terça-feira, 21 de maio de 2019

Mineração e usinas ameaçam Chapada dos Veadeiros



O governador Ronaldo Caiado (DEM) deve se preocupar, particularmente, com esta declaração do ministro, "toma que o filho é teu". Caiado corre seríssimos riscos de ver sua imagem manchada por interesses de grandes grupos econômicos que querem instalar pequenas usinas hidreléticas (PCH´s) e explorar minérios na região da Chapada dos Vereadores.

Um deles lhe é familiar: trata-se do grupo Rialma, criado por um tio do governador, o ex-deputado federal e ex-senador Emival Ramos Caiado. O Rialma hoje é gerido por Emival Ramos Caiado Filho.

Na sua página na internet, a empresa se define como "um grupo privado que atua nos segmentos de energia, agropecuária e mineração".O que chama atenção é que a Rialma, desde o ano 2000 tem projetos de mineração e também para instalar sete PCH´s na Chapara dos Veadeiros.De acordo com a Agência Nacional de Mineração, há  sete pedidos de pesquisa para mineração de fosfato ativos da Rialma Fertilizantes Indústria e Comércio S/A em Nova Roma. Juntos, somam uma área superior a 13 mil hectares, segundo dados da Agência Nacional de Mineração.

Os projetos para as hidrelétricas somam juntas R$ 1 bilhão, sendo que uma delas, a PCH Santa Mônica, seria instalada no Rio das Almas, em território do Kalunga,  e outras seis no Tocantinzinho, que ameaçam destruir áreas de preservação e turismo locais.

O Ministério Público instalou procedimento contra o projeto no território Kalunga.  através da Procuradora da República do Distrito Federal,  Luciana Loureiro Oliveira, e da promotora de Justiça de Luziânia, Úrsula Catarina F. Silva Pinto:

"O Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado de Goiás requerem, em antecipação de tutela, a ser deferida com fundamento no art. 12 da Lei nº 7.347/85 c/c arts. 273 e 461, § 3º, do CPC, que esse Juízo suspenda o processo de licenciamento referente as obras da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Santa Mônica, de responsabilidade da SEMARH/GO e da empresa RIALMA S/A. referente as obras da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Santa Mônica, de responsabilidade da SEMARH/GO e da empresa RIALMA S/A".

Fonte: Diário de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário