quarta-feira, 29 de maio de 2019

Quilombolas Kalungas recebem viajantes na Chapada dos Veadeiros



Uma região de cerrado ao nordeste de Goiás, a Chapada dos Veadeiros é um importante Parque Nacional que conta com algumas das paisagens e atrações mais espetaculares do Brasil, como imponentes formações rochosas de mais de um bilhão de anos, piscinas naturais de águas quentes, cachoeiras de tons hipnotizantes, riquíssima flora e fauna, rios cristalinos e muito, muito mais.

No entanto, mesmo com toda essa exuberância da natureza, um dos principais e mais imperdíveis atrativos da Chapada envolve história e muita cultura –trata-se da comunidade Kalunga, a maior comunidade de remanescentes de quilombolas de todo o país.

Os quilombos (ou quilombolas) são uma importantíssima parte da Chapada dos Veadeiros. Habitantes das comunidades e vilarejos há mais de 200 anos, em uma imensa área de mais de 230 mil hectares de cerrado protegido localizada próxima ao município de Cavalcante (que abrange cerca de 60% de todo o Parque da Chapada e serve como uma de suas principais portas de entrada), esses antigos escravos eram explorados e usados como mão-de-obra até escaparem dos cativeiros e fundarem o povo Kalunga.

Hoje, essas comunidades são mais de 20 no total e podem ser encontradas em mais de 40 locais diferentes dentro da área da Chapada dos Veadeiros, abrigando aproximadamente oito mil pessoas (mais de duas mil famílias), que atualmente sobrevivem com o turismo local e também suas próprias produções através da abundante natureza dessa região. E, graças a tudo isso, as comunidades Kalunga são oficialmente reconhecidas como patrimônio histórico e cultural brasileiro (Patrimônio Cultural Kalunga) e são protegidas pelo governo de Goiás.

Para conhecer todo esse impressionante destino por completo, o pessoal do Desviantes, especialistas em ecoturismo e destino de aventura, aconselham que seu roteiro para a Chapada dos Veadeiros inclua uma visita a essas comunidades, onde você poderá presenciar de perto como funciona o dia-a-dia dos quilombos, entender suas tradições e ver como mantém suas vidas simples com artesanatos e plantações de farinha, mandioca, arroz, milho e outros –tudo extraído do cerrado com total respeito ao meio ambiente (eles até mesmo possuem um programa para isso conhecido como Kalunga Sustentável).

Além disso, os quilombolas usufruem de frutos e sementes típicos dessa região (como o babaçu, o pequi e o baru) para fabricarem bolos, pães, cereais e muito mais, e, então, venderem como merenda ou produto tradicional para turistas – consequentemente gerando renda para suas comunidades.

Inclusive, por serem moradores da região há tantos anos, os quilombos sabem de tudo que há para saber – onde fica a Chapada dos Veadeiros, todos os atrativos, como chegar até eles e várias outras informações importantes sobre o Parque que podem servir de ajuda para os turistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário