quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Falhas da Enel geraram desabastecimento de água em 22 municípios



A Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) publicou nesta quinta-feira, 26, nota sobre a interrupção do serviço de água, enfrentado por diversos municípios desde a última sexta-feira, 20. Segundo a companhia, falhas da distribuidora de energia elétrica Enel teria causado o desabastecimento.

Em Aparecida de Goiânia, mais de 30 bairros registraram a falta de água. Além do município da Região Metropolitana, outros 21 constam entre os afetados: Água Limpa, Águas Lindas de Goiás, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Campo Limpo de Goiás, Campinaçu, Caturaí, Crixás, Edeia, Goiânia, Itapuranga, Itumbiara, Joviânia, Novo Gama, Ouro Verde de Goiás, Piracanjuba, Pontalina, Quirinópolis, Rio Verde, Ouroana, Santa Helena de Goiás e Terezópolis de Goiás.

Em Aparecida de Goiânia, os mais de 30 bairros foram afetados em razão do rompimento de uma adultora. Após a manutenção, entratanto, o serviço foi sendo reestabelecido em etapas.

Ainda em nota, a estatal afirma estar buscando caminhos jurídicos cabíveis sobre o que consideram ter sido atos que prejudicam a própria companhia e os goianos.

O Jornal Opção entrou em contato com a Enel e aguarda posicionamento sobre as acusações feitas pela Saneago.

Confira a nota da Saneago:

A Saneago informa que a interrupção no fornecimento de energia elétrica, pela Enel, foi a responsável pelo desabastecimento de água em 22 municípios goianos neste último final de semana e feriado.

A situação mais crítica ocorreu em Aparecida de Goiânia, que ficou quase 24 horas sem o serviço de energia e, com a demora no atendimento da Enel foi inevitável o desabastecimento de água em mais de 30 bairros neste município, pois é necessária a energia elétrica para a captação, o bombeamento, o tratamento e a distribuição de água tratada.

Desde sexta-feira (20) até o dia de Natal (25), as ocorrências de falta de energia afetaram o abastecimento em: Água Limpa, Águas Lindas de Goiás, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Campo Limpo de Goiás, Campinaçu, Caturaí, Crixás, Edeia, Goiânia, Itapuranga, Itumbiara, Joviânia, Novo Gama, Ouro Verde de Goiás, Piracanjuba, Pontalina, Quirinópolis, Rio Verde, Ouroana, Santa Helena de Goiás e Terezópolis de Goiás.

A Saneago ressalta que há demora no atendimento da Enel e que, muitas vezes, o restabelecimento da energia leva mais de 24 horas, como ocorreu em Campinaçu, Ouroana e Santa Helena de Goiás.

A companhia possui mais de 2.300 unidades, que operam para a prestação de serviço público no setor de saneamento. Estas unidades são responsáveis, entre diversas atividades, pela captação, tratamento e distribuição de água tratada, assim como pela coleta, afastamento e tratamento de esgotamento sanitário. A interrupção no fornecimento de energia elétrica gera transtornos a toda a população, provocando desabastecimento de água e extravasamentos de esgoto, causando prejuízos econômicos e à imagem da companhia.

Diante da recorrência na interrupção do serviço de energia, durante todo o ano de 2019, a Saneago precisou locar grupos de geradores, como medida preventiva para garantir os serviços de saneamento básico. Porém, tal medida é temporária. A Saneago, como maior cliente da Enel no Estado de Goiás, depende da energia para continuar operando, principalmente em locais onde há inviabilidade técnica para a instalação desses geradores.

A Companhia lamenta os transtornos causados à população e informa que está tomando as medidas administrativas e judiciais cabíveis, para que a falta de energia e a demora no atendimento da Enel não prejudiquem mais a Saneago e os goianos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário