sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Prefeitos reeleitos de Alvorada do Norte, Buritinópolis, Mambaí e Sítio D’Abadia-GO podem perder diplomas por contratos irregulares


O Ministério Público de Goiás (MP-GO) propôs ações de investigação judicial eleitoral pedindo a cassação do diploma dos prefeitos reeleitos nos municípios de Sítio D’Abadia, Mambaí, Alvorada do Norte e Buritinópolis. Os quatro são investigados porque contrataram, durante todo o mandato, servidores sem a realização de concurso público ou processo seletivo.

Na Justiça comum, os quatro e os prefeitos de Damianópolis e Simolândia, que não seguem nas administrações municipais, respondem por improbidade administrativa e tiveram a soma de R$ 25 milhões bloqueada de suas contas.

O promotor Douglas Chegury, que é autor das ações, explica que o pedido paralelo de cassação dos reeleitos, que iniciam novo mandato em 2021, se dá porque o MP-GO entendeu que o objetivo dessas contratações era eleitoral.

“Porque houve abuso de poder político e abuso de poder econômico. O objetivo desses prefeitos, quando distribuem empregos sem concurso público, é, na verdade, de cooptar os eleitores. Uma maneira que eles encontram de encoleirar esse grupo, porque, quando chega a época da reeleição, eles podem cobrar”, disse o promotor.

Na Justiça comum, os prefeitos de Alvorada do Norte, Iolanda Holiceni Moreira dos Santos (DEM), Buritinópolis, Ana Paula Soares Dourado (PSDB), Simolândia, Ademar Antônio da Silva (PDT), Mambaí, Joaquim Barbosa Filho (DEM), Damianópolis, Gilmar José Ferreira (PDT), e Sítio D’Abadia, Weber Reis Lacerda (Solidariedade) tiveram as contas bloqueadas em decisão assinada pelo juiz Pedro Guarda, do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

As decisões repercutem a Operação O Tronco, deflagrada em agosto, quando foram identificados pagamentos a pessoas contratadas de forma irregular para prestação de serviços que exigem concurso público nesses municípios. Na época, o MP-GO apontava que os servidores eram escolhidos diretamente pelos gestores, com o objetivo de beneficiar apoiadores políticos.

No total, os seis prefeitos gastaram, juntos, aproximadamente R$ 20,8 milhões com a remuneração de 3.534 funcionários nomeados sem processo seletivos nas respectivas prefeituras. A administração que mais gastou e mais contratou foi a de Buritinópolis, onde foram pagos R$ 5,1 milhões ao longo dos quatro anos de mandato para 793 servidores contratados irregularmente. A prefeita Ana Paula (PSDB) teve R$ 5,6 milhões bloqueados na decisão do juiz Pedro Guarda – o maior valor na comparação com os outros cinco.

Prejuízo

A prefeitura de Simolândia foi a que teve a maior média de gasto por servidor contratado sem concurso nos últimos quatro anos. Cada funcionário teria custado, para a administração municipal, R$ 9.214,55. O prefeito de lá, Ademar Antônio (PDT), teve R$ 5,3 milhões bloqueados.

O prefeito Gilmar José, de Damianópolis, de acordo com dados do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO), contratou irregularmente pelo menos 372 pessoas de 2017, primeiro ano do mandato, até 2019. Os dados de 2020 ainda não estão disponíveis. Ele deve ressarcir aos cofres um total aproximado de R$ 1,3 milhão.

Weber Reis Lacerda, prefeito de Sítio D’Abadia, teria contratado 598 servidores. Com isso, o juiz determinou o bloqueio de R$ 5,1 milhões. Joaquim Barbosa, de Mambaí, teve R$ 2,5 milhões bloqueados. Já Iolanda Holiceni, de Alvorada do Norte, teria beneficiado 727 servidores de forma irregular. O juiz determinou bloqueio de R$ 4 milhões das contas dela.

O cálculo para o valor que ficou indisponível nas contas dos administradores é feito a partir da soma do valor que deve ser ressarcido mais multa civil e dano moral coletivo. As decisões apontam dados da despesa desses prefeitos durante o mandato de 2017 a 2020, segundo o que foi informado pelo Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO). Apenas as cidades de Mambaí e Damianópolis não tinham os números deste ano.

O prefeito Weber Reis disse que a decisão é uma precipitação da Justiça sobre fatos que “não têm procedência”. “Não há nada ilegal, pode ter havido falha por inexperiência do gestor, mas nenhuma ilegalidade. Já entrei com recurso”, disse.

A defesa de Joaquim Barbosa disse que está aguardando ser notificada para se manifestar.

João Hélio, advogado da prefeita de Buritinópolis, Ana Paula, disse que ela ainda não foi intimada e, assim que isso ocorrer, eles devem “tomar todas as providências necessárias” e tentar recorrer em outra instância. Eles têm 15 dias para se manifestar sobre a decisão do juiz do TJ-GO. Os demais investigados foram procurados, mas não responderam até o fechamento desta edição.

Fonte: O Popular

Uma pessoa morre em acidente envolvendo moto, carro e caminhão na BR-020, próximo ao Distrito de Rosário



Um acidente envolvendo três veículos deixou uma pessoa morta e outra ferida na BR-020, próximo ao Distrito de Rosário, no município de Correntina, na divisa da Bahia com estado de Goiás.

O acidente envolvendo uma motocicleta, um carro de passeio e um caminhão aconteceu na tarde de quinta-feira (03).

Com a colisão, os ocupantes da motocicleta foram arremessados.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, duas pessoas estavam na motocicleta, o condutor não resistiu aos ferimentos e morreu no local, a passageira sofreu escoriações e uma luxação no braço esquerdo e foi encaminhada para o hospital municipal de Posse.

Os ocupantes dos outros dois veículos não ficaram feridos.

Não há informação sobre a dinâmica do acidente que deverá ser investigada pela polícia.

Maguito Vilela é transferido para UTI comum após testar negativo para coronavírus


O prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) comum na quinta-feira (3). Como ele não está mais com o coronavírus no corpo, deixou o leito especial exclusivo para pacientes com Covid-19 e foi levado outra ala do Hospital Albert Einstein, que recebe pacientes não contaminados.

De acordo com boletim médico divulgado nesta quinta-feira, o prefeito eleito passou por dois exames RT-PCR e ambos deram negativo para coronavírus. A assessoria diz que o primeiro teste foi realizado na segunda-feira (30) e o outro, no dia seguinte, como uma contraprova.

O boletim ainda informa que Maguito Vilela segue internado em UTI com quadro clínico estável, porém apresenta boa oxigenação no sangue. O político ainda está com a abertura no pescoço feita por uma traqueostomia. Continua sedado, entubado, ligado à máquina ECMO, que ajuda na respiração, e fazendo hemodiálise.

Histórico de internação

O político testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para o nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi transferido para São Paulo.

Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento. O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia da votação. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político localizada no sudoeste de Goiás.

Fonte: G1

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Enteada foi presa por indícios de participação no assassinato de Sargento da PM em Alvorada do Norte-GO

Imagem Ilustrativa

A enteada do Sargento aposentado da Policial Militar Arnaldo Morais assassinado no dia 25 de novembro, em Alvorada do Norte, no nordeste Goiano, foi presa suspeita de ter participado do crime.

Ela foi presa em flagrante horas após o assassinato.

A enteada entrou em contato com um amigo na cidade de Posse, 40 minutos após o crime, por meio do aplicativo Whatsapp e ligação pelo celular, para que o amigo pudesse guardar um veículo na garagem de sua casa.

Este veículo pode ter sido usado no crime. Ela afirmou ao amigo que iria com o namorado, deixaria o carro na garagem e iriam embora em outro veículo, sendo a resposta positiva do amigo.

A polícia localizou o suposto amigo, que confirmou todas as informações, que comprovaram o envolvimento da enteada no planejamento e execução do crime.

Diante dos fatos, os policiais deslocaram-se á residência da enteada, localizada no setor Ipiranga, onde foi localizada, autuada em flagrante e conduzida a Delegacia de Polícia Civil, sendo encaminhada ao Presídio Feminino de Formosa – GO.

O caso

No dia 25 de novembro por volta das 06h20 da manhã, o 3° Sgt da PM aposentado Arnaldo Morais foi assassinado em Alvorada do Norte, no nordeste goiano, há evidências de que o crime foi planejado.

Segundo informações, a vítima iria sair em viagem, porém, ao sair de casa foi alvejado com tiros, no bairro Ipiranga.

Arnaldo foi surpreendido por um carro branco na porta da casa dele. Os disparos partiram de dentro deste carro, que após o crime saiu em alta velocidade.

Suspeitos presos

Horas após o crime dois suspeitos foram localizados em um hotel na cidade de Iaciara, distante cerca de 50 Km de Alvorada do Norte.

Durante a abordagem, um deles de 27 anos reagiu a ação e efetuou disparos contra as Equipes da Polícia Militar, mas ele acabou sendo baleado. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital.

O segundo conduzido, um homem de 22 anos, foi apresentado na Delegacia de Polícia.

No quarto em que estavam foram localizados 01 (um) revolver calibre 38 com 04 munições intactas e 02 deflagradas, 01 cartela com 03 munições intactas, 01 toca tipo bala clava, 01 carregador de celular, 01 celular Motorola, 01 iPhone 3S, 01 celular Multilaser, 01 kg de maconha, 03 porções da mesma substancia e R$ 3.700,00 em espécie.

Polícia indicia fazendeiro por mandar matar dois advogados em Goiânia após perder na Justiça fazenda de R$ 46 milhões, na região de São Domingos-GO


A Polícia Civil indiciou, nesta quinta-feira (3), quatro pessoas por envolvimento no assassinato dos advogados Marcus Aprígio Chaves e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, em Goiânia. As investigações apontaram que o crime, cometido há um mês, foi encomendado por um fazendeiro que perdeu um processo de posse de terra - declarada no valor de R$ 46 milhões - para as vítimas, na divisa com a Bahia, na região de São Domingos.

"Chama a atenção a motivação. Eles foram mortos simplesmente porque estavam fazendo o trabalho deles", comentou o delegado Rhaniel Almeida, responsável pelo caso.

Também de acordo com ele, apesar de o processo que o fazendeiro perdeu ter valor declarado de R$ 46 milhões, é possível que a propriedade disputada seja ainda mais valiosa. Não foram divulgadas mais informações sobre o andamento do processo na Justiça, como se houve recurso da sentença.

Com base nas investigações, o delegado explicou a participação de cada um dos investigados e por quais crimes cada um deve responder:

Pedro Henrique Martins: foi indiciado por roubo - já que levou R$ 2 mil das vítimas - e por duplo homicídio qualificado por cometer o crime sob promessa de pagamento e por impossibilitar a defesa das vítimas. Ele é apontado como autor dos disparos contra as vítimas e foi preso em Porto Nacional (TO), em 30 de outubro;

Jaberson Gomes: suspeito de marcar horário com os advogados e acompanhar Pedro Henrique no dia do crime. Ele foi morto em confronto com a PM de Tocantins em 30 de outubro, por isso não foi indiciado por nenhum crime;

Hélica Ribeiro Gomes: namorada de Pedro Henrique, presa em 9 de novembro, em Porto Nacional (TO), ela foi indiciada por favorecimento pessoal, já que é apontada como responsável por ajudar o namorado após o crime;

Cosme Lompa Tavares: apontado pela polícia como o responsável por intermediar a negociação e contratar os executores do crime. Preso em 9 de novembro em Palmas (TO), ele também foi indiciado por roubo e duplo homicídio qualificado por cometer o crime sob promessa de pagamento e por impossibilitar a defesa das vítimas;

Nei Castelli: fazendeiro apontado como o mandante do crime, ele foi indiciado por duplo homicídio qualificado por cometer o crime por motivo fútil e impossibilitar a defesa das vítimas. Ele foi preso em 17 de novembro, em Catalão.

Advogado do fazendeiro, Carlos Fauze informou, por meio de nota, que as investigações "não foram capazes de apresentar elementos concretos que demonstrem a participação de seu constituinte nos fatos apurados".

Ainda de acordo com posicionamento, a defesa vai "demonstrar outra versão dos fatos que, decerto, será capaz de desconstituir os elementos de convicção trazidos no inquérito".

A reportagem não conseguiu localizar a defesa dos demais indiciados para pedir um posicionamento sobre o caso.

Duplo homicídio

O crime aconteceu no último dia 28 de outubro, dentro do escritório de advocacia das vítimas, no Setor Aeroporto, em Goiânia.

De acordo com a Polícia Civil, dois homens agendaram horário e esperaram pelo atendimento. A secretária os levou até a sala dos advogados, momento em que os criminosos colocaram as vítimas de costas e disparam.

Durante os primeiros depoimentos, logo após ser preso no Tocantins, Pedro Henrique apresentou a versão de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Para sustentar a tese, ele e o comparsa levaram do escritório R$ 2 mil em dinheiro.

A versão do preso foi derrubada pela investigação, que detectou posteriormente suposta ligação do crime com o fazendeiro que teria perdido a posse de uma fazenda avaliada em R$ 46 milhões, em ação defendida por Marcus e Frank na Justiça de Goiás.

Investigação

Segundo o delegado, Pedro Henrique e Jaberson viajaram mais de 1 mil km de Tocantins para Goiânia para cometer o crime. Eles chegaram à capital no dia 24 de outubro e se hospedaram em um hotel no Centro até o dia 28, data em que os advogados foram assassinados.

O delegado disse que os dois estudaram a rotina das vítimas antes do crime. De acordo com a Polícia Civil, a negociação entre o fazendeiro e os indicados como executores foi a seguinte: caso os autores não fossem presos depois dos homicídios, receberiam R$ 100 mil. Se fossem encontrados e capturados pela polícia, o valor subiria para R$ 500 mil.

Fonte: G1

Pato ameaçado de extinção: a descoberta de ovos na Chapada dos Veadeiros dá esperança para ave rara no Brasil


Em setembro deste ano, biólogos e conservacionistas tiveram um fio de esperança ao se depararem com nove ovos de uma espécie de ave raríssima e que há anos luta para não ser extinta da natureza, o pato-mergulhão.

A descoberta ocorreu na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, por membros do Plano Nacional de Ação para a Conservação do Pato-Mergulhão (PAN Pato-Mergulhão), projeto que reúne pesquisadores, órgãos ambientais e entidades não-governamentais em busca de uma salvação para a espécie.

Originalmente, o pato-mergulhão ocupava margens de rios brasileiros, como o São Francisco. Mas também era encontrado no Centro-Oeste e em algumas áreas do Sudeste e do Sul. Também havia populações na Argentina e no Paraguai, mas hoje é considerado extinto nesses dois países.

Estima-se que, atualmente, existam apenas 250 indivíduos adultos no mundo — todos no Brasil. "Hoje, há informações de populações apenas na Chapada do Veadeiros, no Jalapão e Serra da Canastra", explica o biólogo Paulo Antas, membro da Fundação Pró-Natureza (Funatura) e integrante do PAN Pato-Mergulhão.

O biólogo faz parte da equipe que encontrou os ovos na Chapada dos Veadeiros, em setembro. "Cada filhote e cada ninho ativo que encontramos são um fio de esperança para salvar a espécie", diz.

Segundo o ICMBio, o pato-mergulhão encontra-se na categoria "criticamente ameaçada", e é uma das aves aquáticas mais raras do mundo.

Para sobreviver e se reproduzir, o animal, que se alimenta de peixes de até 12 centímetros, necessita de águas limpas e transparentes, principalmente dos rios e córregos cercados por matas ciliares, com cachoeiras e piscinas de diferentes tamanhos e profundidades. Mas esses locais estão cada vez mais escassos.

"Qualquer alteração na qualidade da água, tanto poluição como o fluxo dos rios, afeta a vida do pato-mergulhão de forma significativa. Ele só é capaz de sobreviver quando a água está clara e limpa, sem alterações", explica Paulo Antas.

É por isso que o pato é considerado um "bioindicador" ambiental: o bem-estar e a reprodução da espécie significam que o habitat e a qualidade água estão em equilíbrio. Quando o ambiente está poluído ou degradado, o pato-mergulhão desaparece. Essa condição de reflexo das condições ambientais deu a ele o apelido de "embaixador das águas brasileiras".

O declínio da espécie começou em meados dos anos 1970, principalmente por causa da poluição dos rios e bacias hidrográficas, mas também por conta da construção de hidroelétricas

"A questão energética é muito importante para a conservação de espécies, pois ela tem impactos ambientais relevantes. Pequenas centrais elétricas, que abastecem núcleos urbanos e que represam rios importantes, mudam dinâmicas da água e afetam espécies importantes", diz Robson Capretz, coordenador de ciência e conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, entidade que apoia ações de conservação do pato-mergulhão.

Os pesquisadores costumam citar o rio Palmeiras, em Tocantins, como um exemplo do impacto das hidrelétricas para a ave. Décadas atrás havia populações saudáveis do animal nas margens do rio, mas elas desapareceram depois da instalação de 11 pequenas centrais elétricas por ali.

"Do ponto de vista ecológico, mesmo uma pequena hidroelétrica ou represa causa um desequilíbrio no rio e no fluxo da água: pode não haver mais tantos peixes, ou a profundidade necessária para o pato se alimentar e se reproduzir. Outra questão é a degradação do meio ambiente, com poluição e uso de elementos que alteram o equilíbrio físico e químico dos rios", diz Antas.

Dos nove ovos encontrados em setembro, apenas três "vingaram", ou seja, só três filhotes conseguiram sobreviver ao primeiro mês de vida. Ainda assim, a descoberta dos ovos aponta que, pelo menos naquela área, o habitat está saudável para a reprodução da espécie.

Já essa alta taxa de mortalidade é considerada normal, pois, quando nascem, os patos são bastante frágeis e altamente dependentes dos pais.

"No primeiro mês de vida, são os pais que alimentam os filhotes. Qualquer desequilíbrio no habitat, ou uma pequena queda, já pode significar um perigo para esse filhote", explica Paulo Antas.

Criação em cativeiro

O pato-mergulhão não gosta do contato com seres humanos. Por isso, é difícil encontrá-lo nas grandes áreas onde ele ainda está presente no Brasil, como a Chapada dos Veadeiros e o Jalapão, em Tocantins.

Em 2011, estimava-se que havia 250 indivíduos no meio ambiente. Nove anos depois, esse número permanece igual.

"A gente pode encarar essa estimativa de duas maneiras. A positiva é que o número de patos não caiu, ou seja, ele conseguiu se manter estável. A negativa é que ele também não conseguiu encontrar mais áreas limpas para se reproduzir", diz o biólogo Paulo Antas.

Agora, um dos desafios é tentar mensurar a real presença do pato na natureza e entender melhor seu processo de reprodução. Pesquisadores estão realizando um censo nas áreas com a presença da ave, projeto apoiado pela Fundação Grupo Boticário. A entidade tem uma reserva no Cerrado, a Serra do Tombador, onde já foram vistos alguns patos-mergulhões.

Sabe-se que um casal de patos se forma na juventude e fica junto a vida toda — cada indivíduo vive por cerca de oito anos na natureza. Para se tornar independente, um filhote fica quatro meses sob a dependência dos pais. Depois da separação, o destino de um filhote é incerto até sua idade de reprodução, aos dois anos, quando ele forma outro casal.

"A reprodução do pato-mergulhão é complicada, exige bastante energia da fêmea e muito cuidado com os filhotes. Às vezes, um pequeno degrau na cachoeira, que para a gente é coisa pequena, pode ser fatal para um filhote", diz Paulo Antas.

Com população reduzida e em risco diante da degradação ambiental, há outra esperança para o pato-mergulhão: a reprodução em cativeiro.

Desde 2011, o ZooParque Itatiba, no interior de São Paulo, é a única instituição do mundo a criar o animal em cativeiro para posterior soltura na natureza. Hoje, o zoológico, que é patrocinado por entidades de conservação estrangeiras, mantém 43 indivíduos no local.

"Quando encontramos ovos na natureza, retiramos dois ou três para criá-los no zoológico. Neste ano nasceu a segunda geração de patos, filhos dos primeiros indivíduos que nasceram aqui", explica Camila Piovani, bióloga responsável pelo ZooParque Itatiba.

Em 2020, novos 15 patos nasceram no zoológico, o maior número desde o início do projeto. Como são ariscos à presença humana, os animais ficam isolados — apenas um cuidador mantém contato com eles.

Piovani espera que em breve os primeiros patos sejam soltos. "É um trabalho demorado. Precisamos ter certeza de que eles estão prontos para a soltura, que vão conseguir sobreviver e se reproduzir, aumentando a população da espécie no meio ambiente. Para isso, precisamos encontrar um local adequado, uma reserva, onde eles fiquem seguros", diz.

Fonte: Correio Braziliense

Colégio Tecnológico realiza oficina gratuita sobre plantio e venda de mandioca, em Cavalcante-GO


A Secretaria da Retomada, por meio do Colégio Tecnológico Carmem Dutra Araújo, realiza uma oficina gratuita sobre plantio e comercialização de mandioca, a moradores de Cavalcante e região. As aulas serão presenciais e ministradas a partir da próxima segunda-feira (7/12), com quatro horas de duração para cada turma.

Os interessados precisam ter a partir de 14 anos e fazer a inscrição, que também não tem custo, pelo link aqui.

A oficina terá como instrutora a professora, engenheira agrônoma, mestre em Produção Vegetal, produtora rural e colaboradora do APL da Mandiocultura, Priscilla Freitas.

A atividade tem limitação de 12 vagas por turma para cumprir as orientações de evitar a propagação de Covid-19. As aulas serão realizadas na Sala do Serviço de Convivência, na Rua 237, Qd. 12 Lt. 01, Vila Morro Encantado, em Cavalcante.

Com o objetivo de fortalecer os arranjos produtivos locais (APLs), a ação de desenvolvimento e inovação tecnológica também pretende promover a cultura da mandioca e diversificação de renda.

Confira abaixo o calendário das turmas da oficina:

1ª Turma (7/12) - 13h30 às 17h30

2ª Turma (8/12) - 13h30 às 17h30

3ª Turma (9/12) - 13h30 às 17h30

4ª Turma (10/12) - 13h30 às 17h30

5ª Turma (11/12) - 13h30 às 17h30

Secretaria da Retomada – Governo de Goiás

Polícia Militar tem primeira médica no posto de coronel


Natural de Goiânia, Mara Sandra cursou medicina na Universidade Federal de Goiás (UFG) e ingressou na PM, por meio de concurso público, em 1990. Atualmente, ela é chefe do serviço médico e diretora-técnica do Hospital da Polícia Militar.

Em ato histórico na Polícia Militar de Goiás (PM-GO), o governador Ronaldo Caiado promoveu a primeira médica ao posto de coronel. Mara Sandra Amaral está na corporação há 30 anos e atua na área de obstetrícia e ginecologia. Ela é única mulher do total de oitos novos coronéis que foram nomeados pelo governador Ronaldo Caiado no dia 30 de novembro.

“Sou o primeiro governador a credenciar uma tenente-coronel a coronel da PM na área da saúde. Mara é referência hoje nessa área da medicina e a conquista se deve à sua competência e mérito”, destacou Caiado que, desde o início de sua gestão, tem contribuído para firmar o protagonismo feminino em cargos de alto escalão. “Veja que nos postos mais importantes e decisivos do meu governo, tenho uma mulher à frente, na direção, seja na área de políticas sociais, economia, educação, advocacia, entre outras”, frisa o líder do Executivo goiano.   

Para o comandante-geral da PM, coronel Renato Brum, a promoção da colega de farda também representa a força da mulher. “Mara é uma profissional brilhante, acima da média, que finalmente galgou seu posto. Quero agradecer ao governador, que apreciou a vaga de saúde”, ressaltou Brum.

Natural de Goiânia, Mara Sandra cursou medicina na Universidade Federal de Goiás (UFG) e ingressou na PM, por meio de concurso público, em 1990. Atualmente, ela é chefe do serviço médico e diretora-técnica do Hospital da Polícia Militar (HPM). “[Recebo a promoção] com extrema honra. Essa valorização da mulher é de fundamental importância para o país e o nosso Estado”, afirmou Mara.

Ao relembrar a trajetória, desde a escolha da profissão por influência de um irmão médico até a indicação de seu nome para o recente sonho realizado, Mara também não se esquece de traçar novos planos para auxiliar ainda mais a PM e melhorar a saúde dos policiais, primordialmente em razão da pandemia da Covid-19. “Pretendo ajudar muito o nosso hospital, porque atravessamos um ano atípico. Estamos passando ainda [por esse período] e desejo que a gente saia dessa situação da melhor forma possível”, registrou, ao elogiar as medidas tomadas pelo governador Caiado, também médico, para conter a disseminação rápida do coronavírus em Goiás.

Sobre os progressos vivenciados pela segurança pública goiana, ela também teceu seus comentários. “Temos conseguido atingir grandes êxitos, principalmente em relação à saúde, já que foi um ano de prova de fogo. Mas cumprimos nossos protocolos e tivemos um baixo índice de óbitos durante a pandemia. Temos gratidão por nossos colegas que fizeram isso de forma eficiente”, finalizou a médica.

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Goiás vai vacinar até metade da população contra Covid-19 em 2021


Goiás deve vacinar metade dos 7 milhões de moradores contra a Covid-19 em 2021, conforme afirmou o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino. O Ministério da Saúde divulgou um cronograma "preliminar" para a vacinação da população contra o coronavírus, dividido em quatro etapas de grupos prioritários. Enquanto a imunização não começa, especialistas alertam que os moradores devem manter os cuidados para evitar o coronavírus.

“Considerando o ano todo, o ano de 2021 será um ano de vacinação. Entre um terço e metade da população vai ser vacinada”, disse o secretário.

Ainda não há uma vacina registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até esta quinta-feira (3), mas a expectativa das autoridades é de que um imunizante seja validado em breve e a vacinação se inicie no primeiro semestre de 2021. O governo goiano disse que já comprou seringas e agulhas para a imunização.

“Consideramos também a questão do quantitativo de seringas e agulhas que, caso o Ministério da Saúde tenha dificuldade com a aquisição, nós já providenciamos a compra”, afirma Ismael Alexandrino.

Um dia antes da declaração do secretário, o Ministério da Saúde divulgou, na terça-feira (1º), os principais pontos da estratégia preliminar de vacinação:

Primeira fase: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena.

Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase: pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da Covid-19 (como pacientes com doenças renais crônicas e cardiovasculares).

Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Como não está previsto no plano divulgado pelo Ministério da Saúde a vacinação de crianças, Alexandrino afirma que não há expectativa de quando elas poderão receber as doses. Segundo o secretário, isso acontece porque as vacinas que estão na última etapa de testes não estão sendo testadas em crianças.

Estado descarta vacina da Pfizer

Alexandrino descartou ainda o uso da vacina da Pfizer, que foi aprovada para uso no Reino Unido na quarta-feira (2). Segundo o secretário, o motivo é que o imunizante exigi um armazenamento em uma temperatura inferior - 70° C para que não perca sua eficácia. Segundo ele, o estado não tem refrigeradores que possam suportar.

“A vacina da Pfizer no estado de Goiás, com armazenamento a - 70ºC, é impraticável. Então, nós estamos trabalhando com alguma que tenha o espectro de 2 a 8ºC que é o que a nossa rede de frios comporta e o que é habitual para outras vacinas também”, disse.

Vacinação em Goiânia

Goiânia também se prepara para receber e aplicar as doses da vacina que for aprovada. A diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Grécia Carolina Pessoni, disse que a expectativa é conseguir imunizar até 430 mil moradores em 2021, que é o quantitativo de goianos classificados como grupo de risco prioritário.

“Vamos começar pelos idosos. Os números mostram que os idosos são os menos contaminados, mas o que mais morrem devido à doença”, disse a diretora.

Pessioni informou ainda que a secretaria já adquiriu câmaras frias para armazenamento das doses para as 71 salas de vacinação da capital e que cada uma tem a capacidade de guardar até 15 mil frascos da vacina. Agora, o maior desafio da pasta é a falta de mão de obra.

“Nosso maior desafio é a quantidade de trabalhadores. A secretária de Saúde já autorizou um credenciamento de profissionais, uma contratação de forma mais rápida para que a gente consiga atender a população”, disse.

Um processo para a aquisição de insumos também já foi aberto. A diretora explica que a secretaria estuda uma forma de aplicar a vacina assim como são feitos os testes atualmente. Assim, além dos postos fixos, a população também poderá ser imunizada em pontos estratégicos da cidade, por meio de divre-thru, quando o paciente não sai do veículo.

Cuidados devem ser mantidos

O infectologista Marcelo Daher afirma que as pessoas devem continuar com o uso da máscara e respeitando o distanciamento, principalmente as que não estão em grupos prioritários para receber a dose do imunizante.

“A gente tem de aprender a conviver com a doença. A vacina vai chegar para esses grupos prioritários. Talvez, os outros grupos não recebam de imediato a vacina”, disse.

Fonte: G1

Caminhonete sai da pista, colide com rocha e deixa quatro feridos na BR-020


Militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) e de Goiás atuaram, na manhã desta quinta-feira (3/12), em um acidente que deixou quatro vítimas, na BR 0-20. Uma caminhonete modelo S10, cor branca, colidiu com uma rocha no canteiro central da rodovia.

Três vítimas foram transportadas para o Hospital Regional de Planaltina (HRP) e a outra, levada para uma unidade de saúde em Formosa.

O acidente aconteceu no sentido Formosa – Brasília. Segundo o CBMDF, Wesley da Silva Campos, 39 anos, motorista do veículo, perdeu o controle da direção e acabou provocando o acidente. Ele é o paciente que precisou ser transportado para o Hospital de Formosa.

Uma das passageiras da caminhonete, Lidiana Pereira Campos, 39, recebeu os primeiros socorros ainda no local. Ela apresentava um trauma na face e foi transportada para o HRP. Ela estava inconsciente e potencialmente instável, segundo a corporação.

Entre as vítimas há dois menores de idade. W. J. P. C. e C.P.C. foram levados para o hospital de Planaltina. Não há informações quanto ao estado de saúde deles.

Fonte: Metrópoles

Homem de 25 anos morre após grave acidente na GO-118


Na madrugada de quinta-feira (03), uma equipe do Batalhão Rodoviário foi acionada para o atendimento a uma ocorrência de acidente de trânsito envolvendo um veículo Toyota/Hilux e um VW/Saveiro na GO-118, KM 102, em São João D´Aliança, na região da Chapada dos Veadeiros.

No local do fato, foi apurado que o veículo VW/Saveiro reduziu a velocidade e foi atingido na traseira pela Toyota/Hilux. Os motoristas dos dois veículos nada sofreram.

Já o passageiro do Saveiro, Rafael Cardoso Pereira, de 25 anos, foi encaminhado ao hospital de São João D´Aliança, onde não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Justiça bloqueia bens de prefeitos de Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Mambaí, Sítio D’Abadia e Simolândia-GO; foram bloqueados cerca de 25 milhões

Ação da Operação Tronco, realizada em setembro 

O juiz Pedro Henrique Guarda Dias acatou o pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) em seis ações e decidiu, liminarmente, bloquear R$ 25 milhões em bens de seis investigados por improbidade administrativa – na contratação irregular de servidores – para ressarcir os cofres públicos de cidades do nordeste de Goiás.

As decisões foram tomadas em face dos prefeitos: Iolanda Holiceni Moreira dos Santos, de Alvorada do Norte, bloqueados pouco mais de R$ 4 milhões; Joaquim Barbosa Filho, de Mambaí, bloqueados 2,5 milhões; Weber Reis Lacerda, de Sítio D’Abadia, bloqueados 5,1 milhões; Ademar Antônio da Silva, de Simolândia, bloqueados 5,3 milhões; Gilmar José Ferreira, de Damianópolis, bloqueados 1,3 milhão; e Ana Paula Soares Dourado, de Buritinópolis, bloqueados  5,6 milhões.

À época, o MP informou que diversas pessoas foram contratadas para prestar serviços públicos de forma permanente (como servidores efetivos), nos últimos quatro anos. Contudo, não houve concurso público nestes municípios. Segundo o Ministério Público, a escolha era feita pelos gestores, favorecendo somente apoiadores políticos.

Os cargos eram os mais diversos, como garis, psicólogos, dentistas, enfermeiros, etc. Ainda de acordo com o MP, os investigados lançavam despesas em áreas diferentes de “despesa com pessoal”, para realizar o disfarce.

Outros pontos

Responsável pelas ações, o promotor Douglas Chegury disse que o valor bloqueado de cada gestor varia de acordo com o número de prestadores de serviço contratado. De acordo com ele, os bloqueios foram feitos nas contas pessoais de cada um.

“Com o bloqueio de bens o patrimônio público está garantido. Se eles forem condenados, o dinheiro volta para o município”, explicou ele que cada um responde pessoalmente com os próprios bens. As decisões, vale destacar, foram emitidas na terça (1º), mas disponibilizadas nesta quarta-feira (2).

A ação faz parte da Operação Tronco, deflagrada pelo Ministério Público em 24 de setembro para investigar contrações irregulares em cidades do nordeste goiano. À época, o prejuízo estipulado era de R$ 15 milhões.

Reflexo eleitoral

Douglas informou, ainda, que esta ação pode ter reflexos eleitorais. Isto, porque o MP também ajuizou ação de investigação judicial eleitoral, pedindo a cassação dos reeleitos (Iolanda Holiceni, Ana Paula, Joaquim Barbosa e Weber Reis), além da inelegibilidade de todos por abuso de poder político e econômico.

“As contratações foram feitas com o objetivo de manter um ‘eleitor de viveiro’”, explica Chegury. Segundo ele, cada família possuía um contratado para que este fosse utilizado [como cabo eleitoral] no momento oportuno, ou seja, da eleição.

Defesa

Ainda cabe recurso. Segundo o juiz, as partes têm 15 dias para se manifestarem. Até o momento nenhuma das prefeituras se manifestaram. O espaço está aberto para esclarecimentos.

Fonte: MPGO e Mais Goiás

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Vídeo mostra momento em que Polícia prende suspeito de tentar matar o prefeito eleito de Guarani de Goiás


Um vídeo gravado na noite de terça-feira (01) mostra o momento em que a Polícia Militar prende o suspeito de tentar matar o prefeito eleito de Guarani de Goiás, Janézio Silva.

O suspeito foi preso em flagrante pela Polícia Militar em sua residência.

O caso aconteceu na noite de terça, quando o prefeito eleito, Janézio foi surpreendido pele homem na porta de sua casa, o suspeito tentou atingi-lo com uma arma branca.

O prefeito eleito esteve na Delegacia de Polícia Civil de Posse ainda na noite de terça, onde prestou depoimento.

A polícia irá investigar as circunstâncias do caso.

Guarani de Goiás: Nota de repúdio da equipe de Janézio


A equipe de linha de frente da chapa vencedora de Guarani de Goiás, vem a publicar manifestar inteiro repúdio quanto as condutas que têm sido adotadas na cidade após o resultado final das eleições e a tentativa de homicídio ocorrido ontem contra o prefeito eleito.

É impensável que para alguns estes seja o preço de uma campanha eleitoral. O respeito, a empatia, a decência e a busca pela integridade deve sempre ser os maiores valores da vida e é inconcebível que alguém por qualquer motivo se sinta no direito de atentar contra a vida de quem quer que seja.

Desde já, agradecemos a pronta atuação das forças policiais, as orações de todos de as manifestações de carinho e apoio por porte da população de Guarani-GO.

Equipe da Coligação Unidos por Guarani

02 de dezembro de 2020

Capotamento deixa três feridos em Vila Boa-GO


Por volta das 19h40 de terça-feira (01), o Corpo de Bombeiros foi acionado para o atendimento a uma ocorrência sobre um acidente na estrada da usina com vítimas na zona rural de Vila Boa, no nordeste goiano.

Três pessoas ficaram feridas, felizmente não houve óbitos.

Foi apurado que o condutor de um veículo Fiat/Doblo teria perdido o controle da direção e capotado o carro. Duas vítimas foram socorridas por uma equipe do SAMU e encaminhada ao Hospital de Vila Boa.

A terceira vítima foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhada ao HRF.

Fonte: Ocorrências Policiais

Prefeito eleito Janézio sofre atentado em Guarani de Goiás


O prefeito eleito de Guarani de Goiás, no nordeste do estado, Janézio Silva (MDB), sofreu um atentado a faca na noite de terça-feira (01).

Janézio estava na porta de sua casa em Guarani de Goiás, quando um homem tentou atingi-lo com uma arma branca.

Algumas pessoas que estavam com o prefeito conseguiram evitar que ele fosse atingido com um golpe de faca.

Segundo informações, o homem que tentou matar o prefeito eleito tem distúrbios mentais.

O prefeito eleito seguiu para a Delegacia de Polícia Civil de Posse, onde prestou depoimento. A polícia irá investigar as circunstâncias do caso.

A Polícia Militar foi acionada e prendeu o suspeito em flagrante.

Janézio Silva foi eleito no dia 15 de novembro prefeito de Guarani de Goiás para os próximos quatro anos. Ele teve 59,01% dos votos. Foram 2.027 votos no total.

Aberta seleção para respondente interino de cartório em Cavalcante-GO


Estão abertas as seleções públicas para respondentes interinos de cartórios extrajudiciais de Cavalcante e Pontalina. Os processos seletivos são independentes, abertos pelos diretores de Foro das comarcas, juiz Rodrigo Victor Foureaux Soares e juíza Danila Cláudia Le Sueur Ramaldes, respectivamente.

Para ambas as vagas, é preciso ser bacharel em Direito e ter, no mínimo, 10 anos de exercício comprovados em serviço notarial ou registral.

Em Cavalcante, a vaga é para o Cartório de Registro de Imóveis, Registro de Títulos e Documentos, Civil das Pessoas Jurídicas, Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da comarca de Cavalcante.

Interessados devem se inscrever no período de 1º a 15 de dezembro. Currículos devem ser enviados para o endereço de e-mail comarcadecavalcante@tjgo.jus.br.

O segundo processo seletivo diz respeito ao Tabelionato de Notas, de Protesto de Títulos, Tabelionato e Oficialato de Registro de Contratos Marítimos de Pontalina. Currículos ou indicações devem ser encaminhados ao e-mail: comarcadepontalina@tjgo.jus.br , no período de 3 a 17 de dezembro.

Fonte: TJGO

Ponte na GO-498 corre risco de cair a qualquer momento, no município de Campos Belos-GO



Uma ponte na GO-498, sobre o rio Riachão, localizada entre Pouso Alto, no município de Campos Belos - Go e o Povoado Porteiras, em Divinópolis de Goiás - Go, na região da comunidade do Riacho de Areia, tem preocupado a população e motorista que trafegam pelo local.

A ponte está em situação precária “A ponte está para cair”, disse um morador da comunidade que passa pelo local diariamente.

A situação é delicada, alguns motoristas, com carros de passeio ainda arriscam em passar pelo local. Caminhão não está passando pela ponte.

A ponte está cheia de buracos, com madeiras soltas e corre sério risco de desabamento e a situação piora com o passar do tempo.

Uma estrada alternativa aumenta a rota em cerca de 20km.

A construção de uma nova ponte é uma reivindicação antiga dos moradores da região. A rodovia é de responsabilidade do estado de Goiás.



terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Saneago lança programa de renegociação de dívidas com desconto de até 98% sobre multas e juros


A Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) começou nesta segunda-feira (30), um programa de negociação de débitos. O serviço é para os clientes que possuem débitos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, até o mês setembro de 2020.

Quem optar pelo pagamento à vista, terá um desconto de 98% sobre os valores de multa e juros, incidentes nas faturas vencidas.

Conforme a Saneago, os clientes da categoria particular podem procurar as agências de atendimento da Companhia nas unidades do Vapt Vupt para negociarem os seus débitos. O programa Sanear acontece até o próximo dia 30 de dezembro.

Caso o cliente decida parcelar, haverá desconto progressivo de 50% a 75%, de acordo com a quantidade de parcelas, que podem chegar a 60. No parcelamento, é preciso uma entrada de, no mínimo, 10% do valor do débito e não pode ser menor que R$100,00. Também serão permitidas renegociações de débitos, desde que tenha sido pago pelo menos 50% do total das parcelas do acordo inicial.

Nos municípios que não possuem agências do Vapt Vupt, o atendimento ocorre nos escritórios da Companhia. Os clientes também podem entrar em contato com a Saneago pelo número 0800 645 0115 para dúvidas.

Fonte: G1

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

STJ nega habeas corpus a suspeito de mandar matar advogados em Goiânia


O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de habeas corpus do fazendeiro Nei Castelli, suspeito de mandar matar os advogados Marcus Aprígio e Frank Carvalhaes dentro de um escritório, em Goiânia. A decisão foi proferida pelo ministro Humberto Martins, na última semana.

Esta foi a segunda vez que a Justiça negou a soltura de Castelli. No dia 20 de novembro, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) negou o pedido feito pela defesa do fazendeiro. Na ocasião, o desembargador Nicomedes Borges, da 1ª Câmara Criminal, argumentou que as alegações da defesa do suspeito devem ser avaliadas por um colegiado de desembargadores.

No entanto, em avaliação provisória e superficial, argumentou que a prisão preventiva atende critérios de legalidade e determinou que o suspeito permanecesse detido.

Após a primeira negativa, a defesa de Nei Castelli recorreu ao STJ. No entendimento do ministro Humberto Martins, porém, o habeas corpus não pode ser apreciado pelo órgão, já que não foi examinado pelo Tribunal de origem, no caso o TJ-GO, que ainda não julgou o mérito do writ originário. O ministro também argumentou que não existe ilegalidade na prisão.

A reportagem entrou em contato com a defesa de Castelli e aguarda um posicionamento.

Relembre

O crime ocorreu no dia 28 de outubro, no escritório dos advogados localizado no Setor Aeroporto, em Goiânia. De acordo com as investigações, Nei Castelli teria contratado dois pistoleiros por R$ 100 mil para cometerem os homicídios. O homem também ofereceu até R$ 500 mil para os suspeitos não contarem sobre a participação dele no crime.

As investigações apontam que o crime foi cometido porque os advogados conquistaram em novembro do ano passado, na justiça, ação de reintegração de posse de uma propriedade rural em São Domingos, no Nordeste Goiano, atualmente ocupada por familiares do fazendeiro. Propriedade está avaliada em quase R$ 50 milhões.

Nei Castelli foi o último suspeito de envolvimento no crime a ser detido. Outras três pessoas já haviam sido presas por participação no duplo homicídio. Um quarto suspeito morreu em confronto com a Polícia Militar (PM) do Tocantins.

Fonte: Mais Goiás

Maguito deixou 'escorrer algumas lágrimas' ao ser informado que foi eleito prefeito de Goiânia


Filho de Maguito Vilela (MDB), Daniel Vilela contou que o pai deixou "escorrer algumas lágrimas" ao saber que fora eleito prefeito de Goiânia, na noite de domingo (29). Segundo ele, após reduzirem o nível de sedação do político, que está há mais de um mês internado em tratamento contra a Covid-19, o informaram da vitória nas urnas.

No entanto, de acordo com Daniel, por causa do tipo de sedativo, o pai já não deve se lembrar de ter recebido a notícia.

"Ontem foi um dia especial não só pela eleição, mas de notícias muito boas sobre a recuperação dele. Foi reduzida bastante a sedação. Ele chegou a ficar bem acordado, à noite foi até comunicado a ele que ele havia ganhado a eleição, e ele acabou [deixando] escorrer algumas lágrimas, chegando a ficar emocionado", disse.

Maguito segue internado, nesta segunda-feira (30), no Hospital Albert Einsten, em São Paulo (SP). Ele foi hospitalizado em Goiânia há quase 40 dias, após ser diagnosticado com Covid-19. Com a piora no quadro, foi transferido para a capital paulista para continuar o tratamento, onde está desde 27 de outubro.

O pneumologista Marcelo Rabahi, que vem acompanhando o quadro de saúde de Maguito, analisa se o paciente já pode passar por um teste para ver se consegue respirar sem ajuda de aparelhos. Segundo o médico, essa avaliação deve ser feita até terça-feira (1°).

“Os exames de ontem foram muito bons. Estamos decidindo se faremos o teste de 12 horas sem a ECMO [aparelho externo ligado ao corpo que ajuda na respiração] hoje ou amanhã. Há uma semana ele precisa da máquina só para retirada do gás carbônico, ou seja, há dias que ele já consegue inalar o oxigênio sem ajuda”, detalhou.

O médico explicou que a inflamação no pulmão de Maguito é o que o mantém internado. Para o pneumologista, “há indícios de que ele está se recuperando” dessa condição.

Histórico de internação

O político testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para o nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi transferido para São Paulo.

Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento. O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia da votação. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de dez dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político localizada no sudoeste de Goiás.

Fonte: G1

Prefeitura de Caldas Novas-GO retira decoração de Natal após morte de menina de 8 anos


Após Júlia Franco, de 8 anos, morrer ao encostar em um poste com luzes de decoração natalina instalado na Praça Mestre Orlando, no Setor Central de Caldas Novas e sofrer uma descarga elétrica na noite de sexta-feira (27), a prefeitura retira nesta segunda-feira (30) toda a decoração de Natal que estava instalada no local.

A menina chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), levada para o Hospital Nossa Senhora Aparecida, mas não resistiu. A Polícia Civil (PC) informou que uma equipe da Polícia Técnico-Cientifica esteve no local e realizou perícia. O corpo da menina foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e passou por exame cadavérico. O corpo da menina foi sepultado na manhã de sábado em um cemitério do município.

Em vídeo, o titular da delegacia de Polícia de Proteção à Criança e Adolescente do município, Rodrigo Pereira, informou que foi aberto inquérito que tem como objetivo esclarecer como tudo ocorreu, identificar e individualizar os responsáveis envolvidos na morte da criança.

A Prefeitura de Caldas Novas, em nota, lamentou a morte de Júlia, prestou condolências e informou “que a equipe de montagem do local, são profissionais capacitados, que realizam esse trabalho há 10 anos.”

O prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP), gravou um vídeo lamentando a morte de Júlia Franco, prometeu apuração do caso e disse que a prefeitura irá prestar o apoio necessário à família. “Quem é pai, e eu sou pai de três filhos, sabe a dor. Nós imaginamos o que essa família está passando neste momento”, disse Magal.

Fonte: O Popular

Em Cristalina-GO, final de semana é marcado por manifestações por mortes em ação policial


O final de semana foi marcado por novas manifestações em Cristalina, município localizado a 280 km de Goiânia, cobrando justiça pela morte de três funcionários de uma propriedade rural.

O caso aconteceu na noite da última quarta-feira (25) e policiais militares da patrulha rural atiraram 43 vezes contra os homens que não resistiram. Aleff Nunes Souto, de 22 anos, Francisco da Silva Chaves, de 41, e Nelson da Silva Cardoso, de 38 teriam saído da sede da fazenda para caçar javalis e não retornaram mais. Segundo a PM, houve confronto.

No sábado (28), amigos e familiares voltaram a se reunir com carreata pelas ruas da cidade e também pararam em frente ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) cobrando investigação por parte da Polícia Civil. “Queremos justiça. Três trabalhadores, pessoas decentes. Vamos fazer uma oração em homenagem a esses três cidadãos que perderam as vidas nas mãos destes ordinários”, afirmou Flávia Cristina Lopes Machado - que era vizinha de Aleff e amiga de seus avós - em um vídeo compartilhado nas redes sociais.

“Cristalina não tem raiva de PM, só queremos justiça. Sabemos que existem policiais honrados que cumprem a sua função corretamente. Cristalina quer justiça para aqueles que não cumprem o seu papel, que não honram a sua farda, que se acham justiceiros e que querem enganar uma população inteira. Não vamos parar. Caçadores de outras cidades estão fretando um ônibus para novas manifestações. Não vamos parar, foram três vidas inocentes. Os policiais têm que pagar pelo erro deles”, diz uma das participantes em outro vídeo.

Na sexta-feira (27) já haviam sido realizados dois protestos em Cristalina pedindo justiça para a morte dos três trabalhadores. O primeiro protesto foi no início da tarde e foi no formato de carreata. Já o segundo foi na praça da prefeitura e os manifestantes levaram uma faixa e balões pretos e brancos. Também houve carreata e buzinaço em apoio.

No próximo sábado, 5 de dezembro, um novo encontro está agendado e o objetivo é reunir não apenas amigos e familiares mas também grupos de caçadores profissionais. Integrantes da associação Cacs do Planalto, do Distrito Federal (DF) gravaram um vídeo em solidariedade às famílias e se dispuseram a prestar qualquer apoio jurídico que eles possam precisar. “Não estamos aqui pra julgar ninguém, mas estamos à disposição das famílias e queremos que a justiça seja feita”, pontuou um dos participantes.

Fonte: O Popular

domingo, 29 de novembro de 2020

Casal é preso por tráfico de drogas em Posse-GO


Um casal foi preso neste domingo (29) em Posse, na divisa de Goiás com a Bahia, suspeitos de tráfico de drogas. A abordagem foi realizada pelo Comando de Comando de Operações de Divisas (COD) da Polícia Militar e o condutor estava com aproximadamente 1,6 kg de cocaína na cintura.

No carro, a polícia também encontrou porções de maconha. Os dois foram detidos e encaminhados para a Delegacia de Posse. Ele foi autuado pelo crime de tráfico de drogas e a mulher pelo crime de associação ao tráfico de drogas.

Os dois estavam em um veículo HB20, de cor branca e durante a abordagem o motorista foi questionado se havia mais droga dentro do carro. Ele afirmou que o restante da mercadoria estava em uma mochila, no banco traseiro.

O suspeito disse também que havia comprado a droga na rodoviária de Goiânia de uma pessoa desconhecida e que havia pago R$ 19 mil.

A venda seria efetivada em Barreiras, na Bahia, por R$ 22 mil. Além disso, ele não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Fonte: O Popular

Jovem de 16 anos é assassinado em Campos Belos-GO


Um adolescente de 16 anos foi assassinado ontem (28) à tarde em Campos Belos, no nordeste goiano, região da Chapada dos Veadeiros.

Ele estava no Centro Olímpico do Setor Cruzeiro, local que reúne muitos jovens e crianças nesse horário, para a prática de diversos tipos esportes e lazer. 

Uma pessoa anônima ligou para a Polícia Militar, informando da ação violenta. A PM chegou ao local poucos minutos depois.

Já no Centro Olímpico, os militares foram informados de que a vítima já tinha sido levada por socorristas do SAMU (Serviço Médico de Urgência).

Mateus Cirqueira foi encaminhado para o Hospital Municipal, mas devido à gravidade da lesão, foi transferido à Casa de Saúde Nossa Senhora da Conceição, um hospital privado.

No entanto, o adolescente, mesmo nas mãos dos médicos, não resistiu aos graves ferimentos e morreu.

Até o momento da edição deste texto, ainda não se tinha a informação de quem teria praticado o homicídio e as razões para tão grave ação criminosa.

Esta é a segunda morte violenta de jovens na cidade, em pouco menos de 15 dias. 

No último dia 17, um outro jovem também foi morto a facadas, no setor Vila Esperança. O motivo do assassinato teria sido uma suposta rusga por ex-namorada. 

Infelizmente é mais uma vida jovem perdida na cidade, por uma violência juvenil, flagrantemente desprovida de valores humanos básicos, como o respeito ao próximo, às divergências e amor à vida.

Fonte e texto: Dinomar Miranda

Mãe tirou foto da filha pouco antes de ela morrer após tocar em decoração de Natal, em Caldas Novas-GO


"O que era para ser um passeio em família se tornou uma tragédia". É assim que a mãe de Júlia Honória Franco, de 8 anos, definiu o episódio que matou a menina, em Caldas Novas, no sul de Goiás. Ela sofreu uma descarga elétrica ao tocar na estrutura metálica da decoração de Natal instalada em uma praça da cidade.

Aos prantos, Rejany Honória de Almeida contou que a filha estava feliz naquele dia e que tirou fotos da menina pouco antes de ela levar o choque.

Júlia morreu na noite de sexta-feira (27). Ela chegou a ser socorrida e levada a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil apura o caso. A Prefeitura de Caldas Novas, responsável pela montagem da decoração, disse que se colocou à disposição das investigações.

"Meu esposo pegou ela no colo e chamou o Samu. Nós a levamos ao hospital, mas ela deu uma parada cardíaca. Deus a levou", desabafa.

Rejany contou que ela, o esposo e os três filhos tinham saído para ver a decoração natalina na Praça Mestre Orlando. Cerca de 30 minutos antes do ocorrido, ela fez uma foto de Júlia no local. Depois, as crianças começaram a correr e brincar. Foi quando a menina levou o choque./

"Júlia estava toda feliz. Quando as crianças estavam brincando perto de uma estrutura metálica onde vai ser feito um túnel de luzes, ela colocou a mão nesse túnel e ficou grudada a mãozinha dela ali", se recorda.

A menina foi enterrada no sábado (28), em Caldas Novas. De acordo com a mãe, Júlia gostava de cantar na igreja e sonhava em ser veterinária.

Pedido de justiça

Rejany pediu que providências sejam tomadas para evitar que outras pessoas passem pela mesma situação que a família dela. Segundo relato da Polícia Militar no boletim de ocorrência, um eletricista testou os cabos após o ocorrido e constatou que eles estavam energizados.

"Peço que as autoridades olhem aquelas estruturas, porque ela estava ligada e passando energia. Quero alertar para que não aconteça com outras famílias", desabafa.

A Polícia Civil já instaurou inquérito para apurar o caso, esclarecer o que provocou a morte e responsabilizar os envolvidos.

A Prefeitura de Caldas Novas, em nota divulgada no sábado, lamentou o ocorrido, e disse que "se coloca à disposição para ajudar no que for preciso". Afirmou ainda que a montagem da estrutura é feita por "profissionais capacitados, que realizam esse trabalho há 10 anos".

A Secretaria de Turismo informou que toda a iluminação vai ficar desligada até que uma equipe de profissionais faça uma vistoria em toda a parte elétrica para garantir a segurança dos frequentadores da praça.

Fonte: G1