segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Manoel Filho pega mais de 13 anos de prisão, por tentativa de feminicídio, em Monte Alegre de Goiás



Foi condenado a 13 anos e 4 meses de reclusão um homem acusado de desferir diversas facadas na ex-namorada, na cidade Monte Alegre de Goiás, no dia 21 de janeiro de 2018.

Manoel Filho de Oliveira, 43 anos, está preso em São João da Aliança (GO), desde o dia do crime e agora lá deve permanecer porque o juiz Marcio Alexander Carvalho Batista, de Campos Belos, manteve o regime prisional fechado para o cumprimento da pena.

O julgamento ocorreu na tarde de ontem (6). O tribunal do júri decidiu, por maioria, que o réu era culpado do crime de tentativa de feminicídio, na forma triplamente qualificada – motivo fútil, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima.

Na denúncia do Ministério Público de Goiás, o promotor Bernardo Monteiro pediu 20 anos de prisão para o homem, no que foi atendido.

Mas a pena do crime foi diminuída em um terço, por ter sido configurado como tentativa de feminicídio.

Deusenice da Conceição, ex-namorada do acusado, não morreu, por sorte.

Manoel Filho usou duas facas e a atingiu por diversas vezes, inclusive na jugular (pescoço).

Ele só não terminou de matar a mulher, porque ela gritou por socorro e foi atendida por pessoas que passavam no momento.

O crime

O gravíssimo crime contra a mulher abalou a cidade de Monte Alegre de Goiás.

Um ex-namorado atacou, no meio da rua e tentou matar, a facadas, uma jovem da cidade.

A tentativa de homicídio ocorreu na Rua do Ouro, no setor Borges, por volta das quatro e meia da tarde, do domingo.

Policiais militares foram informados da agressão e quando chegaram ao local, encontraram a moça, Deusenice Conceição, já sendo atendida por uma equipe do hospital municipal.

Ela tinha saído de uma confraternização e iria passar na casa de uma amiga, mas no percurso foi abordado por um homem, identificado como Manoel Filho de Oliveira, seu "ex", que queria que ela o acompanhasse por um outro caminho.

A vítima recusou o convite, momento em que o agressor, que é pedreiro, começou a atacá-la com diversos golpes de faca.

As graves agressões atingiram várias partes do corpo de Deusenice Conceição, inclusive seu pescoço e rosto, que ficou dilacerado.

O homem acusado de tentar matar a jovem fugiu do local e foi preso dias depois

Punição

Agora é saber quanto tempo o rapaz vai ficar preso.

Porque, com a decisão do Supremo Tribunal Federal, o réu só é considerado culpado após o trânsito em julgado do caso.

Ou seja, após passar por todas as instâncias do Judiciário e não haver mais qualquer recurso. Neste caso, o Tribunal do Júri é apenas a primeira instância.

O réu ainda poderá recorrer ao TJGO, ao STJ e ao STF, com diversos recursos em cada Casa.

Como ele não deve ter muitos recursos, pois é trabalhador braçal e pedreiro, deve cumprir toda a pena preso.

Fonte e texto: Dinomar Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário