quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

'Meu dia se resume a pensar nas buscas', diz namorada de turista que sumiu na Chapada dos Veadeiros




Onze dias depois de ver o namorando sendo levado por uma cabeça d'água, Jéssica Carmelo Zafalon ainda pensa todos os dias em revê-lo bem. Mesmo tentando recuperar algo similar a uma rotina, ela disse que a mente está sempre com Jacob Vilar Santana, de 31 anos.

“[Estou] tentando fazer alguma coisa até para tentar ocupar a minha cabeça, mas meu dia se resume a pensar nas buscas lá no Vale [da lua]. Fico toda hora vendo se alguém me manda alguma notícia”, disse.

Jacob sumiu no dia 1º de dezembro, ao ser levado por uma cabeça d’água – mais conhecida por tromba d´água – enquanto nadava no Vale da Lua, na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás. Jéssica estava com ele no momento do acidente e conseguiu sair a tempo.

Ela disse que tem procurado toda a ajuda possível. “A gente tem esperança sim. Estamos com uma angústia grande pela quantidade de dias, mas temos muita fé”, garantiu.

Buscas

O Corpo de Bombeiros está procurando Jacob desde o dia seguinte ao desaparecimento dele. Estão empenhados 16 militares e, nesta quarta-feira (11), o trabalho recebeu o reforço de dois cães de resgate. Também estão sendo usados helicópteros para cobrir uma área maior.

A corporação encontrou um colete salva-vidas que seria de Jacob. O tenente Paulo Santos dissera que a equipe que procura pelo turista muda a estratégia de atuação conforme a situação que o local exige. Ele havia dito ainda que o tempo chuvoso torna o trabalho mais complicado, inclusive, por causar o mesmo fenômeno que arrastou Jacob.

Inicialmente, os bombeiros tinham delimitado um raio de 10 km para as buscas. Agora, esse número passou para 15 km rio abaixo e margens.

Cabeça d'água

Segundo a meteorologista Elizabete Alves Ferreira, chefe do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em Goiás, o que aconteceu durante o passeio dos turistas é um fenômeno chamado de cabeça d'água, conhecido, popularmente, como tromba d'água, apesar de serem situações diferentes.

"A tromba d'água, na meteorologia, é um tornado dentro da água, tanto doce como salgada. A cabeça d'água é quando a chuva aumenta muito o nível do rio, causando uma enxurrada que sai arrastando tudo. Popularmente, é a mesma coisa", disse.

Riscos

Em outubro, um grupo de turistas já havia ficado ilhado na região após uma forte chuva. Todos foram resgatados sem ferimentos.

Já no final de novembro, outro turista morreu após se separar de familiares enquanto fazia uma trilha dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. O corpo dele foi encontrado submerso.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário