quarta-feira, 15 de abril de 2015

O Deputado estadual que sofreu um atentado na GO-206, depõe sobre o caso.



O delegado Tommaso Leonardi responsável pela investigação do atentado sofrido pelo deputado estadual, Paulo Cézar Martins (PMDB), já ouviu o parlamentar e o sargento que estava com ele no momento do crime.

Em entrevista à CBN, Leonardi contou que todas as providências urgentes já foram tomadas e que o laudo feito no veículo em que estava Paulo Cézar já foi entregue. “Já temos uma noção da arma utilizada, provavelmente foi uma calibre 32”, explicou o delegado.

Segundo o delegado, são investigadas as hipóteses de tentativa de homicídio ou de roubo ao veículo.

A tentativa de atentado contra o deputado ocorreu, na noite de sexta-feira (10), enquanto ele trafegava com um segurança na GO-206, entre Quirinópolis e Gouverlândia, na Região Sul de Goiás. Por volta das 22 horas, um veículo VW Golf de cor escura emparelhou com a caminhonete em que o deputado estava e efetuou vários tiros.

O segurança de Paulo Cézar, um sargento da Polícia Militar (PM), revidou com outros cinco tiros, ocasionando a fuga dos ocupantes do veículo escuro no sentido Gouverlândia.

A PM foi acionada e, no histórico da ocorrência, consta que Paulo Cézar disse aos militares que estava sendo ameaçado de morte por telefone nos últimos meses. Nem ele nem seu segurança foram atingidos pelos tiros. Mas a caminhonete foi atingida por cinco tiros, na porta traseira esquerda, no vidro traseiro esquerdo, paralama, parachoque e um pneu.

A Polícia Técnico-Científica também atendeu a ocorrência, realizou perícia e liberou o carro em seguida.

Paulo Cézar estava realizando audiências públicas na região cobrando maior efetivo policial em Quirinópolis. No momento do atentado, ele saiu de uma audiência em uma associação do município e iria para sua fazenda, em Gouverlândia.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário