Estado de Goiás, por meio da Secretaria da Retomada, tem o objetivo de resolver este problema e levar desenvolvimento e renda aos produtores da Região Nordeste”, comenta.

A equipe de técnicos da Emater contribui com o projeto realizando o cadastramento dos produtores, o mapeamento das áreas com potencial para fornecer esses produtos, acompanhamento de todo o processo produtivo. “Outra missão desta iniciativa do Governo de Goiás é oportunizar ao maior número possível de pequenos produtores familiares a possibilidade de ter a melhoria na renda e na qualidade de vida através da venda dos seus produtos dentro dessa parceria com a Ambev.

BOX

Municípios com produtores já cadastrados no projeto da cerveja de mandioca

Alto Paraíso – 27 produtores

Buritnópolis – 3 produtores

Cavalcante – 17 produtores (sendo 13 kalungas)

Flores de Goiás – 7 produtores

Posse – 11 produtores

Terezina de Goiás – 7 produtores (todos kalungas)

Simolândia – 1 produtor

Total = 73 produtores até o dia 21 de setembro

Secretaria da Retomada - Governo de Goiás

Inscrição da CNH Social pode ser pelo celular


O Governo de Goiás, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás, está oferecendo 4.014 vagas para pessoas de baixa renda, com Cadastro Único para  Programas Sociais do governo federal (CadÚnico) ativo, que desejem obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), adicionar ou mudar a categoria do documento gratuitamente.

As inscrições estão abertas até o dia 18 de outubro exclusivamente no site da autarquia, e podem ser realizadas até pelo celular.

Para concorrer em uma das categorias - urbana, rural ou estudantil - os estudantes devem ter entre 18 e 25 anos, estar com cadastro ativo no CadÚnico, ter cursado integralmente e concluído o ensino médio na rede pública estadual. Para essa modalidade, um dos critérios de desempate será a nota média apurada pela Secretaria de Educação de Goiás.

Para conquistar uma vaga na modalidade Urbana ou Rural é necessário ter idade igual ou superior a 18 anos, estar inscrito e ativo no CadÚnico, saber ler e escrever, e atender aos critérios estabelecidos pelo Código Brasileiro de Trânsito e pelas leis estaduais 20.637/2019 e 20.834/2020. Cinco por cento das vagas serão destinadas a pessoas com deficiência.

Saiba como se inscrever

Se candidatar a uma das vagas do programa é gratuito e rápido. O interessado deve acessar o site www.detran.go.gov.br/psw/ e clicar na aba CNH Social, localizada na barra horizontal na parte superior da tela. Quando abrir a página, deverá clicar em inscrições. Nesse momento, deverá optar para qual modalidade deseja se inscrever. Por isso, é importante saber os critérios exigidos para cada uma.

Após selecionar a modalidade, aparecerá uma tela para que o candidato preencha os dados pessoais. Quando preencher os campos obrigatórios, o postulante deverá certificar-se de que os dados estão corretos antes de clicar em avançar.

Preenchidos os dados pessoais, é hora de escolher se deseja fazer a primeira habilitação para motocicleta (A), automóvel de passeio (B), adicionar A ou B ou mudar de categoria B para D (ônibus). Feito isso, o candidato deve clicar em avançar.

Para finalizar a inscrição, o candidato deve selecionar aceito no termo de responsabilidade e no aviso de que as despesas referentes ao deslocamento para a entrega de documentação, exames, cursos e provas são de competência do postulante. Então é só avançar, e gerar o comprovante de inscrição.

Os contemplados recebem isenção de taxas como inclusão no Renach, Licença de Aprendizagem de Direção Veicular, agendamento de prova teórica, agendamento de exame prático, exame médico, psicológico e toxicológico caso necessite.

A pessoa com deficiência classificada dentro do número de vagas também se abstém de pagar pela junta médica. Por meio de parcerias com os Centros de Formação de Condutores (CFCs), são oferecidos ainda o curso teórico de legislação de trânsito, as aulas práticas de direção e até três retestes gratuitos.

Comunicação Setorial do Detran-GO

Pároco da matriz de Cavalcante-GO tem morte cerebral


 Foram desligados na madrugada desta terça-feira (22) os aparelhos que mantinham vivo o padre Marcelo Victor Mendonça Filho, de 48 anos, pároco da matriz Igreja Senhora Sant’anna, de Cavalcante, no Nordeste goiano. Ele estava internado desde o dia 28 de agosto no Hospital Alvorada, de Brasília, com Covid-19.

A morte do religioso chegou a ser anunciada no domingo (20) pela unidade de saúde e pela prefeitura local, mas a informação foi corrigida um dia depois.

Segundo sua família, três avaliações médicas confirmaram a morte cerebral de padre Marcelo Victor e os aparelhos foram desligados por volta de 1 hora da madrugada. Seu corpo será sepultado às 15 horas desta terça-feira (22) no Cemitério Campo da Esperança, em Brasília.

O religioso nasceu na capital federal e desde janeiro de 2019 respondia como pároco pela matriz de Cavalcante.  “Sentimos a sua partida, com certeza, mas nos alegramos por termos tido a oportunidade de participar de sua missão e isso nos acalma a alma e o coração”, disse em nota familiares de padre Marcelo Victor.

Este foi o segundo óbito por Covid-19 em Cavalcante, município que fica ao norte da Chapada dos Veadeiros e conta com cerca de 10 mil habitantes. No domingo (20) morreu no Hospital de Campanha (Hcamp) para Enfrentamento do Coronavírus de Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal, a enfermeira Adenilce Cesário Torres, de 42 anos, descendente da comunidade quilombola Kalunga.     

Números da Secretaria Estadual de Saúde (SES) mostravam que haviam em Cavalcante nesta segunda-feira (21) 54 casos confirmados de Covid-19 e 15 suspeitos.

Fonte: O Popular

Por conta de entorpecentes, irmãos trocam agressões em Flores de Goiás


Na tarde de segunda-feira (21), uma equipe da Polícia Militar recebeu informações sobre uma briga em uma residência no Centro de Flores de Goiás, no nordeste goiano.

No local, os militares foram informados que dois irmãos faziam o uso de entorpecentes na casa, as discussões e as agressões começaram após um acusar o outro de estar escondendo droga para consumir posteriormente.

Em decorrência da briga, os dois irmãos sofreram ferimentos e foram conduzidos para confecção de exame de corpo de delito, mas acabaram desistindo de representar criminalmente contra o outro.

Fonte: Foca Lá

Narrador de rodeio Pecula de Oliveira é executado a tiros em bar, em Riachão das Neves-BA


Um narrador de vaquejada, cavalgadas e rodeios foi executado a tiros dentro do bar do “Jaider”, na madrugada desta terça-feira (22), na Avenida JK, em Riachão das Neves. A chegada dos criminosos foi presenciada pelo proprietário do estabelecimento comercial, clientes e amigos da vítima.

De acordo com policiais do 2? pelotão da 86ª CIPM, o Pecula Alves de Oliveira, 44 anos, natural de Barreiras, foi morto com tiros de pistola 9mm, sem chance de reagir. Segundo testemunhas, ele estava dentro do bar, quando os suspeitos entraram e dispararam dois tiros para o alto, e logo em seguida, o executaram com vários disparos.

A PM ainda revela que os executores saíram de um carro de cor cinza ou branca, que parou em frente ao local. Após os primeiros tiros, algumas pessoas que estavam no recinto saíram correndo. Os criminosos agiram rapidamente e voltaram para o veículo, fugindo para rumo ignorado.

A Polícia Militar isolou a área do homicídio e aguardou a equipe de perícia do DPT de Barreiras, que realizou procedimentos de praxe e conduziu o corpo de Pecula para o IML regional. O caso será investigado pela polícia civil daquele município. A polícia revela que ainda não há nomes de suspeitos.

Fonte: Alô Alô Salomão

Hacker é preso suspeito de fraudar sistema do Detran-DF e cancelar R$ 1,3 milhão em multas. A força-tarefa é coordenada pelo MPDFT, em conjunto com as polícias civis do DF e de Alto Paraíso de Goiás


Uma operação conjunta entre o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) e a Polícia Civil, nesta segunda-feira (21), resultou na prisão temporária de um suposto hacker que invadiu o sistema do Departamento de Trânsito (Detran-DF) para cancelar multas e retirar outras restrições judiciais e administrativas de veículos.

Segundo a investigação, o hacker "se aproveitou da vulnerabilidade no sistema Getran" para realizar ações restritas a servidores, como emitir o licenciamento de carros e transferir a propriedade de veículos com pendências, a pedido dos proprietários. O prejuízo estimado aos cofres públicos é de R$ 1.371.658,99.

Esta é a segunda fase da operação Backdoor. No dia 29 de julho, cinco suspeitos foram presos, entre eles, um servidor público cedido ao Detran. A reportagem questionou o órgão sobre as medidas adotadas para reforçar a segurança do sistema e aguarda um posicionamento. As identidades dos envolvidos não foram divulgadas.

A força-tarefa é coordenada pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep), do MPDFT, em conjunto com as polícias civis do DF e de Alto Paraíso de Goiás.

Busca por provas

A investigação apontou que as fraudes ocorreram ao longo de, pelo menos, oito meses, entre maio de 2019 e janeiro de 2020.

Em julho deste ano, ainda durante a primeira fase da operação, a polícia constatou que o esquema conseguiu retirar multas e outras restrições de 612 veículos. “Constatou-se que as fraudes foram encomendadas pelos proprietários/usuários dos veículos a despachantes que, por sua vez, solicitavam que a alteração no sistema Getran fosse realizada por hackers”, informou a corporação.

Além da prisão do suspeito, os investigadores apreenderam equipamentos de informática considerados "de alto valor", que serão periciados.

Acesso ilegal

"Backdoor", que dá nome à operação, é o termo em inglês que define a vulnerabilidade utilizada pelos hackers para cometer as fraudes: "uma porta de acesso ao sistema Getran criada ilicitamente para permitir o uso por pessoas não autorizadas", explicou o Ministério Público, em nota.

Fonte: G1

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Boletim confirma segunda morte por covid-19 em Divinópolis de Goiás


O Boletim Epidemiológico divulgado na noite desta segunda-feira (21), confirmou a segunda morte em decorrência de complicações do covid-19, em Divinópolis de Goiás.

Uma mulher, idosa, que já sofria de outras comorbidades, faleceu no sábado (19), teve o diagnóstico de covid-19 confirmado nesta segunda-feira.

O informe desta segunda-feira (21) confirma o aumento de dois casos ativos no município.

Divinópolis tem 4 casos ativos, 56 confirmados, 50 recuperados, 6 suspeitos, 201 descartados e 2 óbitos confirmados.

Um caso ativo está internado no hospital de campanha, os casos ativos e suspeitos estão em isolamento, sendo monitorados pela equipe de saúde. As pessoas com as quais os pacientes suspeitos tiveram contato, estão sendo orientados e notificados.

É importante que as pessoas sigam as normas de isolamento social e, ainda, que sigam os cuidados com a higienização e o uso de máscaras para proteção e álcool em gel.



São Domingos-GO tem 12 casos ativos de covid-19



O boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica do município de São Domingos, no nordeste goiano, confirmou 12 casos ativos do novo coronavírus.

Desde o início da pandemia o município teve 21 pessoas contaminadas pelo covid-19. São 21 casos em isolamento, 10 em monitoramento, 9 recuperados e 54 descartados.

A prefeitura da cidade desativou a barreira sanitária recentemente.

Os casos ativos estão em isolamento, sendo monitorados pela equipe de saúde. As pessoas com as quais os pacientes suspeitos tiveram contato, estão sendo orientados e notificados.

É importante que as pessoas sigam as normas de isolamento social e, ainda, que sigam os cuidados com a higienização e o uso de máscaras para proteção e álcool em gel.

Passageiro é esfaqueado no interior de ônibus em que viajava na BR-020


No início da noite do último sábado (19), por volta das 18h50min, a equipe da Polícia Militar em serviço na cidade de Vila Boa, no nordeste goiano, formada pelo sargento Sampaio e sargento Sirilo, foi acionada para averiguar uma situação de esfaqueamento no interior do ônibus na BR-020, que fazia o itinerário São-Paulo/Apodi-RN.

Segundo informações colhidas no local, quando o ônibus passava pela cidade de Vila Boa, na BR-020, um passageiro, que embarcou em Sobradinho com destino Ibotirama-BA, apossou de uma faca, que estava em sua mochila, de  aproximadamente 15 cm e, desferiu um golpe em outro passageiro que dormia no momento e estava na poltrona do outro lado, atingindo-o na região da clavícula. 

Depois do fato, o autor saiu em sentido ao motorista e pediu para parar e abrir a porta, alegando que tinha alguém querendo matá-lo.

Quando o motorista abriu a porta do ônibus, o autor saiu correndo e entrou no matagal, mas foi encontrado na manhã do dia seguinte aparentemente desnorteado em uma fazenda a 10 quilômetros de Vila Boa.

O indivíduo, de 59 anos, foi conduzido à sede da PM na cidade e autuado por lesão corporal leve. A vítima recebeu atendimento médico e foi liberada a seguir viagem. 

Fonte: PM-GO e Ocorrências Policiais

Cavalcante-GO registra as duas primeiras mortes por Covid-19


Cavalcante, no Nordeste goiano, registrou no domingo (20) duas mortes por Covid-19, as primeiras no município desde o início da pandemia do coronavírus (Sars-CoV-2).

Perderam a luta para o vírus o pároco local, padre Marcelo Victor Mendonça Filho, de 48 anos, e a enfermeira Adenilce Cesáreo Torres, de 42. A morte de ambos comoveu os moradores do município de cerca de 10 mil habitantes localizado ao norte da Chapada dos Veadeiros.

Padre Marcelo, pároco da matriz local, Igreja Senhora Sant’anna, chegou à cidade em janeiro de 2019. Desde o dia 27 de agosto ele estava internado no Hospital Alvorada de Brasília depois de manifestar sintomas da Covid-19. Já Adenilce, que é descendente da comunidade quilombola Kalunga, também ficou internada vários dias no Hospital de Campanha de Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal.  A enfermeira vinha trabalhando na saúde pública de Teresina de Goiás, município a 24 quilômetros de Cavalcante.

Pelas redes sociais amigos lamentaram a morte de Adenilce. “Ela era um exemplo de dedicação na luta pela atenção e atendimento à saúde de nosso povo de Cavalcante”, disse Vilmar Costa.  “Você era um exemplo como profissional e um ser humano incrível que certamente nos fará muito falta”, comentou no Facebook Tiago Carlos, colega de trabalho da enfermeira em Teresina de Goiás.

A morte de Adenilce, que embora residisse em Cavalcante, deixou em alerta a Associação Quilombola Kalunga (AQK) que teme o avanço do vírus pelo Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga.

Na semana passada, integrantes da comunidade criticaram a presença no local para um evento religioso de políticos do município e da primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado. “Por mais que estivessem usando máscaras e álcool gel, não respeitaram o distanciamento e o contato físico com os locais, disse uma moradora do Vão do Moleque, uma das comunidades do sítio quilombola.  

Números da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Goiás deste domingo (20) mostravam que Cavalcante contava com 47 casos confirmados de Covid-19 e 36 suspeitos. A prefeitura local inseriu uma nota de luto em sua página na internet para homenagear o pároco e a enfermeira.

Fonte: O Popular

Piloto morto em Formosa-GO era vice-presidente do Aeroclube Planalto Central


A Federação Brasileira de Voo em Planadores (FBVP) lamentou em nota nas redes sociais a morte do piloto Nilor de Souza Mendes, de 73 anos, num acidente ocorrido neste domingo (20) em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Muito conhecido entre os aficionados pela modalidade, Nilor era vice-presidente do Aeroclube do Planalto Central, o maior clube de voo a vela do Brasil em número de aeronaves, que fica localizado em Formosa, no Entorno do Distrito Federal.

O clube, que existe há mais de 30 anos, permite voos de instrução ao longo de todo o ano e voos de longa distância de janeiro a outubro. De acordo com a FBVP, Nilor era um exímio piloto com vasta experiência na modalidade. Ele estava em seu planador Jantar Standard 3, um dos que integram o Aeroclube do Planalto Central, quando houve o acidente. “Siga em paz no seu planeio final!”, desejou na nota a FBVP.     

A opção por Formosa, segundo o clube se deu porque se trata de uma região repleta de áreas cultivadas que permitem realizar voos de cross-country com segurança e sempre ter opção de pouso fora. “O espaço aéreo a nordeste apresenta pouco tráfego, favorecendo voos de navegação e, ao mesmo tempo, a proximidade à Brasília, 80 km ao sudoeste, oferece excelentes opções de ligação com o resto do país, seja por via aérea ou terrestre”, informa o clube.

A morte de Nilor Mendes foi lamentada pelo ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot. O piloto sofreu politraumatismo.

Tristeza sem fim! Perda de um grande brasileiro, amigo, piloto excepcional e um ser humano que não cabe em comentários! Nilor voe em paz! Nos veremos amigo! Prepare os voos! disse Janot

O tenente do Corpo de Bombeiros, Eliton Ataide Ornelas, explicou que no local a corporação foi informada que estaria acontecendo um torneio, no entanto, Nilor não estaria participando do evento. O piloto estaria realizando um voo individual.

A reportagem entrou em contato, por e-mail, com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e aguarda um retorno. (com colaboração de Ivânia Cavalcanti).

Fonte: O Popular

Posse, Buritinópolis, Cavalcante, Flores e Alto Paraíso-GO: 70 pequenos produtores devem fornecer mandioca para a Ambev


A Ambev deve comprar ainda neste mês 600 toneladas de mandioca, no valor total de cerca de R$ 300 mil, de 70 agricultores familiares do Nordeste de Goiás, para extrair fécula que será utilizada em cerveja a ser fabricada em Anápolis e comercializada no mercado goiano. Até o final do ano, volume deve chegar a 750 toneladas. O lançamento da nova cerveja é previsto para novembro ou dezembro.

Nessa primeira etapa da parceria, estão sendo cadastrados pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e de Pesquisa Agropecuária (Emater) pequenos produtores de Posse, Buritinópolis, Cavalcante, Flores de Goiás e Alto Paraíso.

Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) do Estado, Antônio Carlos de Souza Lima Neto ressalta que a parceria tem “o propósito de priorizar municípios com maior vulnerabilidade social e fomentar atividade que gere renda”. O secretário explica que a Ambev vai pagar preço de mercado e que não há subsídio direto do governo estadual. “A parceria com uma grande empresa já vai fortalecer as atividades econômicas na região”, acredita.

No município de Posse, a pequena propriedade que Edson Guedes Pereira da Silva, de 47 anos, recebeu do pai, assim como um de seus sete irmãos - os outros migraram em busca de melhores oportunidades -, é uma das que se dedicam ao cultivo de mandioca, tradicional no Nordeste goiano. Agora, oportunidade é o que surge ali. Edson conta que vai vender para a Ambev mandioca que “já está mais avançada, não é de mesa”, o que em seus cálculos deve render em torno de R$ 15 mil.

“Já assinamos os papéis”, conta o pequeno produtor, animado com a ideia, apesar de reclamar do preço. “Já estou colhendo, mas tá fraco o comércio. Por isso aceitei vender barato para eles, 50 centavos o quilo”, comenta. Ele diz que, descascada, a mandioca chega a 3 reais no mercado local. O trabalho de limpar e descascar é realizado em família, por ele, a mulher e três filhos.

Para colher de uma vez uma quantidade maior, o agricultor afirma que será preciso um mutirão. Concluído o negócio, deve aguardar as chuvas de outubro, preparar a terra e plantar de novo. Além de investir na plantação parte do que receber na venda, ele não sabe ainda o que fará. “É tanto plano, numa época dessa, dessa pandemia que parou tudo...”

Colher em maior quantidade com rapidez é mesmo um desafio, confirma Jermir Pinto de Melo, de 63 anos, que há cinco anos trabalha em Buritinópolis em sistema de “meia” com o proprietário das terras onde começou a plantar mandioca no ano passado. “Aqui é tudo no enxadão, não tem mão de obra, não tem máquina pra colher, ninguém nunca imaginou uma chance dessas”, diz após ser cadastrado para vender para a Ambev.

Jermir conta que ainda não assinou contrato, mas que tem 40 toneladas para entrega imediata, “é só arrancar, pôr no caminhão e levar”, o que também pretende fazer em mutirão. “O maior problema, que não é só pra mim, é do pequeno agricultor, é que não tem pra quem vender”, atesta, comemorando a perspectiva de um comprador garantido: “Foi a melhor coisa que apareceu aqui, nos assentamentos, para pequenos produtores e para incentivar os jovens.”

Preço

Desde 1989 atuando como coordenador dos escritórios da Emater na Região do Vale do Paranã, Damásio Kennedy confirma que devem ser realizadas colheitas de mandioca em regime de mutirão para obter, em curto prazo, volumes maiores do produto destinados à Ambev. O primeiro passo para se cadastrar, expõe ele, é o produtor confirmar interesse em vender mandioca para a Ambev por 500 reais a tonelada. “O valor da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) é referência. A Ambev não exige o tipo, pode ser a mandioca de mesa e a industrial, que serve para fazer farinha.”

Na análise do coordenador, o negócio compensa para os pequenos agricultores. “Do jeito que arranca, já manda, e em maior quantidade.” Para obter preço melhor, Damásio cita todo o processo de colher, lavar, descascar, transportar, moer, fazer farinha, quase sempre transferido a um terceiro no sistema de “meia”, o que reduz o lucro final do produtor.

O coordenador da Emater ressalta que as negociações com a Ambev continuam em andamento, mas antecipa provável realização de contratos para o próximo ano e 2022, o que daria aos produtores garantia para ampliar a área plantada e fazer investimentos.

Damásio menciona que existe um implemento para colheita, um subsolador que extrai a mandioca, que poderia ser adquirido com divisão de custos para uso coletivo nas propriedades da região. Observa ainda que a Emater vai fornecer tecnologia, assistência técnica e orientação por agrônomos.

Orientação e crédito

Há cinco anos investindo na piscicultura e também no cultivo de mandioca em Buritinópolis, Lucas Fernandes Ferreira, de 40 anos, reclama de falta de suporte técnico, informações, orientação e acesso a crédito para os produtores do Nordeste goiano. “O governo finge que está ajudando e o agricultor finge que está bom, tem medo de perder a ajuda do trator da prefeitura no ano que vem. Vive de migalhas”, critica.

Sobre a parceria com a Ambev, ele cobra maior clareza. “Até agora, não fui cadastrado nem vi nada concreto para o produtor. Qual a logística? Qual quantidade? Qual a duração dessa parceria? Que garantia vamos ter? Anápolis, onde está a fábrica de cerveja, fica a 600 km da região, a que custo essa mandioca vai chegar para eles?”

Lucas Fernandes diz ter plantado meio hectare que deve render 10 toneladas de mandioca e enfatiza que “ninguém planta em maior escala sem ter garantia da compra, um contrato”. O produtor, lembra ele, dispõe de poucos recursos, precisa às vezes vender o pouco que tem para investir, porque “pegar dinheiro no banco é complicado”, precisa ter o “pé bem no chão mesmo”. Segundo ele, o principal é o preço pago pelo comprador ser viável.

Procurada pela reportagem para dar informações sobre a compra de mandioca de pequenos produtores goianos e a nova cerveja que será fabricada em Anápolis com fécula de mandioca, a assessoria de imprensa da Ambev limitou-se a dizer que vai aguardar a conclusão do projeto antes de divulgar mais detalhes.

Fonte: O Popular

Goiás confirma Covid-19 em todos os 246 municípios


Todos os municípios em Goiás já registram casos confirmados de Covid-19. Na sexta-feira (18) foi feita a primeira notificação de teste positivado para coronavírus de uma pessoa na zona urbana em Água Limpa e, ao contrário do que foi informado pela secretária municipal de Saúde da cidade, Divina Lúcia da Silva, já haviam sido registrados no município dois casos ocorridos na zona rural. Na mesma sexta-feira, quando ainda não se sabia do caso da zona urbana, Divina confirmava que a cidade estava livre da Covid-19 até então.

Foram 191 dias desde que os primeiros casos de Covid-19 foram registrados em Goiânia e Rio Verde até que o vírus fosse confirmado em todos os 246 municípios goianos. As últimas cidades a registrarem pacientes infectados são todas pequenas e de acesso mais restrito, mas também são locais com baixa testagem: além de Água Limpa, com 1.830 habitantes, confirmaram recentemente casos Sítio d’Abadia (2.989) e Novo Planalto 4.495.

A informação sobre os casos de Água Limpa veio da Vigilância Epidemiológica da cidade após a reportagem ter ido ao local e conversado com a secretária e moradores. Wélida Flávio, chefe do departamento, disse que a pessoa contaminada residente da zona urbana da cidade viajou dias antes de iniciar os sintomas e não soube dizer se teve contato com algum caso positivo nesta viagem.

Esta paciente fez a primeira consulta em outro município e, assim que o caso foi confirmado e a notificação caiu no sistema do Ministério da Saúde, a Vigilância Epidemiológica de Água Limpa foi informada. De acordo com a chefe do departamento, todas as pessoas que tiveram contato com esta o caso confirmado estão sendo monitoradas e no fim de 10 dias serão avaliadas por um médico. Além disso, o local de trabalho da paciente foi isolado por 15 dias por prevenção.

Ainda segundo Wélida, a situação pode ser ainda pior na cidade, pois, conforme mostrado na reportagem, nas últimas semanas os moradores relaxaram com as medidas de distanciamento social e prevenção e estão circulando mais, inclusive para cidades turísticas próximas, como Caldas Novas. “É possível que tenha mais caso? Com certeza, já que algumas pessoas não têm sintomas mesmo contaminadas e neste caso é extremamente difícil saber, já que estas pessoas não procuram atendimento médico”, comentou.

Ao contrário de boa parte dos municípios goianos, Água Limpa não divulga os boletins epidemiológicos no site oficial ou nas redes sociais da prefeitura. Esporadicamente, conforme a vigilância informou, o resumo é publicado no perfil pessoal do prefeito Valdir do Prado. Dos três casos confirmados no município, apenas um necessitou de internação em um leito de enfermaria, o da zona rural, mas já se recuperou totalmente.

Procurada pela reportagem, a secretaria diz que pode ter havido uma falha de comunicação entre a vigilância e a pasta. Isso porque até o momento da entrevista, dada na manhã de sexta-feira, a informação que ela tinha é que os casos não foram registrados como sendo de Água Limpa. Entretanto, um post do prefeito em seu perfil social no Facebook no dia 9 de setembro já mostrava que naquela época se colocava como de Água Limpa os dois casos da zona rural.

No boletim epidemiológico do Estado não constam ainda os casos de Água Limpa, pois há um problema de defasagem dos dados que vem desde o início da pandemia, quando o vírus passou a circular em várias cidades.

Fonte: O Popular

domingo, 20 de setembro de 2020

Idoso morre em queda de avião em Formosa-GO



Um idoso morreu na tarde deste domingo (20), após a aeronave de pequeno porte em que ele estava cair no Aeroporto Municipal de Formosa. O acidente ocorreu por volta das 15h50min, hora em que uma equipe do Corpo de Bombeiros da região foi acionada.

Conforme o subcomandante do Corpo de Bombeiros de Formosa, Samuel Chaves Barreto Borges, o piloto, de 73 anos, Nilor de Souza Mendes, teve politraumatismo, constatado pelo médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da região.

Ainda segundo o aspirante Barreto, testemunhas relataram que a vítima participava de um voo local, quando o avião aparentemente perdeu o controle e caiu.

A equipe de bombeiros estabeleceu a segurança do local e a estabilização do cenário para que outros acidentes não ocorressem, pois estava ocorrendo um campeonato no local.

Fonte: O Popular

Polícia identifica suspeito de estuprar e matar mulher em Alto Paraíso de Goiás


A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) identificou, nesta sexta-feira (18/9), um dos suspeitos de estuprar e matar Oigna Rodrigues da Silva, 43 anos. O crime ocorreu na quarta-feira (16/9), em Alto Paraíso de Goiás e chocou os moradores da região.

O acusado, no entanto, não ficou preso por falta de provas. O Correio apurou que ele foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Formosa (GO) para a coleta do material genético. Após o resultado do exame, será possível constatar o envolvimento dele no assassinato.

Oigna Rodrigues sofre com problemas psiquiátricos e, há 12 anos, era acompanhada por profissionais Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da cidade. A mulher foi encontrada caída dentro de casa por uma assistente social. A vítima ainda estava com sinais vitais, apresentando sangramentos pelo corpo, resultado de agressão física, e laceração da vagina, decorrente de violência sexual.

Ao entrar no imóvel, acompanhada de uma vizinha da vítima, a assistente viu Oigna caída de bruços no chão, aparentemente sem consciência, sangrando, porém, respirando de forma ofegante. Imediatamente, ela chamou uma enfermeira para ir até o local e, em seguida, acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A equipe a encaminhou ao Hospital Municipal de Alto Paraíso, onde recebeu atendimento médico.

Na unidade de saúde, durante o banho, os médicos perceberam que Oigna tinha sinais de agressão física no tórax e seio, e também laceração da vagina, em decorrência de violência sexual, além das lesões no rosto. A vítima permaneceu internada até essa quinta-feira (17/9), mas acabou sofrendo uma sequência de paradas respiratórias e morreu. O Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Formosa investiga o caso.

Fonte: Correio Braziliense

Justiça aceita denúncia e deputado Iso Moreira vira réu em processo criminal


A Justiça acatou, na última sexta-feira, 18, a denúncia apresentada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) contra o deputado estadual de Goiás, Iso Moreira (DEM), pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e receptação. A partir de agora, o parlamentar é oficialmente réu em processo criminal e já teve, inclusive, a citação determinada pelo juiz do caso. 

Na decisão que aceitou a denúncia contra Moreira, o juiz Pedro Henrique Guarda Dias cita decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que restringiu “o foro por prerrogativa de função” de deputados “aos crimes cometidos durante o mandato e em função dele”. 

O deputado foi denunciado nesta semana por posse ilegal de arma de fogo e receptação, depois que um mandado de busca e apreensão em sua residência, em Simolândia, encontrou um revólver Magnum, calibre 357, com seis munições intactas. 

Segundo o MP-GO, o caseiro informou que a arma de fogo pertencia a seu patrão, Iso Moreira. A Polícia Civil em Alvorada do Norte submeteu a arma à perícia e indiciou o deputado. Por se tratar de objeto ilícito adquirido e mantido na casa, o deputado também foi denunciado pelo crime de receptação. 

A reportagem tentou contato com Moreira, mas o deputado não atendeu as ligações. A reportagem também tentou contato com sua assessoria e aguarda um retorno.

Fonte: Mais Goiás

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Alto Paraíso de Goiás, na Chapada dos Veadeiros, registra 1ª morte por Covid-19


Seis meses após ser decretada a pandemia do novo coronavírus, o município de Alto Paraiso de Goiás (GO), na Chapada dos Veadeiros, registrou a primeira morte em decorrência da Covid-19. De acordo com a prefeitura da cidade, o óbito ocorreu em 8 de setembro.

Desde o início da pandemia, o munícipio registrou 196 casos da doença. Desses, 158 pacientes foram curados.

Atualmente, 37 ainda estão com o diagnóstico positivo e continuam em isolamento domiciliar.

A cidade também monitora 17 casos suspeitos. Por outro lado, 210 pessoas tiveram diagnóstico negativo após testes.

Fonte: Metrópoles

Corregedor-geral de Justiça de Goiás manifesta pesar pela morte de delegatário do cartório de Posse-GO


Com imenso pesar, representando cada magistrado e servidor que integra a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás, lastimo a perda na última terça-feira (15) do delegatário José Caetano Pereira, do 2º Tabelionato de Notas, Protestos, Ofício de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas de Posse, no nordeste goiano, vitimado pelo novo coronavírus.

Sabemos que a pandemia transformou os rituais de morte e luto e que entre as mudanças impostas estão o distanciamento social, caixões fechados, número restrito de pessoas presentes em cada cerimônia e o tempo limitado para a despedida. Reputo, desta forma, de fundamental importância render uma homenagem póstuma e um efetivo agradecimento a cada representante dos cartórios extrajudiciais que tem perdido a batalha para a Covid-19.

Com esse sentimento solidário de todos os membros da Corregedoria, em momento tão delicado e de profunda dor, rogo a Deus para que conforte o coração dos familiares e amigos do colega José Caetano e para que esta mensagem realmente represente, de alguma forma, acolhimento, respeito e apoio.

Desembargador Kisleu Dias Maciel Filho

Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Goiás

Mulher com problemas mentais é estuprada e morta em Alto Paraíso de Goiás


A Polícia Civil de Goiás investiga um caso de violência sexual que deixou os moradores de Alto Paraíso (GO), um dos principais destinos turísticos dos brasilienses, revoltados. Uma mulher, identificada como Oigna Rodrigues da Silva, 43 anos, foi estuprada e, devido aos graves ferimentos provocados pela brutalidade, morreu. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada para o hospital da cidade, mas não resistiu.

O caso ocorreu na quarta-feira (16/9). Oigna foi encontrada em casa, por uma equipe do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), bastante machucada e o Serviço de Atendimento Móvel Urbano (Samu) foi acionado. A vítima recebeu o atendimento na unidade de saúde, com adoção dos procedimentos e protocolos indicados às vítimas de violência sexual, mas veio a óbito na manhã dessa quinta-feira (17/9).

A Secretaria Municipal de Saúde do município de Alto Paraíso disse que os serviços de segurança pública foram notificados das lesões que a paciente apresentava, através de exame comprobatório de corpo delito preenchido pelo médico de plantão.

O prefeito de Alto Paraíso, Martinho Mendes da Silva, repudiou o caso de violência e disse, por meio de nota, que acionou a PCGO, “solicitando uma atuação severa e investigação rigorosa”.

Oigna era uma mulher bastante conhecida no município. Por ter sofrimentos psíquicos, era atendida pela equipe da Secretaria de Assistência Social e do CRAS havia 12 anos, segundo a prefeitura.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima tinha um atendimento marcado com a assistente social do CRAS para quarta-feira (16/9), mas a paciente não compareceu. Desconfiada, uma equipe foi até a casa da mulher, que não atendeu a porta. Pela janela, uma das assistentes sociais avistou os pés de Oigna, que estava caída no chão.

Com a ajuda de uma vizinha, a funcionária do CRAS conseguiu entrar na casa de Oigna e a encontrou caída, de bruços, com vários ferimentos no rosto e com muito sangue no chão. “Ela estava sem consciência, sangrando, porém, respirando de forma ofegante”, consta no boletim.

Ao chegarem ao local, os atendentes do Samu fizeram os primeiros socorros e verificaram que o sangue na roupa da vítima já estava seco, o que indicava que os ferimentos haviam ocorrido tinha algum tempo.

Os sinais de violência sexual só foram identificados no hospital, no momento em que os funcionários da unidade davam banho em Oigna. “Ela possuía sinais de agressão física no tórax, seio, e também laceração na vagina, em decorrência de uma violência sexual”, diz o documento. Oigna aguardava pela transferência para um hospital em Goiânia, quando teve uma parada respiratória e faleceu.

Delegado da Polícia Civil de Goiás à frente do caso, Danilo Meneses diz que o crime foi cometido com requinte de crueldade. “Já identificamos um suspeito e pretendemos dar uma resposta à sociedade o quanto antes. O crime é realmente chocante. Inadmissível”, disse o delegado.

“Justiça por Oigna”

Nas redes sociais, um coletivo de mulheres de Alto Paraíso clama por segurança, uma vez que ninguém foi preso. O grupo organiza, ao menos, duas manifestações e exigem respostas das autoridades que investigam o caso.

Nesta sexta-feira (18/9), às 17h, ocorre a Marcha Justiça por Oigna, com concentração na Praça do Canãa. A orientação é que todas as mulheres compareçam ao protesto de roupas pretas e levem velas.

Uma nova manifestação está marcada para a próxima segunda-feira (21/9), desta vez em frente à Prefeitura Municipal de Alto Paraíso. O ato Justiça por Oigna começa às 10h.

Fonte: Metrópoles

COD recupera na BR-020, em Simolândia-GO carreta roubada com carga avaliada em R$ 200 mil


Policiais do Comando de Operações de Divisas (COD), recuperaram na BR-020, no município de Simolândia, no nordeste goiano, uma carreta Scania carregada de milho, avaliada em R$ 200 mil.

A Scania foi roubada entre o PADF e a cidade de Cristalina (GO), com 31 mil quilos de milho que seria entregue na cidade de Araguari (MG).

Os Policiais intensificaram o patrulhamento e conseguiu recuperar a Scania com a carga de milho na BR-020.

O motorista foi preso em flagrante e juntamente com o veículo e a carga foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil de Posse (GO).

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Gracinha Caiado defende levar “o melhor do Estado” aos Kalunga: “Meu sonho é manter a tradição de vocês, com dignidade e direitos”



Primeira-dama garante que, depois da energia elétrica, em breve comunidade será atendida pelo abastecimento de água tratada. Convidada por moradores, ela participou de missa em louvor a Nossa Senhora do Livramento e São Gonçalo no Vão do Moleque, em Cavalcante. 

Em sua terceira visita à comunidade Kalunga do Vão do Moleque e da Maiadinha, a coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, garantiu que é uma parceira da comunidade na busca por melhorias. “Queremos que vocês todos possam ter o melhor do Estado e o melhor de quem chega aqui. Contem comigo, meu sonho é manter a tradição dos Kalunga, com toda a dignidade, riqueza e direitos que a comunidade merece”, disse ela. 

Na última quarta-feira (16/9), Gracinha visitou o município de Cavalcante especialmente para participar da tradicional missa a São Gonçalo. Junto à equipe da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), entidade da qual é presidente de honra, a primeira-dama fez ainda a entrega de 40 saias de sussa às mulheres dançarinas da comunidade e reafirmou que, em breve, o abastecimento regular de água chegara à comunidade. “No governo de Ronaldo Caiado, a energia elétrica já é uma realidade, e a água também será. Nenhum Kalunga ficará esquecido”, reforçou. 

A romaria de Nossa Senhora do Livramento e São Gonçalo, conhecida como Festejo, é uma tradicional festa religiosa Kalunga que não pode ser realizada neste ano em razão da pandemia da Covid-19. Em 2019, a comemoração teve a participação do governador Ronaldo Caiado, que foi o primeiro da história a participar da celebração. 

A missa foi realizada ao ar livre e respeitou um rígido protocolo de segurança sanitária. Além da utilização de máscaras e álcool em gel, foi mantido o distanciamento entre os fiéis. Nem a nova realidade imposta pela pandemia diminuiu a fé dos romeiros. “Dá uma dor no coração não ter a festa porque é costume nosso. Todo ano, no dia de hoje, a gente se reúne para a celebração. Mas pelo menos teve a missa e a gente pode rezar juntos”, contou Venceslim Pereira Soares, produtor rural e morador do Vão do Moleque. 

Ainda em Cavalcante, a comitiva da primeira-dama visitou famílias na região da Maiadinha, também no Vão do Moleque, que foram beneficiadas com energia elétrica, fruto da parceria entre o Governo de Goiás e a Enel. Ao todo, 140 residências passaram a contar com a tão sonhada energia elétrica. Durante as visitas, Gracinha entregou cestas básicas, roupas e brinquedos para as crianças. 

“Isso é fé, é solidariedade, é amor. Desde que Ronaldo Caiado assumiu o governo, nosso compromisso é com os mais vulneráveis. Estamos aqui para ouvir e fazer valer os direitos dessa gente”, afirmou ela. 

A primeira-dama também visitou a família de duas crianças, de 3 e 4 anos de idade, que desapareceram e foram encontrados 24 horas depois por uma moradora da região em junho deste ano. Os meninos se perderam ao sair de casa e passaram um grande susto nos pais. “Foi um desespero. Procuramos por todos os lados. Os vizinhos ajudaram e, graças a Deus, eles foram encontrados bem”, contou Daiane Pereira Fernandes, mãe de um dos garotos. 

Na última parte da agenda, a comitiva foi conhecer a incrível lagoa da Fazenda Vaquejado: um poço de água quente, que tem uma espécie de areia movediça que afunda os nadadores, mas sem oferecer perigo. O local é pouco conhecido dos turistas que costumam visitar a região da Chapada dos Veadeiros. 

“As belezas naturais das terras Kalunga e também do parque [da Chapada] precisam ser valorizadas e os benefícios devem ficar para as comunidades originárias. Nosso compromisso é fazer com que essa cultura chegue ao mundo todo, como o baru e baunilha do Cerrado, mas sempre com uma contrapartida para quem vive aqui”, asseverou.  

Desde que o governador Ronaldo Caiado assumiu o Governo do Estado, a comunidade de Cavalcante recebeu vários benefícios. A energia elétrica já é uma realidade nas casas, as escolas contam com internet via satélite e a implantação do sistema de distribuição de água já está sendo viabilizada junto ao governo federal, jovens receberam formação sobre turismo, a OVG entregou cestas básicas e cobertores às famílias vulneráveis e, no último mês, foi anunciado que parte da produção de mandioca dos produtores rurais da região será adquirida pela Ambev para a produção de cerveja, como forma de gerar renda e impulsionar a economia da comunidade. 

Água tratada no Vão do Moleque e Vão das Almas 

No último mês de agosto, Gracinha Caiado, ao lado do presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, visitou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, para discutir obras de acesso à água para famílias das comunidades Kalunga do Vão do Moleque e do Vão das Almas, região que fica entre os municípios de Cavalcante, Teresina de Goiás e Monte Alegre, região Norte do Estado. 

“É uma preocupação muito grande do governador Ronaldo Caiado que essas famílias, que por tantos anos foram negligenciadas pelo poder público, tenham acesso a seus direitos. O ministro Onyx teve grande sensibilidade para com esses goianos e saímos desta reunião muito otimistas”, contou a primeira-dama. 

Algumas casas da região receberam do Governo de Goiás a doação de caixas d'água para a captação de água da chuva. Isso tem ajudado a amenizar o sofrimento dessas famílias que, muitas vezes, precisam andar por quilômetros para conseguir o recurso hídrico tão necessário para sobrevivência e higiene. 

Energia é realidade

Desde julho, parte das residências do Vão do Moleque já iluminam a noite escura no Cerrado. A energia elétrica chegou ao povoado em uma ação de parceria do Governo de Goiás, por meio do Gabinete de Políticas Sociais, e a Enel Distribuição Goiás. Ao todo 140 famílias serão contempladas.

As obras fazem parte do programa “Luz para Todos”, do governo federal. Foram construídos mais de 360 quilômetros de rede de distribuição e foram instalados 3,5 mil postes, com investimento estimado em R$ 22 milhões.

O Vão do Moleque existe há mais de 300 anos. E por quase três séculos viveu no escuro. A chegada da energia elétrica não só iluminou a vida de quem mora na região, como também, trouxe esperança de dias melhores. O produtor rural Domingos Pereira Fernandes foi um dos beneficiados. A casa dele, além de luz, também passou a ter geladeira. O próximo sonho é comprar uma televisão. “Nós esperamos por muitos anos a energia. Meu pai era novo. Aqui não tinha energia, água, estrada. Agora é diferente. Agora é realidade”, declarou Domingos.

Mais renda

No último mês de agosto, por meio da Secretaria da Retomada, o Governo de Goiás também anunciou a compra de 100 toneladas de mandioca, por parte da Ambev, para a fabricação de cerveja no Estado. Na ocasião, o governador Ronaldo Caiado afirmou que a primeira compra da empresa será de pequenos produtores e integrantes da agricultura familiar da região de Cavalcante e dos municípios de Flores de Goiás e Posse. “A empresa vai adquirir da região mais humilde de Goiás, com o IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] mais baixo”, declarou.

A iniciativa foi comemorada pela presidente de honra da OVG. “As classes mais vulneráveis têm que ser olhadas com apoio e respaldo muito maior”, destacou Gracinha. Para ajudar os produtores rurais a organizarem a produção, a Secretaria da Retomada dá apoio e consultoria aos moradores desses municípios.

Legenda:

A coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado durante visita à comunidade Kalunga do Vão do Moleque e da Maiadinha, em Cavalcante: “Queremos que vocês todos possam ter o melhor do Estado e o melhor de quem chega aqui”

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás