quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Após mais de 20 anos do crime, júri dos acusados de matar ex-prefeito de Monte Alegre de Goiás é transferido para Goiânia



Após mais de 20 anos, os quatro acusados pelo homicídio do então prefeito de Monte Alegre de Goiás, José da Silva Almeida, conhecido como Zé da Covanca, devem ser julgados em Goiânia. O Ministério Público de Goiás (MPGO) havia pedido a transferência do júri de Campos Belos, no interior do Estado, comarca que engloba Monte Alegre, para a Capital, em razão de dúvidas acerca da imparcialidade de jurados, ante o poder intimidatório dos réus. O desaforamento foi deferido pela desembargadora Avelirdes Almeida P. de Lemos, do Tribunal e Justiça de Goiás (TJGO).

O crime ocorreu em agosto de 1999 e o júri designado para o dia 17 de agosto de 2016. Porém, o julgamento não foi realizado em razão do requerimento de desaforamento. Os representes do MP-GO alegaram que, dois dias antes do julgamento, receberam a informação de que componentes do corpo de jurados estariam sendo abordados por pessoas ligadas aos réus a fim de obter decisão absolutória.

Na ocasião, o juiz Eduardo Pio Mascarenhas da Silva decidiu pela suspensão do júri. “Em face de surgir dúvida sobre a imparcialidade dos jurados, tendo sido apresentadas provas, entendo por bem suspender o julgamento do feito, até que ocorra decisão por parte do Tribunal de Justiça”, frisou o juiz.

Na decisão de desaforamento, a desembargadora disse que o MP-GO assevera que persistem sérias dúvidas a respeito da imparcialidade dos jurados que irão compor o corpo o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Campos Belos, em razão do pode de intimidação dos réus. Aliás, segundo a magistrada, tal poder já teria sido exercido, chegando ao ponto de os jurados serem intimidados antes da data de realização do júri.

Os acusados são Antônio Pereira Damasceno, ex-vice-prefeito de Monte Alegre e mandante do crime; Luís Carlos Medeiros, apontado como um dos executores; Floriano Barbo Neto, que foi presidente da Câmara de Vereadores do município e José Roberto Macedo Pinheiro, na época, cabo eleitoral do então vice-prefeito. Pelo crime, também foram acusadas outras três pessoas, sendo que uma morreu há cerca de dez anos em troca de tiros com a polícia e outros dois nunca foram localizados.

O Crime

De acordo com a denúncia, em agosto de 1999 os acusados mataram o ex-prefeito com três tiros em sua casa, localizada em Monte Alegre. Consta ainda que o crime foi articulado pelo então vice-prefeito, Antônio, e seu então cabo eleitoral José Roberto, que planejaram o assassinato com o propósito de proveito político. Ele foi morto em casa, com três tiros, na cabeça, nariz e pescoço.

Defesa

As defesas dos acusados não se opuseram ao pedido de desaforamento. Para Fabrício Póvoa, advogado e defensor de um dos acusados, “o somatório dessas circunstâncias leva a um fundado receio sobre a imparcialidade dos jurados e a consequente inidoneidade do julgamento, apto a justificar o desaforamento do feito, nos termos do artigo 427 do Código de Processo Penal (CPP)”.

O criminalista afirma que a questão do desaforamento do júri é matéria de ordem pública e a Constituição Federal (artigo 5º, inciso XXXVIII), ao reconhecer a instituição do júri, determina que seja assegurada a plenitude de defesa. “Nas hipóteses de persecução penal, é preciso que seja observada a igualdade entre as partes, prerrogativa que compõe e dá significado à cláusula do devido processo penal”, disse Póvoa, acrescentando que as alegações justificam a modificação da competência territorial.

Fabrício Póvoa esclareceu, ainda, que a soberania dos vereditos faz com que a decisão proferida pelos jurados goze de uma proteção maior quanto à possibilidade de alteração da sentença pelo segundo grau de jurisdição. Segundo ele, existe uma preocupação muito grande com o não comprometimento da íntima convicção do jurado. “O desaforamento tem essa finalidade. Se retira aquele caso lá daquela área que seria temerária do ponto de vista processual e se trás para uma área que seja neutra”, concluiu.

Fonte: Rota Jurídica

Homem morre atropelado após grave acidente envolvendo 5 veículos na BR-020





Um gravíssimo acidente ocorrido na noite desta quarta-feira (22/01), vitimou de forma fatal um homem de 39 anos, identificado como Vilevaldo Sousa Silva, que trabalhava como frentista do Posto Formosa, natural de Macaúbas-BA.

O acidente ocorreu em duas etapas, em frente ao posto de combustíveis, localizado na BR-020 KM 12, em Formosa.

Segundo testemunhas, uma Ambulância Fiat/Dobló que trafegava pela rodovia no sentido Formosa/Bahia, com placas de Buritis-MG, colidiu contra um veículo Fiat/Marea Sx com placas de Brasília-DF. O condutor do Marea estava saindo do posto, para acessar a rodovia, quando acabou atingido pela Ambulância.

Percebendo o acidente, o condutor de um outro veículo, um Renault Sandero, com placas de Vila-Boa-GO, conduzido por um funcionário da Secretaria de Saúde de Vila Boa-GO, acabou parando no acostamento, no intuito de prestar socorro às vítimas.

Neste momento, Vilevaldo que estava jantando durante sua folga, no posto onde trabalhava, percebendo o acidente, tentou prestar socorro as demais vítimas, no momento que colocava os cones de sinalização do acidente, acabou atropelado na segunda etapa do acidente. Ele chegou a ser transportado não consciente para o HMF de Formosa, mas acabou não resistindo.

Um caminhão Scania com placas de Anápolis, que também trafegava no sentindo Formosa/Bahia, colidiu-se contra a ambulância e outros dois veículos de passeio que estavam no acostamento, momento em que Vilevaldo acabou atropelado, após outro caminhão Mercedes também com placas de Anápolis, que trafegava no sentido contrário da rodovia, também ser atingido pelo caminhão.

A pista estava muito molhada e com baixa visibilidade e pouco sinalização no momento do primeiro acidente e na sequência das outras colisões.

O Corpo de Bombeiros, Samu, Polícia Militar e a PRF estiveram no local, as vítimas foram atendidas após os bombeiros isolarem o local do acidente, evitando que se agravasse o quadro que já era trágico.

Vítima 1: sexo feminino, 36 anos de idade, passageira da Ambulância. Foi encontrada consciente e orientada. Queixava de dores na região lombar e no pescoço.

Vítima 2: sexo feminino, 18 anos de idade, passageira da Ambulância. Foi encontrada consciente e orientada. Apresentava corte e possível fratura fechada na perna esquerda.

Vítima 3: sexo feminino, 38 anos de idade, passageira do Renault Sandero. Foi encontrada consciente e orientada. Queixava de dores na face e mau estar.

Vítima 4: sexo feminino, 56 anos de idade, passageira do Fiat Marea. Foi encontrada consciente e orientada. Foi atendida no local e não necessitou de transporte para o hospital.

Vítima 5: sexo masculino, 39 anos de idade, pedestre. Foi encontrado inconsciente. Apresentava trauma crânio encefálico e múltiplas fraturas pelo corpo.

As vítimas foram imobilizadas, estabilizadas e receberam todos os demais procedimentos de primeiros socorros adequados a cada caso.

Vítimas encaminhadas ao Hospital Municipal de Formosa pelas equipes do CBMGO e do SAMU.

O local e os veículos envolvidos ficaram sob custódia da equipe da Polícia Rodoviária Federal.

Fonte: Corpo de Bombeiros e Foca Lá

Cavalcante/GO pede socorro



Não se trata de um problema recente. Na edição de 15 de setembro passado, a reportagem trazia, como principal notícia daquele domingo, um número capaz de dar contorno ao drama em Cavalcante, a cidade goiana com a maior taxa de estupro de vulnerável do Estado.

Sob a perspectiva de dados de 2017 a agosto de 2019 da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, o município exibia o maior índice por mil habitantes - 3,7 casos. Em Goiânia, a taxa é de 0,43.

As estatísticas levaram a uma mobilização popular, mas sem reflexo aparente nas estratégias para evitar o problema. Só neste ano, já foram registrados duas ocorrências de violência sexual: uma de estupro de vulnerável contra uma criança de 2 anos, outra tentativa contra uma adolescente de 16 anos.

Representantes de organizações de Cavalcante pediram audiência na SSP. As entidades classificam o encontro como um pedido de socorro.

Em nota, as autoridades de segurança pública reconheceram as dificuldades estruturais e de pessoal e, para o futuro, apontaram soluções que já estariam sendo encaminhadas.

É importante que se destaque a urgência de resposta ao problema, da qual depende a integridade de jovens.

Fonte: O Popular

Bandidos roubam caminhão na BR-020



Um caminhoneiro comunicou à Polícia Civil que estava em deslocamento pela BR-020, rumo a cidade de Feira de Santana-BA, quando uma caminhonete de cor preta não sabendo identificar o modelo, ocupada com quatro homens.

A caminhonete emparelhou junto ao caminhão e um dos ocupantes apontando uma arma tipo espingarda, obrigou a vítima a parar o veículo.

Em seguida, os bandidos colocaram a vítima na caminhonete e dois dos bandidos seguiram no caminhão.

Cerca de duas horas depois, o caminhoneiro foi colocado em liberdade em uma estrada vicinal na região do Bezerra, município de Formosa.

A vítima conseguiu uma carona até a Delegacia em Formosa, onde registrou o boletim de ocorrência. Não há informações sobre a carga do veículo.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Supermercados de Goiás deverão treinar funcionários para auxiliar pessoas com deficiência e mobilidade reduzida



O Procon Goiás informa que proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos comerciais do setor supermercadista de Goiás deverão treinar e disponibilizar funcionários, durante o horário regular de funcionamento, para o auxílio a pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida que estejam fazendo compras nesses locais.

A nova determinação é estabelecida pel a Lei Estadual nº 20.727/20, publicada em 16 de janeiro de 2020 no Diário Oficial do Estado, e entrará em vigor seis meses após esta data de publicação.

A nova lei determina o treinamento dos funcionários para o atendimento aos clientes, e assistência em tarefas como ler informações dos produtos, como preço e data de validade; conduzir a pessoa com deficiência e mobilidade reduzidas no interior do estabelecimento; pegar e colocar o objeto desejado no carrinho de compras; entre outros.

Ainda de acordo com a lei, as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida deverão pedir o ajuda junto ao balcão de informações/atendimento ou, caso não exista esse setor, a qualquer funcionário do estabelecimento comercial.

Também deverá ser instalada a faixa de piso tátil nas entradas do estabelecimento até o balcão de informações/atendimento; e os estabelecimentos precisam afixar, em local visível ao público consumidor, cartaz informando sobre o direito previsto em lei. A regra só não é válida para comércio com menos de seis funcionários. O Procon Goiás fará a fiscalização nesses estabelecimentos quando a legislação entrar em vigor.

O desrespeito à lei acarreta multa no valor de R$ 2 mil e, em caso de reincidência, de R$ 10 mil.

Aberto processo seletivo para contratação de professores na Rede Itego em Alto Paraíso, Buritinópolis, Cavalcante, Campos Belos, Flores, Iaciara, Monte Alegre, São João D’Aliança, Simolândia e São Domingos/GO



A Rede Itego, por meio do Instituto Brasileiro de Cultura, Educação, Desporto e Saúde (Ibraceds), organização social (OS) responsável pelas unidades de ensino das regiões norte, nordeste e Entorno do Distrito Federal, está com inscrições abertas para o processo seletivo para contratação de 55 professores e formação de cadastro de reserva.

As vagas estão distribuídas nos municípios de Buritinópolis (5 vagas), Damianópolis (6 vagas), Alvorada do Norte (4 vagas); São Domingos (3 vagas), São João D’Aliança (2 vagas), Posse (4 vagas), Iaciara (4 vagas), Flores de Goiás (5 vagas), Cavalcante de Goiás (3 vagas), Campos Belos (5 vagas), Alto Paraíso (7 vagas), Monte Alegre de Goiás (2 vagas) e Simolândia (5 vagas).

O salário é calculado com base na carga horária trabalhada pelo docente, podendo chegar ao valor de aproximadamente R$ 3 mil. As inscrições para o processo seletivo começam nesta quarta-feira, 22, e vão até o próximo dia 28 de janeiro.

A seleção será realizada em duas fases simultâneas. Na primeira fase os candidatos devem preencher a ficha de inscrição conforme anexo em cada edital e entregar em um envelope juntamente com os documentos solicitados nos endereços das unidades de ensino de cada município. Na segunda fase serão realizadas a análise curricular e a redação conforme tema no edital.

É importante ressaltar que as despesas da participação em todas as etapas e em todos os procedimentos do processo de seleção correrão por conta do candidato, que não terá direito a ressarcimento de despesas.

Estão aptos a participar do Processo Seletivo os candidatos que atendam às especificações: ter nacionalidade brasileira ou ser naturalizado; estar em dia com as obrigações eleitorais e militares; ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos na data da contratação; ter escolaridade mínima, formação e/ou experiência exigida para o cargo, conforme edital; cumprir as determinações do edital e não possuir vínculo empregatício junto ao Ibraceds no ato da contratação, ou qualquer outro cargo público incompatível com a função a qual poderá exercer.

Há vagas para candidatos com formação no Ensino Médio completo, que estejam preferencialmente cursando ensino superior, com diploma de conclusão de curso reconhecido pelo órgão competente e há também vagas para candidatos com Ensino Médio incompleto, que atuarão nos cursos de capacitação.

Do total de vagas oferecidas neste processo, 5% serão reservadas às pessoas com deficiência amparadas pela Lei n. 8.213/1991 e Decreto n.5.296/2004, certificando-se, para tanto, que é preciso atender às exigências do edital em questão.

O resultado será divulgado no site: http://www.ibraceds.org.br/processoseletivo/, na data prevista no cronograma contido nos editais. É de total responsabilidade do candidato o acompanhamento do certame.

Endereços para entrega dos envelopes e números dos editais:

Edital 005/2020 - Buritinópolis: Rua 18 Qd. 56, Setor Novo Buriti -  Buritinópolis-GO - (CRAS)
Edital 006/2020 - Damianópolis: Prefeitura Municipal - Avenida Goiás – Centro
Edital 007/2020 - Alvorada do Norte: Prefeitura Municipal - Avenida Dona Laureana, n° 1201, Centro
Edital 008/2020 - São Domingos: Rua das Flores- Centro Contato: Fernanda
Edital 009/2020 - São João D’Aliança: Rua Felipe Crisostomo do Carmo, Qd. 46 lote 02 S/N
Edital 010/2020 - Simolândia: Rua 04 Quadra 07/08 - Bairro: Jardim Brasil S/N
Edital 011/2020 - Posse: Rua Nelson Vieira de Brito, Qd. 09, Setor Central (ao lado da Delegacia de Polícia Civil)
Edital 012/2020 - Iaciara: Rua 19 ESQ C12 Qd. 01 Lotes 1 a 4 – Setor Solon Amaral (Escola Municipal Profº Sebastião Marques de Sousa)
Edital 013/2020 - Flores de Goiás: Rua Professora Maria Angélica S/N - Colégio Estadual Júlio Cesar Teodoro
Edital 014/2020 - Cavalcante: Secretaria de Assistência Social - Praça Antônio Jorge, Nº 314
Edital 015/2020 - Campos Belos: Rua 6 Quadra D2 Lote 6 Setor Industrial
Edital 016/2020 - Alto Paraíso: Polo universitário - Rua São Jorge Quadra 26 Parte da APM06 – Centro
Edital 017/2020 - Monte Alegre de Goiás: Praça da Matriz nº 30 – Centro 

Governo federal emite alerta de chuvas intensas no Nordeste Goiano



O Governo federal emitiu, na terça-feira (21), um alerta para a possibilidade de chuvas intensas na região norte e nordeste do estado de Goiás. A previsão aponta que o volume total de chuva varie entre 150 milímetros e 400 milímetros.

A previsão é de chuvas intensas na região, a projeção é que o ponto crítico deve ser na sexta-feira (24).

Devido ao grande volume de água, há a possibilidade de ocorrerem desastres naturais como inundações, enxurradas, alagamentos, deslizamentos de terra e corridas de solo.

O aviso também alerta os moradores da região central de Goiás e dos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

O informe é do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR); do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden); e do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM).

Estrutura falha de Segurança Pública e alto índice de estupro preocupam Cavalcante/GO

Delegado George Muniz conta com agente voluntário na delegacia

A estrutura falha da Segurança Pública e o alto índice de estupros em Cavalcante, no nordeste goiano, motivaram representantes de organizações do município a pedir audiência com o secretário de Segurança Pública Rodney Miranda, o que aconteceu na última segunda-feira (20). Só no ano passado, foram 20 registros de estupro de vulnerável na cidade com 9.709 mil habitantes.

De 2017 a agosto de 2019, a taxa do tipo de crime na cidade chegou a 3,7 casos por mil habitantes - o maior índice no Estado. Somado a isso, a cidade vive problemas estruturais no âmbito das polícias e do sistema prisional.

O presídio da cidade é gerido pela Polícia Militar (PM), e não pela Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP). Além disso, a unidade prisional, o batalhão da PM e a delegacia da Polícia Civil (PC) dividem um mesmo prédio. A situação era exatamente a mesma quando a reportagem foi ao município, em setembro do ano passado, para falar sobre o alto índice de estupro de vulnerável.

A reunião na Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) foi requisitada pelo Conselho de Segurança Comunitária e Defesa Social de Cavalcante, junto com a Cooperativa dos Garimpeiros da cidade, presidida por Marciana Kalunga, e o Centro de Cidadania Negra (Ceneg). Presidente do Conselho, Durval Cardoso diz que pediram um encontro na pasta para levar os problemas estruturais da Segurança Pública - citando o presídio e as condições das polícias. “Viemos praticamente fazer um pedido de socorro”, disse.

Durante a reunião, o defensor de Direitos Humanos da cidade e esposo da presidente da Coopergac, Joel Carvalho, falou sobre casos de estupro de vulnerável, pedindo uma atenção da SSP. Só neste ano, já foram registrados duas ocorrências de violência sexual, sendo uma de estupro de vulnerável contra uma criança de 2 anos. O outro registro foi tentativa de estupro contra uma adolescente de 16 anos.

Delegado da PC na cidade, George Aguiar Muniz, que está no município desde 2016, diz perceber a continuidade de um padrão na cidade quando se fala no alto índice de estupro de vulnerável - inclusive observando os registros deste ano.

Tanto a PC quanto a PM cuidam de Cavalcante e Teresina de Goiás, município de 3,5 mil habitantes a 23 quilômetros de distância. No caso da PC, além do delegado, a equipe possui um escrivão e um agente aposentado que atua como voluntário. De setembro do ano passado para cá, a delegacia perdeu um servidor, que era cedido pela Câmara dos Vereadores e atuava como escrivão. Com isso, a delegacia teve que eliminar o plantão dos fins de semana. Nesses casos, se houver prisão, PM precisa registrar em Campos Belos, a 139 quilômetros.

Além de um policial para vigiar os presos, a PM possui, na maior parte dos dias, uma equipe de dois policiais em uma viatura, atuando em Cavalcante e Teresina de Goiás. Em alguns dias há quatro policiais, em duas viaturas. Nas duas cidades, há povoados quilombolas Kalunga em regiões afastadas, lugares onde as polícias não conseguem ir com frequência.

A comandante da PM na cidade, sargento Landa Abreu, afirma que “não tem como negar que a situação é muito difícil”. “Imagina: como eu vou acompanhar uma comunidade distante, com estrada (de chão), sendo que eu conto com efetivo reduzido? Realmente, os acompanhamentos são feitos na medida das nossas condições”, disse,

Em setembro do ano passado, reportagem do Jornal O POPULAR publicou reportagem mostrando o cenário de falhas estruturais no âmbito da Segurança Pública no município, mas não houve melhoria. Na época, a DGAP havia dito que havia uma previsão de a diretoria tomar conta da unidade prisional da cidade, mas o cenário se mantém o mesmo.

Após receber os representantes de Cavalcante, o secretário da SSP solicitou ao seu adjunto, Geraldo Scarpellini, que ouvisse as demandas do grupo. Em nota, a SSP informou que “todas as demandas foram protocoladas e as forças de segurança darão seguimento nas ações para atender solicitações”.

Em nota, a PC disse estar ciente das dificuldades estruturais em Cavalcante e que tem buscado soluções. Sobre o número de servidores, informou estar buscando ampliar a atuação da PC no local “por meio do exercício pontual de servidores de outras regionais, além de uma equipe fixa de Campos Belos”. A polícia disse, ainda, que tem negociado com o governo a realização de concurso para contratação de agentes e escrivães e que não há previsão de sede própria enquanto não aumentar o efetivo.

Em nota, a DGAP informa que está em fase de implantação no Estado a regionalização do sistema prisional, conforme a lei estadual 19.962, que normatiza o perfil das demandas para a construção de unidades. “A construção de uma nova Unidade Prisional demanda estudo prévio e essa necessidade de levantamento de dados não é diferente na cidade de Cavalcante”, afirmou o órgão.

Fonte: O Popular

Flores de Goiás: Parte da folha de pagamento de dezembro ainda está em aberto



Na cidade de Flores de Goiás, localizada no Nordeste goiano, cerca de 10% da folha de pagamento de dezembro ainda está em aberto. O prefeito Jadiel Ferreira de Oliveira (PL) afirma que recebe valor menor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) por causa de dívidas contraídas em gestões anteriores.

“Quando assumi o mandato em 2016, precisava pagar R$ 16,8 milhões. Conseguimos reduzir para R$ 3,8 milhões em três anos. Mas a cobrança do governo federal é incontrolável. O FPM em janeiro deste ano já veio 12% menor do que em 2019. Tudo está mais caro, mas estamos recebendo menos dinheiro”, afirma o prefeito.

Flores de Goiás tem pouco mais de 16 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e tem como destaque a produção de arroz. No entanto, Jadiel afirma que a agricultura não gera riqueza para o município porque falta indústria. “Também chegamos a ter 180 mil cabeças de gado nas nossas fazendas. Porém, só vemos os caminhões levando os animais para empresas ficam longe daqui. Recebemos pouco ICMS e o repasse do governo federal é insuficiente. Eu gasto R$ 250 mil com transporte escolar por mês, mas ganho só R$ 168 mil para este fim por ano”, afirma o prefeito.

Os servidores do município que ainda não receberam o salário são, segundo o prefeito, funcionários administrativos da Secretaria Municipal de Educação.

Jadiel afirma que tinha previsão de realizar o pagamento até o fim do mês, mas foi necessário repassar R$ 100 mil para quitar o duodécimo da Câmara Municipal. Com isso, não há previsão para fechar a folha de dezembro.

Fonte: O Popular

Reestruturação da UEG reacende embate entre Caiado e Marconi. Campus de Campos Belos e Posse foram rebaixados e agora pertencem a Formosa/GO



O projeto de reestruturação da Universidade Estadual de Goiás (UEG) reacendeu a troca de farpas entre o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-governador Marconi Perillo.

O anúncio com as mudanças ocorreu na sexta-feira (17), em entrevista coletiva do reitor interino Rafael Borges, do secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedi), Adriano da Rocha Lima e do governador Ronaldo Caiado.

Em suas justificativas para a mudança, o governo alegou que a UEG era “instrumento de terrorismo político” e acusou seu crescimento desordenado para atender pedidos políticos de lideranças do interior no período dos governos do PSDB.

No sábado, o ex-governador Marconi Perillo emitiu uma nota em resposta às mudanças e às críticas.

Ele disse que a universidade “está entregue à própria sorte”, que a comunidade acadêmica “foi abandonada”; afirmou que cursos “são encerrados sem prévio aviso” e também criticou demissão de professores e servidores “de forma aleatória e sem qualquer estudo sobre o impacto de seus desligamentos sobre a vida acadêmica dos estudantes”.

A reestruturação demitiu 1.469 servidores e professores temporários com contratos irregulares, 47% da equipe.

Antes da divulgação da nota, o governador Caiado participou de entrevista em Abadiânia, às 9 horas, onde lançou o programa Balcão do Cidadão, em parceria com os Correios.

A entrevista foi apenas sobre o programa. A nota de Marconi foi divulgada no início da tarde. No evento em Nova Crixás, depois do almoço, o governador mudou o tom.

Caiado afirmou que está acostumado a “desmamar bezerrões”, em referência a programas do antigo governo, como o de incentivos fiscais, que para ele, eram destinados aos maiores municípios goianos em detrimento dos mais carentes e à implantação de unidades do Vapt Vupt apenas nos maiores municípios.

Ele também voltou a se referir à situação fiscal do Estado, que teria sido “assaltado” pela corrupção por mais de 20 anos seguidos.

No domingo (19) o secretário Rocha Lima deu a resposta mais dura. Em um longo texto, ele respondeu diretamente à nota do ex-governador, mas não se limitou a falar apenas sobre a UEG.

O secretário afirmou que o que chama de “nova universidade” nasce “sem o pecado da corrupção” que seria “um dos alicerces da gestão do ex-governador Marconi Perillo”.

Ele também tocou em um assunto que tem sido recorrente nas falas do governador Caiado, a venda da Celg D para a Enel. Rocha Lima disse que Goiás sabe que grande marca dos governos de Marconi “foi a dilapidação dos patrimônios goianos” e completou: “Infelizmente não chegamos ao governo a tempo de salvar a Celg e expor toda a falcatrua na empresa.

Resultado? Marconi conseguiu deixar Goiás com umas das piores distribuidoras de energia elétrica.

A população se revolta a cada dia que falta energia e se recorda do ‘engenheiro’ dessa venda: Marconi. Ele tentou fazer o mesmo com a Saneago, mas já encaminhamos um caminho virtuoso para a empresa. E agora fazemos o mesmo com a nova UEG.”

O último embate entre Caiado e Marconi ocorreu em agosto de 2019 e levou o ex-governador a propor seis ações na justiça em São Paulo, onde reside desde que perdeu as eleições em 2018, com pedidos de indenização por dados morais.

As ações ocorreram depois de entrevistas de Caiado em Cidade Ocidental, em 18 de agosto, chamando Marconi de “canalha” e “chefe de quadrilha” e em Catalão, em 20 de agosto. A UEG é considerada por Marconi um dos legados de seu governo.

A reestruturação

A reforma na UEG reduziu o número de câmpus de 41 para 8 e transformou os demais em unidades universitárias. Criou os Institutos Acadêmicos de Educação e Licenciaturas, de Ciências da Saúde e Biológicas, de Ciências Tecnológicas, de Ciências Sociais Aplicadas e de Ciências Agrárias e Sustentabilidade para coordenar os cursos.

Também mudou a formação do Conselho Superior Universitário (CSU), reduzindo sua composição de 72 para 42 membros.

Os oito câmpus foram divididos por região da seguinte forma:

Norte, com sede em Uruaçu, para os municípios de São Miguel, Porangatu, Minaçu, Crixás e Niquelândia; Cora Coralina, na cidade de Goiás, para Itapurança, Jussara e Itaberaí;

Leste, em São Luís de Montes Belos, com para a coordenação de Palmeiras de Goiás, Iporá e Sanclerlândia;

Sudoeste, em Quirinópolis, para comandar as unidades de Santa Helena, Edéia, Jataí e Mineiros; Sudeste em Morrinhos para a coordenação de Caldas Novas, Ipameri, Pires do Rio e Itumbiara;

Metropolitana, em Aparecida de Goiânia, com a gestão de Goiânia, Trindade, Inhumas e Senador Canedo e Câmpus Nordeste, em Formosa, para a comandar as unidades de Posse e Campos Belos.

O oitavo câmpus ficará na sede principal da UEG, em Anápolis, com a responsabilidade pelas unidades de Pirenópolis, Jaraguá, Goianésia, Ceres, Silvânia e Luziânia.

No município ficam a reitoria, as três pró-reitorias e os cinco institutos acadêmicos.

O reitor Rafael Borges informou que a eleição para seu substituto ocorrerá em novembro, quando acredita que a atual gestão terá concluído o processo de reestruturação.

Em entrevista à Sagres 730 nesta segunda-feira (20) o secretário Adriano Rocha Lima disse que agora a UEG vai passar por uma fase de transição, com mudanças na parte pedagógica e reestruturação de seu perfil.

Fonte: Sagres

Vice-governador apoia projeto para Goiás sediar Geoparque Mundial da Unesco. Oito municípios da região da Chapada dos Veadeiros seriam beneficiados



O Estado de Goiás pode ser o 2º Geoparque da Unesco no Brasil. Essa é a proposta da coordenadora do Curso de Geologia e professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Joana de Paula Sanchez.

Na manhã desta terça-feira (21), a professora e o jornalista, estudante de geologia na UFG, Juca Vasconcelos estiveram com o vice-governador Lincoln Tejota para apresentar o projeto que insere Goiás na Rede Mundial de Geoparques da Unesco.

Nos últimos 10 anos, o turismo na Chapada dos Veadeiros cresceu 300%. Esse número representa o potencial gigante da região para o desenvolvimento do Estado de Goiás. Diante disso, a professora Joana Sanchez deu início ao projeto, junto com o Grupo de Pesquisa e Extensão em Patrimônio Geológico da UFG, para tornar o Parque Nacional em um dos Geoparques Mundiais da Unesco.

Oito municípios goianos seriam beneficiados com as estratégias de desenvolvimento socioeconômico regional: Alto Paraíso de Goiás, Campos Belos, Cavalcante, Colinas do Sul, Monte Alegre de Goiás, Nova Roma, São João D’Aliança e Teresina de Goiás.

O vice-governador acredita que o Governo de Goiás deve atuar para que a população encontre oportunidades de progredir nos municípios onde vivem. “A parceria com a UFG irá empoderar as ações do nosso governo. Estamos em sintonia. Temos um projeto de desenvolvimento para Goiás, com muita responsabilidade, assim como esse projeto dos geólogos da universidade federal”, afirmou Lincoln Tejota.

O objetivo de incorporar a Chapada dos Veadeiros à Rede Mundial de Geoparque é expandir o desenvolvimento, ao mesmo tempo em que garante a sustentabilidade e conservação do patrimônio geológico excepcional.

Uma das estratégias propostas pela professora Joana Sanchez é impulsionar atividades formativas e educativas em todos os níveis acadêmicos, relacionando as ciências da Terra e Meio Ambiente, para gerar consciência de questões essências para a humanidade.

“Eu acredito que é possível falar de desenvolvimento e sustentabilidade no mesmo projeto. O processo requer compromissos firmes e parcerias coesas. Vamos unir a expertise dos pesquisadores da UFG e o respaldo do Governo para que, além do desenvolvimento estratégico, possamos envolver toda a comunidade local na proteção do patrimônio geológico da Chapada dos Veadeiros”, afirmou o vice-governador.
Crédito: Jota Eurípedes

Acidente deixa vítima fatal na GO-108, entre Posse e Guarani de Goiás




Uma pessoa morreu em um grave acidente na GO-108, rodovia que liga Posse até a cidade de Guarani de Goiás, nordeste goiano.

O motorista, identificado como César Vieira Guimarães, trafegava pela rodovia em uma caminhonete Hilux.

Segundo informações, depois de sair da pista, a caminhonete capotou. O acidente aconteceu na noite desta terça-feira (21).

O motorista ficou preso às ferragens e não resistiu aos ferimentos.

O Corpo de Bombeiros e o Samu estiveram no local. Uma equipe da Polícia Militar também esteve no local, registrando a ocorrência.

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Posse/GO: “Vamos eleger um prefeito da nossa confiança, arrojado e com visão de futuro”, diz Paulo Trabalho. O nome mais cotado é do vereador Fabrício



O deputado estadual Paulo Trabalho (PSL) falou ao Jornal Opção sobre a corrida eleitoral no município de Posse, sua base eleitoral. O parlamentar garantiu que sua participação no processo eleitoral será ativa. “Vamos eleger um prefeito da nossa confiança, arrojado e com visão de futuro”, destaca.

Paulo aponta que, até o momento, o nome mais cotado é do vereador Fabrício (PSB). “Ele é o nome hoje, mas não tem vaidade e caso surja outro nome iremos avaliar também, sempre buscando o consenso”, observa o deputado.

A candidatura, no entanto, não deve ocorrer pelo PSB. “Não teve janela ainda, mas a candidatura deve ser pelo Aliança Pelo Brasil se houver tempo. Se não tiver, ele deve sair pelo Republicanos”, explica Paulo, ao enfatizar que uma eventual candidatura pelo PSL está descartada.

Quanto ao vice, ainda não foram apontados possíveis nomes e o grupo político deve articular uma coligação. O importante, segundo o político, é trabalhar por uma candidatura que seja o oposto da atual gestão. “É preciso fazer muito mais, gastando muito menos”, aponta.

Por fim, Paulo Trabalho argumenta que o candidato de seu grupo político contará com o apoio do deputado federal Major Vitor Hugo, que trabalhará para levar recursos para Posse. “A gestão terá o apoio do governo federal”, sinaliza.

Fonte: Jornal Opção

Polícia apura morte de garoto baleado em fazenda de Cavalcante/GO



A Polícia Civil investiga a morte de um garoto, de 11 anos, que foi baleado no peito em uma propriedade rural de Cavalcante, região nordeste de Goiás. Até o momento, a corporação trabalha com a hipótese de que ele tenha sido atingido por um disparo acidental feito pelo irmão, de 14, enquanto eles mexiam em uma arma.

O menino foi baleado na noite de segunda-feira (20). De acordo com o delegado George Aguiar Muniz, responsável pelo caso, o garoto chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal de Minaçu, também na região norte, mas não resistiu.

"A gente foi pego por uma notícia trágica na noite de ontem. Provavelmente, pelo que a gente apurou, em um descuido entre dois irmãos, acho que em uma brincadeira, houve esse disparo de arma de fogo em que o menor foi a óbito", afirma.

O delegado disse que já solicitou o laudo cadavérico e que está tentando localizar testemunhas do caso. Ele destacou também que ainda não sabe qual o tipo da arma nem se ela está regularizada, o que o investigador não acredita.

"Pelo que a gente vê na prática policial, principalmente na zona rural, é muito comum as pessoas terem arma de fabricação artesanal, para caçar, se defender de animais silvestres. Trabalho com a hipótese de que essa arma não seja legalizada", pontua.

Fonte: G1

Carro pega fogo em Divinópolis de Goiás




Um veículo pegou fogo na noite da última segunda-feira (20), no Setor Parque Anhanguera, em Divinópolis de Goiás.

Populares que estavam nas proximidades ajudaram no combate às chamas. O fogo atingiu a parte dianteira do veículo, parte do motor do veículo ficou danificado.

Apesar do susto, não houve feridos. Não há informações sobre a causa do incêndio.

Detran Goiás alerta para golpe de boletos falsos



O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) faz o alerta para que os proprietários de veículos fiquem atentos ao golpe do boleto falso. Com aproximação do calendário de pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Licenciamento, o órgão tem recebido diversas reclamações de que boletos  falsificados teriam sido enviados a residências.

O golpe funciona de modo que ao pagar o boleto, o dinheiro vai para uma conta de uma outra instituição financeira e os débitos permanecem em aberto, já que não há nenhuma ligação com o Detran-GO.

O Detran Goiás explica que assim que houver uma queixa formal a Polícia Civil será acionada, para que o caso seja investigado.

Como se previnir

Segundo o Detran Goiás, a orientação é que os proprietários verifiquem com atenção os dados impressos no boleto antes de efetuar o pagamento. Os contribuintes devem checar, os dados do veículo, do Detran-GO e se o banco é a Caixa Econômica Federal.

De acordo com o diretor de Atendimento e Inovação do Detran-GO, coronel João Batista Freitas de Freitas Lemes, na dúvida os donos dos veículos devem entrar no site www.detran.go.gov.br ou no aplicativo DetranGO On  e gerar um novo documento, ou ainda podem procurar um posto de atendimento presencial  da entidade ou unidade Vapt Vupt para obter o boleto.

A partir de março, eleitor do estado de Goiás poderá ser atendido em qualquer cartório eleitoral do estado



A partir do mês de março, o eleitor do estado de Goiás poderá ser atendido em qualquer cartório eleitoral do estado, independente da zona eleitoral em que está escrito.

A resolução Nº 316/2019 permite que os cidadãos transfiram o título de eleitor para a cidade que mora sem ter que ir até o município de origem.

Além disso, o eleitor poderá comparecer a qualquer cartório eleitoral de Goiás para realizar operações como alistamento, revisão, transferência e emissão de segunda via.

A resolução Nº 316/2019 entrará em vigor a partir do dia 2 de março de 2020.

Para votar nas eleições de 2020, o fechamento do cadastro eleitoral acontece em 6 de maio de 2020.

Governo de Goiás trabalha para recuperar pontes e bueiros no Nordeste goiano



Buscando a melhoria da infraestrutura rural no interior do Estado de Goiás, equipes da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) percorreram municípios cortados pelas GO-116 e GO-114 para realização de visita técnica relacionada ao projeto de recuperação de pontes e bacias.

A ação faz parte da execução do planejamento traçado na proposta voluntária apresentada pela Seapa e aprovada em dezembro de 2019 pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que liberou recursos de R$ 3 milhões voltados para benefício da população.

As melhorias serão realizadas entre São João da Aliança e Flores de Goiás, região com a maior área de assentamentos do Estado de Goiás e com alta densidade populacional, além de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Foram vistoriadas 30 pontes de madeira, todas em médio ou ruim estado de conservação, com algumas exceções. Entre as duas cidades, numa distância aproximada de 60 quilômetros, há um total de 45 pontes. “Quando chove na região, a população rural fica ilhada, tornando impossível o escoamento da produção. O projeto foi apresentado com o objetivo de melhorar as condições estruturais, proporcionando um desenvolvimento econômico e também social para os produtores ali instalados”, comenta o gerente de Infraestrutura Rural da Seapa, Alexandre Bernardes.

Foram realizadas também reuniões com os engenheiros e técnicos responsáveis pela terraplanagem de manutenção das rodovias pavimentadas da região, com a cobrança de melhorias na conservação do leito viário.

A prefeitura de Flores de Goiás dispõe de dois caminhões e duas retroescavadeiras cedidas pela Seapa, por meio de contrato de concessão, resultado de emenda parlamentar da bancada federal e de contrato de repasse de patrulha mecanizada estabelecido entre governo estadual e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para auxílio nos trabalhos de melhorias nas áreas rurais. “Encontramos as pontes em um estado de conservação parcial, necessitando melhorias voltadas para trafegabilidade. Apesar do empenho dos governantes locais em cuidar das estruturas, é preciso um apoio e suporte técnico e operacional para que isso se concretize”, enfatiza Vitor Hugo Antunes, gerente de Agricultura Irrigada da Seapa.

Com a aprovação da proposta, os próximos passos são licitar e implantar o plano de recuperação para contratação de empresa que possa realizar o serviço na região. O início das operações deve ocorrer no período de estiagem, entre junho e setembro de 2020. A Secretaria faz estudos para apresentação de projetos semelhantes voltados a outras regiões do Estado.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, todo esse acompanhamento e trabalho visam garantir benefícios não somente aos produtores rurais, mas também à população dos municípios. “É fundamental permitir o acesso, com segurança, às pessoas que precisam trafegar entre as zonas rural e urbana. O Governo de Goiás atua para proporcionar essas melhorias e possibilitar que a produção possa ser escoada, movimentando a economia dos municípios e do Estado, e garantir o direito de ir e vir de todos”, afirma.

Paranã/TO: Moradores fazem protesto e pedem ajuda contra abandono de ponte. Um adolescente morreu no local




Moradores de Paranã, Sudeste do Tocantins, fizeram um protesto no último sábado (18), pedindo a reforma de uma ponte, que já dura mais de dois anos.

A ponte sobre o Rio São Domingos atende aproximadamente 200 famílias, que dependem diretamente do tráfego para ir a escolas, hospitais, escoar a produção e para dezenas de outras atividades.

No ato, os moradores cantaram "parabéns", com direito a bolo, pelo aniversário de abandono e empunharam cartazes com mensagens de apelo.

Um deles segurava um cartaz dizendo que um dos filhos morreu ao passar pelo local.

O apelo é direcionado, principalmente, à prefeitura da cidade. A ponte tem 117 metros de extensão, mas está à beira do colapso.

“Há pouco mais de dois anos um rapaz caiu de moto e faleceu no local. Depois disso, imediatamente começou a reforma da ponte, mas não foi completada.

Foi feita só até a metade e a que não foi feita está em ruínas, caindo em pedaços.

Veículos pesados não podem fazer a travessia, as crianças para ir para a escola têm que ser escoltadas para não cair nos buracos”, explicou um dos líderes da manifestação.

Os moradores da comunidade estão indignados e buscam uma resposta e ação do Poder Público.

Uma das mais impactadas é a comunidade quilombola Kalunga do Albino, que fica na divisa com Arraias.

Com informações da Gazeta do Cerrado

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Caso Bernardo: Pai vira réu por homicídio triplamente qualificado




Justiça do Distrito Federal acatou denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) contra Paulo Roberto de Caldas Osório. Ele, agora, é réu por ter matado o próprio filho, Bernardo, e ocultar o cadáver da criança.

Em 29 de novembro de 2019, o funcionário do Metrô-DF pegou o menino de 1 ano e 11 meses na escola e deu à criança, misturado ao suco, alta dose de hipnótico. Quando Bernardo começou a passar mal, Paulo Roberto o colocou em seu veículo e o conduziu em direção à saída norte de Brasília. Como já estava no horário de entregar a criança para a mãe, com intenção de retardar qualquer reação por parte dela, enviou-lhe mensagem afirmando que chegaria em breve.

Ao constatar que o filho estava morto, ele deixou o corpo em um matagal às margens da BR-242, no povoado Campo de São João, zona rural do município de Palmeiras (BA).

De acordo com a denúncia, o homicídio foi cometido como forma de retaliar a mãe e a avó materna da vítima. Ele estava insatisfeito com elas em razão do pagamento de pensão alimentícia e da forma como foram estabelecidas as visitas.

O réu aproveitou o período no qual ficava sozinho com a criança para consumar o plano criminoso.

A Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri sustenta três qualificadoras para o homicídio: motivo torpe, emprego de meio insidioso e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Por ter sido praticado contra descendente menor de 14 anos, a pena de Paulo pode ser aumentada em caso de condenação.

Paulo Roberto também foi denunciado por ocultação de cadáver com duas agravantes: motivo torpe e crime praticado contra descendente menor de 14 anos. O corpo da criança só foi localizado em 5 de dezembro de 2019, pois ao ser preso, ele indicou local diverso de onde havia abandonado o cadáver.

O homem está preso na Papuda.

Provas colhidas ao longo da investigação indicam, segundo a Polícia Civil, que Paulo Roberto de Caldas Osório matou o filho antes mesmo de pegar a BR-020 em direção à Bahia. O metroviário confessou que deu uma superdosagem de medicamento controlado para o garoto, que começou a passar mal na casa do pai, na 712 Sul.

O assassino confesso percorreu 1.035 km com o corpo até o Povoado Campos de São João, zona rural do município de Palmeiras (BA), onde o jogou às margens da BR-242, com a cadeirinha infantil.

“Ele comprou um conjunto de roupa para a criança. É a mesma que Bernado usava quando foi encontrado morto por um morador do município baiano. As vestimentas não foram reconhecidas pela família da mãe”, disse o delegado-chefe da DRS, Leandro Ritt.

O servidor do Metrô saiu de casa, na Asa Sul, às 20h52 de sábado (29/11/2019), e deixou a televisão ligada. Não levou mantimentos, mala e um tablet que, de acordo com a mãe, era objeto inseparável do filho. “Acreditamos que até mesmo essa troca da roupa foi premeditada para dificultar a identificação do corpo”, acrescentou o investigador.

As diligências apontam que às 21h20 de sexta-feira (29/11/2019) Paulo passou em um radar na Ponte do Bragueto, na Asa Norte. Dirigiu pela BR-020 até Luís Eduardo Magalhães, na Bahia. “Lá, pernoitou com o menino morto no carro”, disse o delegado. O corpo foi desovado na região de Palmeiras. No sábado (30/11/2019), o homem foi até Salvador. Depois, acabou preso em Alagoinhas (BA).

Com a conclusão do exame de DNA, que confirmou ser de Bernardo o corpo encontrado na Bahia, a Polícia Civil deu as investigações por encerradas. O delegado Leandro Ritt garante que o pai agiu sozinho.

Em tempo recorde, o Instituto de Pesquisa de DNA Forense (IPDNA) da Polícia Civil do DF concluiu, por meio de exames genéticos, a identificação do corpo localizado na Bahia. Com técnicas avançadas, o trabalho foi realizado em menos de seis horas.

Amostras biológicas colhidas em Itaberaba (BA), onde o corpo estava, chegaram a Brasília na aeronave da PCDF. O material foi trazido pela equipe da DRS e entregue ao médico-legista e diretor do IPDNA, Samuel Ferreira.

Os exames que comprovaram a identidade do menino Bernardo foram concluídos em cinco horas e 30 minutos. Samuel disse que foram feitos com base em tecidos moles do corpo, que já estava em avançado estado de decomposição. Os peritos compararam uma amostra da cartilagem do joelho de Bernardo com a saliva da mãe e do pai. “Não temos dúvidas sobre a identidade”, destacou o diretor do IPDNA.

Fonte: Metrópoles

Goinfra executa serviços de conservação na GO-110, entre São Domingos e Divinópolis de Goiás




A Goinfra está executando serviços de conservação e tapa buracos na GO-110, trecho entre Divinópolis de Goiás e São Domingos, ambas no nordeste do estado.

A rodovia GO-110, que começa apresentar diversos buracos por todo o trecho, está recebendo manutenção no trecho de aproximadamente 18 quilômetros.

Diversos caminhões e carretas passam pela GO-110 diariamente, o principal destino são fazendas do Oeste da Bahia.

Homens e máquinas trabalham em diferentes regiões do Estado para atender principalmente os trechos onde há necessidade de serviços emergenciais, como operação tapa-buraco.