A1

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Posse/GO: Após avó pedir peruca para neta de 5 anos que não tem cabelos, menina passa por consulta





Depois que a dona de casa Catarina Damião de Sousa, de 72 anos, gravou um vídeo pedindo ajuda para dar de presente uma peruca para a neta Ana Clara Rodrigues dos Santos, de 5 anos, que não tem cabelos, a menina passou por uma consulta médica. A criança, que é de Posse, no nordeste de Goiás, recebeu o diagnóstico de alopecia areata, doença que causa queda repentina de cabelo, e vai começar a fazer tratamento.

A consulta aconteceu na última sexta-feira (31) em Brasília, no Distrito Federal. Segundo o médico Leonardo Spagnol Abraham, dermatologista e Coordenador do Departamento de Cabelos e Unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a menina vai precisar ir ao hospital a cada três meses para fazer o tratamento.

“É um tratamento que tem uma faixa de sucesso de 60 por cento. Tem vários tipos de tratamento para essa doença. Se um não der certo, nós fazemos outros. O tratamento ao todo pode demorar de dois a quatro anos. Em casos graves pode ser que o cabelo não volte e a prótese é a solução”, explicou o médico.

Na época, a avó contou que a menina iria começar a estudar neste ano e temia que ela sofresse bullying dos colegas por ser careca. O médico explicou que uma prótese capilar é importante durante o tratamento da Ana Clara.

“Esses tratamentos são demorados, difíceis, então, a prótese é importante, porque ajuda ela a ter uma vida normal, enquanto os cabelos não vêm. Conseguimos uma doação de uma peruca para ela poder ir para a escolinha já com cabelo”, explicou Leonardo.

A empresária Maria dos Anjos Muniz, que tem uma loja de confecção de perucas e próteses capilares, disse que irá fazer uma peruca especialmente para doar à menina. Ela disse que irá começar uma campanha nas redes sociais para pedir doações de cabelos de crianças para tentar encontrar o cabelo específico para fazer a peruca para ela. A previsão é que a peruca fique pronta até o dia 20 deste mês.

“Vai ser um cabelinho natural, com cachinhos, do jeito que ela gosta, e aí ela vai ter um processo de adaptação, onde eu acredito que vai ser mais fácil para ela ir para a escola, para os coleguinhas interagirem melhor com ela”, explicou a empresária.

Tia da menina, a dona de casa Evonete Rodrigues de Almeida disse que gostou muito da receptividade da equipe médica que atendeu a sobrinha.

“O médico atendeu a gente muito bem, muito atencioso com a Clara, comigo e com a minha mãe. Levou a moça para fazer a prótese dela, ela mediu tudo direitinho, pagou a passagem da minha mãe para vir. Foi muito atencioso. A gente gostou muito”, disse Evonete.

Em relação aos estudos, a tia contou que a menina já está matriculada em uma escola de Posse e já começou a frequentar as aulas. Agora, aguarda ansiosa pela peruca.

“Vai melhorar a autoestima, deixar ela mais feliz com os coleguinhas, levar uma vida normal”, disse Maria dos Anjos.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário