quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Ação apura superfaturamento e fraude em contratos de órgãos do governo com sites e blogs entre 2014 e 2017




Uma operação da Polícia Civil está investigando a existência de fraudes e superfaturamentos de contratos entre a Agência Brasil Central (ABC), o Departamento de Trânsito de Goiás (Detran) e sites e blogs de Goiás. O prejuízo causado é estimado em R$ 2 milhões.

A Operação Sofisma, que mobilizou cerca de 100 policiais na manhã desta quinta-feira (23), cumpriu 17 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e em órgãos do governo.

Segundo as investigações, as irregularidades aconteciam na divulgação de campanhas educativas de vários órgãos do governo estadual. As fraudes começaram a acontecer em 2014 e teriam se estendido até 2017. 

O esquema de corrupção dentro da estrutura de comunicação do Governo de Goiás consistia no direcionamento de verbas públicas para sites e blogs ligados ao grupo que comandava o executivo estadual.

Não houveram mandados de prisão, apenas busca e apreensões. No entanto, quatro pessoas foram intimadas para serem interrogadas.

A polícia chegou a pedir a prisão de alguns dos suspeitos, mas o pedido foi negado. Também foi requisitada – e negada – a quebra do sigilo bancário dos investigados.

A polícia aponta Três blogs favorecidos, o Goiás 24 Horas, Canal do Gama e Blog do Cleuber Carlos.

O delegado explicou que o Detran e a extinta Agencia Goiânia de Comunicação (Agecom), atual ABC, fizeram uma licitação naquele ano para contratar agências de comunicação responsáveis por divulgar campanhas de órgãos do governo.

“Foram dez agências. Elas é que eram responsáveis por contratar os sites e blogs para veiculação dessas mídias. Mas essa escolha estava sendo direcionada a pedido dos então gerentes das empresas estatais investigadas”, disse o delegado.

Uma das situações que chamou a atenção dos delegados foi o alcance dos sites que recebiam valores altos pela veiculação das campanhas.

“Sites e blogs pequenos, com um número de acesso muito inferior a grandes veículos, que tinham mais visibilidade para prestar o serviço público, recebiam um valor muito maior”, completou o delegado.

A investigação envolve o crime de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa e associação criminosa.

Alvos da operação:

Antônio Augusto Passos Danin Júnior

Carlitos Ramos Verano

Cleuber Carlos Nascimento

Cristiano Livramento da Silva

Danilo da Silva Dias

Eni Isabel de Aquino Alves

Fernando Azevedo de Souza Verano

João Bosco Bittencourt

João Furtado de Mendonça Neto

Luiz Carlos Alves

Luiz José Siqueira

Manoel Xavier Ferreira Filho

Maria do Socorro Correa Neves Verano

Márcia Regina de Paiva Bittencourt

Nenhum comentário:

Postar um comentário