quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Ronaldo Caiado anuncia pagamento de R$ 30 milhões de Fundo de Arte e Cultura



O governador Ronaldo Caiado anunciou, nesta quinta-feira (21/11), o pagamento dos editais do Fundo de Arte e Cultura de Goiás (FAC), relativos a 2018 e parte de 2017, que totalizam mais de R$ 30 milhões. Ao todo, são 342 projetos atendidos. “Em todo o ano passado, foram R$ 5 milhões pagos e uma dívida grande deixada para trás. Nós autorizamos o pagamento de R$ 30 milhões de uma só vez”, disse o governador, durante evento em defesa da mulher no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), unidade da Secretaria de Estado de Cultura de Goiás (Secult), no qual estava presente também o titular da Secult, Edival Lourenço.

O FAC é um instrumento de fomento à Cultura administrado pela Secult Goiás e um dos principais impulsionadores do setor no Estado. Os 308 editais que estão sendo pagos são os que foram lançados e/ou empenhados em 2018, além de 34 projetos de restauro e de audiovisual de 2017 que foram aprovados no orçamento do ano passado. A responsabilidade pelo pagamento é da atual gestão. Havia um anseio do segmento cultural para a liberação deste pagamento. Todos os editais contemplados em 2018 serão pagos.

Contando com esses recursos, projetos de música, dança, teatro e artes visuais vão circular em turnês por todo estado de Goiás. Alguns projetos contemplados vão levar os artistas goianos a cruzarem cerca de 15 estados brasileiros e mais de dez países. Entre os contemplados, são 172 projetos vindos dos municípios do interior. Dos sete projetos de bolsa de formação em artes que serão pagos, quatro vão poder se capacitar em cursos e mestrados no exterior.

Um desses editais contempla os projetos de três grupos goianos de teatro que serão enviados, em julho de 2020, para o Festival de Avignon, na França, o segundo maior festival de teatro do mundo. Os grupos vão ficar por um mês se apresentando, levando o nome de Goiás para fora. Outro edital irá levar músicos goianos para turnês na América do Sul e grupos de teatro e dança e artes visuais para festivais e grandes exposições fora do Brasil.

Entre os beneficiados, estão projetos como a Feira de Artes Goiás (Fargo) e o 25º Salão Anapolino de Artes, um dos maiores salões de arte do Brasil, importantes para o fomento, o fortalecimento e a difusão da cultura goiana. De acordo com Edival Lourenço, secretário de Estado de Cultura de Goiás, com essa injeção de R$ 30,7 milhões, durante todo o ano, em cada semana haverá mais de três projetos acontecendo, simultaneamente. “Com certeza, a população goiana é significativamente favorecida com esse investimento do governo, em parceria com os artistas. O ganho do povo goiano é cultural e social. São projetos que circulam em todo o estado, chegando em municípios pequenos, médios e grandes”, afirmou.

Para o secretário de Cultura, o governo está investindo esses quase R$ 30 milhões na Cultura Goiana e, em breve, verá o retorno desse investimento. “O recurso direcionado ao FAC também aquece a economia goiana, já que o valor também retorna para o Estado de Goiás em forma de impostos, uma vez que a maior parte dos proponentes beneficiados são pessoas jurídicas. Também cabe ressaltar a geração de empregos diretos e indiretos”, explicou. “Além de fomentar e fortalecer o cenário cultural, o FAC fortalece o mercado e a economia de Goiás”, reforçou Edival Lourenço.

Em relação aos artistas e produtores culturais, o pagamento dos editais do Fundo de Arte e Cultura significa que eles, além de garantir seu sustento e a exibição de seus trabalhos, poderão levar a cultura de Goiás para outros estados e países. Além disso, eles também aproveitam para fazer contato com outros centros culturais e outros artistas e estabelecer mais vínculos de apoio. Nesse sentido, eles podem retornar às suas praças culturais e alçar voos maiores.

Fomento

O Fundo de Arte e Cultura de Goiás é o principal mecanismo de fomento do Estado. O FAC fomenta e fortalece a cultura no/do interior, de norte a sul do Estado, alcança as periferias na capital e possibilita que artistas levem a cultura de Goiás para fora das nossas fronteiras, em outros estados do Brasil e em outros países. O Fundo também garante oportunidades de formação e capacitação, profissionalizando a área produtiva de cultura em Goiás, o que redunda em mais recursos para a arte. O FAC é um dos quatro maiores fundos de cultura do Brasil.

Mais informações

- Os projetos aprovados atendem todas as camadas etárias e sociais, indo desde público jovem a idoso e prevendo participação de deficientes (para estes, também há editais específicos, para o caso de proponentes). Os projetos atendem a um número significativo de municípios goianos (são mais de 150). Isto caracteriza democratização da cultura e uma oportunidade de, por meio do Governo de Goiás, a sociedade ter contato com apresentações culturais.

- Além de aspectos imateriais e constitucionais (a cultura é dever do Estado e direito do cidadão), existem, ainda, aspectos materiais. Os projetos circulam por todo o estado, gerando uma movimentação significativa da economia, direta ou indiretamente. Exemplo: geração de empregos e circulação de recursos no comércio. Para servir como referência a respeito do investimento em Cultura, estudo recente da FGV sobre a Lei Federal de Incentivo à Cultura apontou que a cada R$ 1 investido ao longo dos últimos anos, R$ 1,59 retornou para a economia do país. Isso quer dizer: renda, emprego, arrecadação e desenvolvimento.

- Os projetos do FAC têm propostas específicas para atender diretamente as escolas da rede estadual, atuando diretamente na construção de cidadãos e favorecendo o setor que é um dos gargalos históricos que travam o desenvolvimento do país: a Educação.

- Os projetos do FAC também têm propostas para cidades com menor índice de desenvolvimento, o que atende a política da atual gestão, por meio do Gabinete de Políticas Sociais, de reduzir o Índice Multidimensional de Carência das Famílias goianas (IMCF).

Nenhum comentário:

Postar um comentário