terça-feira, 31 de março de 2020

Mais detalhes sobre a liminar que garante que moradores de cidades vizinhas voltem a ter acesso a São Domingos/GO



Acolhendo pedido liminar feito em ação civil pública proposta pela 1ª Promotoria de Justiça de São Domingos, a juíza Erika Barbosa Gomes Cavalcante determinou a suspensão dos efeitos da Portaria nº 176/2020, do município de São Domingos, relativamente à restrição de acesso a esta cidade dos residentes nas zonas urbana e rural de Divinópolis de Goiás e Guarani de Goiás.

Na ação, o promotor de Justiça Bernardo Monteiro Frayha esclareceu que recebeu ligação do prefeito de Divinópolis, Charley Tolentino, relatando que, em razão da portaria do município de São Domingos, o acesso à cidade estava impedido, como medida preventiva à propagação do novo coronavírus (Covid-19).

Na decisão, proferida nesta terça-feira (31/3), a magistrada afirma que “o perigo de dano está comprovado, uma vez que a vedação do acesso dessas pessoas a esta cidade poderá obstaculizar que adquiram o mínimo existencial”. Desse modo, foi expedido ofício à Polícia Militar e à Delegacia de Polícia local, comunicando as autoridades sobre a decisão e, ainda, fixada multa diária e pessoal ao prefeito de São Domingos, Cleiton Gonçalves Martins, e ao secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Pinheiro Guimarães, no valor de R$ 1 mil (limitada a R$ 50 mil), em caso de descumprimento.

Entenda

A ação detalha que, em contato com o promotor de Justiça, o prefeito de Divinópolis informou que a população estava severamente prejudicada, por estar impossibilitada de acessar serviços que são prestados somente em São Domingos. Além disso, ele esclareceu que o prefeito de São Domingos não aceitou modificar a situação.

Após tomar conhecimento da medida adotada, o Ministério Público expediu notificação, em caráter de urgência, ao prefeito Cleiton Martins. Contudo, ele não quis receber a notificação no sábado (28/3) pela manhã, conforme certificado pelo oficial de Promotoria.

Para o promotor, ficou evidente que “o município de São Domingos, sem maiores cuidados, e em manifesta afronta às mais comezinhas regras de competência administrativa, açodou-se em editar um decreto extremamente restritivo de direitos e garantias fundamentais, colocando sob risco a prestação de serviços e o fornecimento de bens essenciais à mantença da coletividade no grave período de crise inaugurado pela pandemia do novo coronavírus”. Ele acrescentou não haver dúvidas de que todos os esforços devem ser envidados para refrear o avanço da Covid-19, mas as medidas tomadas pelo poder público, sob qualquer situação, devem ser amparadas em critérios legalidade e proporcionalidade.

Fonte: MPGO

Justiça garante entrada dos moradores de Divinópolis de Goiás e da zona rural de Guarani de Goiás na cidade de São Domingos/GO



A juíza Erika Barbosa Gomes Cavalcante deferiu o pedido do Ministério Público e autorizou que moradores de Divinópolis de Goiás e da zona rural de Guarani de Goiás podem entrar na cidade de São Domingos.

Devido a pandemia do coronavírus, a prefeitura de São Domingos estava restringindo a entrada de pessoas que não fossem moradores ou que não tivessem parentes na cidade.

Em sua decisão, a Juíza argumentou que “ao limitar a entrada do Município de São Domingos a moradores, a autoridade municipal de saúde excluiu o acesso dos moradores de Divinópolis de Goiás, o qual é Distrito Judiciário da Comarca de São Domingos, sendo a distância entre os municípios de apenas 17,5 km”

“A medida restritiva em relação aos moradores do Município Divinópolis de Goiás é desproporcional, uma vez que se trata de cidade de apenas 5.344 (cinco mil trezentos e quarenta e quatro) habitantes, dos quais nenhum testou positivo para o COVID19, tal como no Município de São Domingos”.

“Além da ausência de casos confirmados da doença, é sabido que o Município de Divinópolis de Goiás também vem adotando medidas para combater a doença, não tendo notícias de negligência em relação aos protocolos de saúde por parte do gestor daquela localidade”.

“Noto, também, que a medida não é razoável em relação aos moradores de Divinópolis de Goiás, haja vista que estes utilizam diversos serviços fornecidos apenas em São Domingos, como os serviços bancários”.

“Acrescento que, ainda que não pertença à Comarca de São Domingos, o Município de Guarani de Goiás possui zona rural muito próxima ao centro urbano de São Domingos, sendo de conhecimento desse juízo que muitas pessoas daquela localidade se valem dos bens e serviços desta cidade para terem o mínimo existencial”.

“Foi levado em consideração também o fato de ambos municípios serem sede do Parque Estadual da Terra Ronca, principal ponto turístico e paisagístico da região. Assim, pessoas que vivem nas imediações do Parque Estadual da Terra Ronca, sobrevivendo muitas vezes das atividades turísticas da região, utilizam dos serviços disponibilizados pelo Município de São Domingos, por possuir o centro urbano mais próximo de suas residências”.

Por esses e outros motivos que estão na decisão, a juíza suspende os efeitos da Portaria n.º 176/2020 do Município de São Domingos em relação aos residentes na zona urbana e rural do Município de Divinópolis de Goiás e aos residentes na zona rural do Município de Guarani de Goiás.

Governo de Goiás vai entregar 500 mil cestas



Diante da demora do governo federal para iniciar ações sociais que visam minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre as famílias mais vulneráveis, Ronaldo Caiado (DEM) pediu ontem, em videoconferência, o engajamento de seus secretários na área.

A principal ação consiste em viabilizar 500 mil cestas básicas, que devem começar a ser entregues em todo o Estado a partir desta semana, começando por Goiânia e sua região metropolitana. Conforme o apurado pela coluna, o governador pediu aos auxiliares que proponham remanejamentos orçamentários para viabilizar a ação.

Durante a reunião, o democrata demonstrou preocupação com os efeitos sociais da crise e classificou como urgentes medidas que possibilitem a alimentação para a parcela mais pobre.

Em entrevista à Folha de S. Paulo Caiado disse que a falta de atendimento social pode “dar motivação para população promover a desobediência civil para se alimentar e sobreviver”.

Fonte: Coluna Giro – O Popular

Comerciantes fazem pressão também pelo interior para reabertura de estabelecimentos



Com pouco mais de uma semana de funcionamento restrito no comércio de Goiás, empresários têm pressionado prefeitos e entidades que os representam no interior para que as regras sejam flexibilizadas antes que o prazo de vigência da medida termine.

Mesmo diante do cenário, o presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves (MDB), tem orientado os prefeitos a continuar seguindo as definições da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e governo estadual para prevenir o aumento da contaminação por coronavírus no Estado.

Decreto publicado pelo governo de Goiás no dia 20 de março suspendeu parte das atividades comerciais e industriais no Estado até o próximo sábado (4). Estabelecimentos que comercializam e produzem mercadorias essenciais à vida (alimentos e remédios) continuam abertos normalmente. Borracharias, oficinas mecânicas e restaurantes localizadas em estradas também podem receber clientes. Restaurantes e lanchonetes dentro das cidades só podem funcionar para entrega.

O prefeito de Senador Canedo, Divino Lemes (Podemos), diz que a cidade teve poucos problemas de descumprimento do decreto no comércio. No entanto, desde pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na semana passada, a situação “não está muito controlada” em Senador Canedo. Em discurso transmitido em rádio e televisão, Bolsonaro minimizou os efeitos da contaminação por coronavírus e disse que a suspensão de aulas e do funcionamento de parte do comércio não é necessária.

“O posicionamento do presidente deixou a coisa muito simples. Nossa fiscalização está trabalhando com a Polícia Militar para cumprir o decreto estadual mesmo assim. Não permitidos aglomerações. Mas espero que saia logo um novo decreto unificando a orientação do governo federal e estadual”, diz Lemes.

Em Goianira, o prefeito Carlos Alberto Andrade Oliveira, conhecido como Carlão da Fox (PSDB), também diz que está “mantendo o rigor da lei” e estabelecimentos que levantam as portas sem autorização são fechados pela fiscalização. “Mantemos o diálogo, não é uma imposição. Sabemos que a situação é complicada. Mas precisamos preservar a vida para que tenhamos condição de flexibilizar as regras mais na frente e ajudá-los. Esperamos as próximas direções do governo estadual”.

Cobrança

Assessor jurídico da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL-GO), Woner Protásio diz que associados de diferentes cidades do Estado têm cobrado dos presidentes municipais que intercedam junto ao Estado para que as regras relacionadas ao comércio sejam flexibilizadas antes de sábado. Woner diz que a situação é generalizada, mas a entidade mantém o posicionamento de apoio à restrição parcial das atividades comerciais no Estado pelo menos até o fim da semana. “Estamos orientando o empresário a pleitear nas prefeituras a prorrogação do vencimento dos impostos municipais e os prefeitos têm nos atendido”.

Segundo Woner, o grupo de empresários que pede a volta imediata do funcionamento de suas empresas argumentam que não existem casos de coronavírus em suas cidades e, na visão deles, é possível retomar as atividade como precauções, como uso de máscaras, liminar a quantidade de pessoas que entram nas lojas e assepsia de equipamentos. A FCDL-GO tem 86 entidades filiadas no Estado.

No município de Quirinópolis, o prefeito Gilmar Alves da Silva (MDB) diz que os comerciantes tentaram abrir as lojas ontem, mas a fiscalização impediu. Apesar da declaração do prefeito, o POPULAR recebeu denúncias de que parte do comércio na cidade está funcionando e não são usados materiais de prevenção, como máscaras. Questionado sobre o assunto, Gilmar disse que não tem conhecimento sobre o problema, mas situações do tipo são fiscalizadas.

Fonte: O Popular

segunda-feira, 30 de março de 2020

90 pessoas internadas na rede particular com suspeita de coronavírus em Goiás



Goiás tem pelo menos 90 pessoas internadas com suspeita do novo coronavírus (Covid-19) na rede particular de saúde. Os dados são da Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) e envolvem unidades de saúde filiadas em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Catalão e Rio Verde. Também estão na rede particular ligada à Ahpaceg 4 pacientes internados com coronavírus comprovado.

È a primeira vez que se divulga no Estado o número de pacientes internados com suspeita de infecção pelo covid-19. Desde a semana passada, a reportagem pede à Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO) o número total deste tipo de internação, incluindo os pacientes da rede pública e das unidades privadas que não integram a Ahpaceg, mas até o momento a pasta não repassou estas informações nem respondeu se as tem.

Por determinação do governo estadual, as notificações dos casos suspeitos devem ser imediatos ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), ligado à SES-GO.

De acordo com a Ahpaceg, o objetivo com o boletim – que será diário – é “dar maior transparência aos atendimentos relacionados ao novo coronavírus, a partir de agora, além da notificação às autoridades da área da saúde”.

Fonte: O Popular

Governo de Goiás prorroga pagamento do IPVA e Licenciamento



O Governo de Goiás prorrogou o prazo de vencimento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do Licenciamento Veicular do exercício de 2020. Assim, o pagamento da terceira parcela ou cota única para veículos com placa final 1, que venceria hoje, poderá ser feito no dia 6 de agosto.

A mudança integra o pacote de ações que busca minimizar os impactos das medidas de combate ao Coronavírus (Covid 19) e foi anunciada pelo governador Ronaldo Caiado pelas redes sociais, no início da tarde.

Com a alteração, a terceira parcela de IPVA ou cota única para veículos com placas final 2, que venceria no dia 6 de abril, foi prorrogada para 6 de agosto. Já a segunda parcela do imposto para final 3 foi prorrogada para 6 de julho.

Os proprietários de veículos com placas final 4 terão dois meses a mais para iniciar o pagamento do IPVA, a primeira vencerá em 1 de junho. As cotas únicas vencerão só a partir de agosto.

Ronaldo Caiado reafirmou o compromisso em amenizar os efeitos da pandemia no Estado. “Somos sensíveis às dificuldades que todos os goianos sofrem nessa pandemia de Coronavírus. Por isso, tomei mais uma atitude para amenizar isso. Determinei que o Detran não cobre juros do IPVA e Licenciamento e o pagamento seja feito só a partir de agosto, conforme tabela”, escreveu.

Em Goiás, os proprietários de veículos têm a opção de pagar o IPVA parcelado em três vezes ou em cota única, com Licenciamento, Seguro Obrigatório (DPVAT) e eventuais multas de trânsito. O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) é liberado após a quitação de todos os débitos.

Divinópolis de Goiás: Instalado leito de pré-UTI no hospital municipal para atender possíveis casos de coronavírus



A Prefeitura Municipal de Divinópolis de Goiás, através da Secretaria de Saúde de Divinópolis de Goiás, instalou uma sala pré-UTI no Hospital Municipal Mãe Roberta e um quarto de isolamento para possíveis casos do novo coronavírus.

Foram instalados respiradores mecânicos, um na sala pré-UTI e outro na ambulância UTI para remoção de pacientes. Um quarto de isolamento também foi equipado com monitores cardíacos.

O município não registrou nenhum caso de Covid-19 até o momento, mas as precauções e prevenções estão sendo tomadas pela Secretaria de saúde.

“Nosso hospital está preparado para atender possíveis casos de coronavírus, mas seguimos recomendando a população a ficar em casa”, disse o prefeito Charley Tolentino.

O Governo de Goiás e a prefeitura reforçam a necessidade de manter o rigor das medidas de isolamento social e prevenção. Pede para que todos permaneçam em suas casas que é lugar mais seguro para ficar nesse momento.

Fake news: imagens de Caiado sendo agredido por populares são falsas e prestam desserviço à sociedade



Já são 140 mortos por coronavírus no Brasil. Goiás já registra 60 casos confirmados e uma vítima fatal da doença que assola o mundo inteiro. Enquanto médicos, cientistas e profissionais da saúde se unem na busca pelo tratamento e cura do vírus, a sociedade de um modo geral tem duas importantes tarefas: se isolar para evitar a propagação da doença e combater a desinformação.

Parece inacreditável que em tempos de medo por um inimigo desconhecido que já matou mais de 34 mil pessoas no mundo, ainda há aqueles que preferem disseminar mentiras e incitar o caos.

Na manhã desta segunda-feira, 30, circula nos grupos de whatsapp um áudio dizendo que o governador Ronaldo Caiado (DEM) teria sido agredido por populares que querem o fim da quarentena e a reabertura do comércio.

“Isso é pra quem não tá querendo deixar o povo trabalhar. Olha o que o cara fez com o Caiado lá em Goiânia… o governador entrou na ‘taca’. O cara lá limpando os braços e a botina na cara dele aí”, diz o áudio.

A imagem que seria do governador Caiado sendo agredido por moradores leva uma assinatura no canto direito do fotógrafo Gustavo Vara. A reportagem entrou em contato com o autor da imagem e esclarecemos a mentira.

O fotógrafo disse que na verdade as imagens foram feitas em 2013 no Rio Grande do Sul. O registro aconteceu enquanto Gustavo fazia um ensaio e presenciou uma briga de rua, sete anos atrás.

Apesar de especialistas reforçarem a todo momento a importância do isolamento social na contenção da propagação do coronavírus, uma minoria amparada pelo discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se vale de fake news para forçar o fim da quarentena colocando a saúde de todos em risco.

Fonte: Opção

Goiás chega a 60 casos de coronavírus



A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) divulgou na manhã desta segunda-feira (30) novo boletim contabilizando 60 casos de coronavírus no estado. Uma pessoa já morreu por causa da Covid-19.

Ainda de acordo com a SES-GO, há no estado 1.626 casos suspeitos que estão em investigação. Por outro lado, 660 notificações já foram descartadas.

As confirmações foram registradas nos municípios de Goiânia (35), Rio Verde (7), Anápolis (4), Aparecida de Goiânia (2), Valparaíso de Goiás (2), Jataí (2), Itumbiara (2), Catalão (1), Silvânia (1), Luziânia (1), Águas Lindas de Goiás (1), Goianésia (1) e Hidrolândia (1).

A primeira morte por coronavírus registrada em Goiás é de uma idosa de 66 anos, moradora de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o governo estadual, a mulher era hipertensa, com diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica e teve dengue recentemente.

Após a morte, o governador Ronaldo Caiado (DEM) voltou a pedir que os goianos não viajem para Brasília, no Distrito Federal, como prevenção ao contágio do coronavírus. O apelo do político é baseado na morte da mulher, que esteve na cidade dias antes de apresentar os sintomas de Covid-19.

Fonte: G1

domingo, 29 de março de 2020

Alvorada do Norte/GO: sala pré-UTI é instalada no hospital municipal com respirador mecânico para atender pacientes com casos graves de coronavírus




Por determinação da prefeita Iolanda, a Secretaria Municipal de Saúde de Alvorada do Norte, no nordeste goiano, instalou uma Sala de pré-UTI com Respiradores Mecânicos para o primeiro atendimento de casos graves de Coronavírus.

Foram instalados dois respiradores mecânicos, sendo um respirador portátil que pode ser instalado na Ambulância UTI Móvel para fazer a remoção do paciente em estado grave, que serão encaminhados para o Hospital de Referência de Goiânia

Até o momento, não temos nenhum caso confirmado em nossa cidade, apenas um caso suspeito que já está sendo investigado com exames colhido e enviado para análise.

Diante disso, a Prefeitura Municipal e a Secretaria de Saúde têm feito campanhas, no rádio, carro de som e nas redes sociais sobre a importância do isolamento social na preservação do contágio da COVID-19, o coronavírus.

Exames dão negativos para casos suspeitos de coronavírus em Campos Belos, Simolândia e Posse/GO



As Prefeituras de Campos Belos, Posse e Simolândia, municípios do nordeste goiano, informaram por meio de boletim informativo sobre os casos suspeitos de coronavírus.

Em Simolândia, um caso suspeito de dois notificados na semana passada, o resultado do exame deu negativo para coronavírus e o caso foi descartado. O outro caso na cidade aguarda o resultado do exame que deve sair em breve.

Em Posse, um caso suspeito foi notificado também na semana passada, o exame deu negativo para coronavírus e foi descartado.

Em Campos Belos, dois casos suspeitos dois quatros notificados pela secretaria de saúde também deram negativos e foram descartados. Os dois casos ainda aguardam resultados de exames que deve sair nesta semana.

Todos os casos suspeitos registrados nesses municípios ficaram ou estão em isolamento.

O Governo de Goiás reforça a necessidade de manter o rigor das medidas de isolamento social e prevenção. Pede para que todos permaneçam em suas casas que é lugar mais seguro para ficar nesse momento.

Exames dão negativos para dois casos suspeitos de coronavírus em Divinópolis de Goiás



Em boletim divulgado na tarde deste domingo (29), a prefeitura de Divinópolis de Goiás atualizou os dados dos suspeitos de coronavírus no município.

Segundo o comunicado, dos três casos investigados, dois testes deram negativo para o coronavírus e entraram para o número dos descartados.

Um caso ainda aguarda o resultado do exame que deve sair nesta semana.

O Governo de Goiás e a prefeitura reforçam a necessidade de manter o rigor das medidas de isolamento social e prevenção. Pede para que todos permaneçam em suas casas que é lugar mais seguro para ficar nesse momento.

Uma pessoa morreu e duas ficaram gravemente feridas em acidente na BR-020. Pista ficou interditada



Um acidente entre um veículo Fiat Palio e um Fiat Uno deixou uma pessoa morta no quilômetro 18 da BR-020, próximo a Formosa, na região do Entorno do Distrito Federal (DF).

A ocorrência se deu por volta das 14h30 de sábado (28) e outras duas pessoas ficaram em estado grave, sendo levadas a um hospital do município.

A identidade das vítimas não foram divulgadas.

A vítima conduzia o Fiat Palio quando sofreu colisão frontal com o outro veículo de passeio, o condutor do primeiro carro foi a óbito ainda no local.

Os ocupantes do outro carro sofreram ferimentos e foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros.

Em razão do acidente, uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) teve de interditar a rodovia por cerca de 2 horas, o que levou a congestionamento leve no local, já que não havia desvios.

Bombeiros atendem ocorrência de ferimento com arma de fogo em Posse/GO



Uma pessoa foi atingida por um disparo de arma de fogo na madrugada deste domingo (29), no Setor Buenos Aires, em Posse, no nordeste goiano.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para uma ocorrência, quando chegou ao local a vítima estava com ferimento na perna.

Foi realizado o atendimento conforme protocolo e a vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal de Posse.

A Polícia Militar também esteve no local e registrou a ocorrência. Não há informação sobre a dinâmica do caso.

Caso suspeito de coronavírus é registrado em Iaciara/GO



A Secretaria de Saúde Iaciara, no nordeste goiano, divulgou no sábado (28), o primeiro caso suspeito de coronavírus no município.

Segundo a nota, o paciente está sendo monitorado, de acordo com o protocolo do Ministério da saúde.

A secretaria informou ainda que todas as medidas recomendadas foram tomadas e não há motivo para pânico.

No nordeste goiano, casos suspeitos de coronavírus já foram registrados em Alto Paraíso de Goiás, Alvorada do Norte, Simolândia, Campos Belos, Divinópolis de Goiás, Mambaí e Iaciara.

Demora nos resultados dos exames está dificultando nos diagnósticos dos casos. A secretaria de Saúde de Goiás reconhece que está com dificuldade devido a grande demanda de exames.

Gusttavo Lima bate recorde em live de 5 horas com 10 milhões de acessos




Mais de 10 milhões de pessoas assistiram ao show do cantor Gusttavo Lima ao vivo, pela internet, na noite de sábado (28). A ideia do “Buteco em Casa” surgiu como forma de entreter os fãs que estão em quarentena por causa do coronavírus.

O sertanejo ainda arrecadou mais de R$ 100 mil e toneladas de donativos para doar a instituições de caridade, segundo publicação dele em uma rede social.

O show começou às 20h, na fazenda do cantor, em Bela Vista de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia, e teve mais cinco horas de duração. Gusttavo Lima cantou 100 músicas e, de acordo com a equipe dele, bateu o recorde de acessos simultâneos do Brasil, com mais 750 mil conexões ao mesmo tempo.

O cantor, conhecido pelos fãs como "Embaixador", movimentou as redes sociais e chegou a estar em primeiro lugar nos assuntos mais comentados no mundo. Na live, ele utilizou as hashtags #ButecoEmCasa" e "Fique em casa e cante #comigo".

Vários artistas interagiram na internet sobre o show. Entre eles estavam o humorista Rafael Cunha e os cantores Leonardo, Thiago Brava, Rodolffo Matthaus e João Bosco.

A cantora Marília Mendonça também usou as redes sociais para mandar um recado para Gusttavo Lima.

"Gostaria de dizer, em nome do sindicato dos 'fazedores de ao vivo', que o sr. está inviabilizando o conceito de live e que não vai dar para te copiar. Obrigada", escreveu Marília.

Após o show, Gusttavo Lima publicou nas redes sociais os números de donativos arrecadados e disse estar "emocionado". Esposa dele, a modelo Andressa Suita, que também participou da transmissão, escreveu:

"Que massa🙏❤️. Deus abençoe você, meu passarinho! Só eu sei o quanto você esperou por essa live!", escreveu Andressa.

'Maior acesso simultâneo no Brasil'

Segundo o diretor artístico Anselmo Troncoso, que dirigiu a transmissão ao vivo do Gusttavo Lima, a live bateu o recorde de transmissão de maior acesso simultâneo de música no Brasil. O cantor bateu o recorde de Anitta, que era de cerca de 700 mil acessos simultâneos.

Anselmo lembra que, logo no início, faltando dois minutos para começar a transmissão, já eram 113 mil acessos.

"Esses números foram só crescendo, foi uma surpresa maravilhosa. Foi um marco muito bacana e chegamos a quase 750 mil aparelhos. Isso nos deu como a maior live de música no Brasil", disse.

O diretor lembra ainda que todos os cuidados preventivos ao Covid-19 foram tomados pela equipe. Além de trabalharem com equipe reduzida, os profissionais usaram luvas e máscaras e havia álcool gel para higienização das mãos.

"Lógico que essa live não poderia ter uma estrutura muito requintada, porque isso exige uma estrutura grande e também pessoas. Como existe essa restrição de aglomeração de pessoas e para a segurança da nossa equipe, as equipes foram muito reduzidas. Normalmente, em uma transmissão dessa, eu teria umas 20 pessoas trabalhando e, ontem, contando comigo, estávamos em cinco pessoas", disse.

Fonte: G1

Governador Ronaldo Caiado diz que depois do dia 4 de abril ouvirá a sociedade sobre como ela quer sair dessa quarentena



Em live na sexta-feira, dia 27, direto do Palácio das Esmeraldas e transmitida pelos veículos de comunicação da Agência Brasil Central, o governador Ronaldo Caiado disse que vai conversar com sindicatos, lideranças, empresários e entidades, por videoconferência, para discutir a saída de Goiás desse processo de quarentena, em função da crise vivida pela proliferação do novo coronavírus.

“A partir do dia 4, vamos dividir com a sociedade, com o cidadão, que tem de compartilhar com o governo, essa responsabilidade”, observou, acrescentando que todos serão ouvidos, quer bom senso e as saídas serão ponderadas e com cada um assumindo a responsabilidade de ajudar a solucionar essa crise.

Caiado voltou a afirmar todas as preocupações que ele tem falado ao povo goiano sobre a possibilidade de ocorrer um descontrole nessa doença e os hospitais goianos não terem capacidade de atendimento de todos os que precisarem. Disse ainda que a luta não para, com o objetivo de conseguir um melhor atendimento para as pessoas que necessitarem de auxílio respiratório. Afirmou que, se a crise aumentar, Goiás não terá capacidade de atender a todos.

Por isso mesmo, informou que esteve hoje (sexta-feira, 27) novamente em contato com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, buscando com ele viabilizar o hospital de Águas Lindas. Acrescentou que é preocupação sua melhorar a rede de atendimento no interior e citou tratativas para viabilizar hospitais em Luziânia, Itumbiara, Jataí e Porangatu. Ele voltou a pedir, encarecidamente, que os goianos evitem viajar para Brasília, onde o foco de infestação pelo novo coronavírus é muito grande e pode disseminar rapidamente por aqui.

Falou também que está conversando com o médico oftalmologista Marcos Ávila, de quem é amigo, e que ele lhe garantiu para logo a disponibilização de tecnologia nova, com um link, via internet, para ajudar às pessoas com informações e como se conduzirem em caso de apresentarem sintomas. Abordou sobre um trabalho de telemedicina que está sendo preparado, para que os médicos do interior possam conversar com médicos mais experientes e especialistas de como proceder diante de casos de infecção pelo novo coronavírus.

O governador lamentou novamente a morte de uma goiana infectada pelo novo coronavírus e reafirmou que a vida, para ele, não tem preço, por isso mesmo trabalha com afinco para que Goiás saia dessa crise com o menor número de mortos possível. “Se eu conseguir passar por isso com o Estado de Goiás tendo o menor índice de óbito, estarei satisfeito”, mesmo que, reafirmou, “uma morte é muito”.

Ele condenou as pessoas de má fé que usam as redes sociais para propagar notícias falsas, provocando mais angústia e caos. “Não tem nada pior do que as fake news. Acho que as pessoas que espalham isso são psicopatas”, sentenciou. E concluiu: “Temos de acreditar na ciência. Vamos acreditar no médico ou num charlatão? No médico, é claro. Nossas ações são tomadas balizadas nos dados científicos, no sentido de poder cada vez mais produzir resultados em Goiás para salvar vidas”.

sábado, 28 de março de 2020

Goiás tem 56 casos confirmados e uma morte por coronavírus



Os casos confirmados de pessoas com coronavírus em Goiás subiram para 56 neste sábado (28), segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Há uma morte por causa da Covid-19 registrada no estado e mais de 1,9 mil casos suspeitos.

Os casos confirmados são de Goiânia (33), Rio Verde (7), Anápolis (4), Aparecida de Goiânia (2), Valparaíso de Goiás (2), Jataí (2), Catalão (1), Silvânia (1), Águas Lindas de Goiás (1), Goianésia (1), Hidrolândia (1) e Luziânia (1) - paciente que morreu.

A primeira morte por coronavírus registrada em Goiás é de uma idosa de 66 anos, moradora de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o governo estadual, a mulher era hipertensa, com diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica e teve dengue recentemente.

Após a morte, o governador Ronaldo Caiado (DEM) voltou a pedir que os goianos não viajem para Brasília, no Distrito Federal, como prevenção ao contágio do coronavírus. O apelo do político é baseado na morte da mulher, que esteve na cidade dias antes de apresentar os sintomas de Covid-19.

Fonte: G1

sexta-feira, 27 de março de 2020

Governo Federal vai financiar salários por 2 meses para pequenas e médias empresas



O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta sexta-feira (27), uma nova linha de crédito de R$ 40 bilhões para que empresas financiem o pagamento dos salários dos funcionários. A linha estará disponível entre uma e duas semanas.

Para participar, as empresas precisam ter faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano. O custo total vai ser de R$ 40 bilhões, divididos em dois meses. De acordo com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, por mês, o Tesouro bancará R$ 17 bilhões do programa e os bancos, outros R$ 3 bilhões. “O risco será divido 85% para o governo e 15% para o setor bancário”, disse Campos Neto.

O recurso será depositado diretamente na conta de cada trabalhador indicado pela empresa, que não poderá demiti-lo nesses dois meses. O programa é limitado a dois salários mínimos (R$ 2.090). Mesmo quem ganha acima disso, receberá no máximo os dois salários. Por exemplo: se o saláro do empregado é de um salário mínimo (R$ 1.045), ele continuará ganhando o mesmo valor. Caso ele receba três salários mínimos (R$ 3.135), porém, ele vai ganhar dois salários mínimos (R$ 2.090) nesses dois meses.

Para as empresas, a linha terá juro de 3,75% (taxa básica de juros), sem a cobrança de spread bancário. Haverá seis meses de carência para o início do pagamento e 36 meses (três meses) para quitar a dívida.

“O programa vai ajudar muito pequenas e medias empresas, que é setor que emprega muito. Está em linha com o que o governo tem anunciado”, disse Campos Neto.

Fonte: Estadão Conteúdo

Homem é preso por descumprir medida protetiva em São Domingos/GO



Na tarde da última quinta-feira (26), a equipe de serviço da Polícia Militar na cidade de São Domingos, no nordeste goiano, foi acionada por uma senhora que informou aos policiais que sua residência havia sido invadida.

A solicitante disse aos militares, que já vem sofrendo ameaças por parte do filho há algum tempo e por este motivo solicitou uma medida protetiva de afastamento que foi concedida pelo judiciário, mas que o filho não estaria obedecendo e que havia invadido a residência e continuava a proferir ameaças.

Os policiais foram até o local e constataram a presença do homem que imediatamente recebeu voz de prisão.

O homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia da cidade de Posse para a lavratura do auto de prisão em flagrante por descumprimento de Medida Protetiva.

Prefeitura de São Domingos/GO restringe entrada por causa do coronavírus



A Prefeitura de São Domingos, no nordeste goiano, instalou barreiras sanitárias em pontos estratégicos na entrada da cidade com intuito de restringir a entrada como forma de prevenção ao coronavírus.

Profissionais estão monitorando 24 horas por dia com anotações de dados e recomendações da equipe da saúde.

É permitido a entrada de moradores do município, caminhão de entrega de alimentos, gás, combustíveis, medicamentos e com transporte de carga de animais vivos e pessoas que comprovem que vão para casas de parentes.

Não é permitido a entrada de turistas, demais carros e transportes coletivos que não seja da cidade.

A Portaria N°176/2020 é de 20 de março de 2020.

Homem fica ferido em acidente na GO-108, entre Posse e Guarani de Goiás

Foto: Corpo de Bombeiros

Uma pessoa ficou ferida em um acidente na GO-108, entre Posse e Guarani de Goiás, municípios do nordeste goiano.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o veículo capotou na rodovia, com uma vítima consciente e orientada com ferimento no rosto.

Os bombeiros realizaram atendimento conforme o protocolo e encaminhou a vítima ao hospital municipal de Posse.

Prefeitos das cidades goianas já fazem as contas para enfrentar queda nos repasses



Os prefeitos das cidades goianas já começaram a calcular os prejuízos que o avanço da contaminação pelo coronavírus e as medidas preventivas tomadas pelo poder público devem provocar aos cofres municipais.

A principal preocupação é quanto à queda na arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o que deve interferir diretamente nos repasses do Estado às prefeituras. O problema será provocado pela suspensão de parte das atividades comerciais e estaduais em Goiás pelo menos até o dia 7 de abril.

Presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves (MDB) afirma que parte dos prefeitos já começa a trabalhar na reorganização das contas. Providências como a redução temporária de salários do chefe do Executivo e secretários são previstas e devem começar a ser tomadas a partir de abril. “O governo federal garantiu o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) no mesmo valor do ano passado. Mas sabemos que o ICMS vai diminuir. Serão necessárias decisões práticas, como a revisão do quadro de pessoal comissionado. Mas vale lembrar que existem municípios que não têm mais onde cortar”.

Nesta semana, o prefeito de Porangatu, Pedro Fernandes (PSDB), anunciou a redução do próprio salário e dos secretários para concentrar receita na saúde pública.

O presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Paulo Sérgio de Rezende (PSDB), diz que a maior parte das prefeituras deve ser capaz de honrar seus compromissos no mês de março. Segundo ele, as dificuldades devem vir mesmo em abril.

Aparecida

De acordo com o prefeito em exercício de Aparecida de Goiânia, Véter Martins (MDB), o cofre do município deve ter prejuízo de R$ 170 milhões neste ano por causa da crise econômica provocada pelas medidas de enfrentamento ao coronavírus. “Temos caixa para enfrentar o problema. Mas vamos deixar de fazer investimentos e obras em algum momento”.

Em Planaltina de Goiás, cidade do Entorno do Distrito Federal, o prefeito Eles Reis (PTC) afirma que a principal preocupação é com os empresários, que estão com seus estabelecimentos fechados. “O município terá problemas, mas nada comparado à população, pois temos muito autônomos.” Reis diz que está pedindo para os moradores da cidade não saírem de casa e a prefeitura restringiu a entrada de visitantes. “Temos quatro respiradores no hospital municipal. Nós precisamos evitar que a contaminação chegue aqui, porque não temos como lidar com esse problema. Não tem dinheiro”.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) publicou nesta semana um plano de apoio emergencial aos municípios no enfrentamento ao coronavírus. Entre os pedidos estão liberação de incremento financeiro emergencial à atenção primária de saúde, adiamento do pagamento da contribuição patronal ao Regime Geral de Previdência (RGPS) e Regime Próprio de Previdência (RPPS) e antecipação do pagamento das emendas impositivas destinadas à saúde em 2020.

A reportagem solicitou à Secretaria da Economia de Goiás estimativa de qual deve ser a queda nos repasses aos municípios, mas não houve resposta até o fechamento desta edição.

Fonte: O Popular

Estado de Goiás tem 40 casos confirmados de coronavírus



O estado de Goiás já possui 40 casos confirmados para o novo coronavírus distribuídos em 10 municípios do Estado.

O último caso confirmado é de Jataí e diz respeito a uma mulher de 43 anos que chegou da Espanha recentemente. As cidades com registro da doença Covid-19 são: Goiânia (21), Rio Verde (6), Anápolis (3), Aparecida de Goiânia (2), Valparaíso de Goiás (2), Jataí (2), Catalão (1), Silvânia (1), Águas Lindas de Goiás (1) e Luziânia (1).

A primeira morte por Covid-19 no Centro-Oeste do Brasil foi registrada na manhã desta quinta-feira (26), em Goiânia, mas diz respeito a uma moradora de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF). A vítima foi diagnosticada para a doença na última quarta-feira (25).

O caso, que foi a primeira confirmação da doença no município, se trata de uma idosa, de 66 anos. Ela tinha diabetes e hipertensão e enfrentou dengue recentemente.

quinta-feira, 26 de março de 2020

"Sou apaixonado pelo Caiado", diz Bolsonaro



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (26) ser "apaixonado" pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). A fala foi dada durante coletiva de imprensa, em frente ao Palácio da Alvorada.

Questionado sobre as duras críticas feitas a ele por Caiado ontem, o presidente afirmou: "Não vou discutir isso. Gosto muito do Caiado. Sou apaixonado pelo Caiado. O dia que conversar pessoal com ele, acho que tudo vai estar esquecido. A gente vai continuar namorando, com toda certeza. 'Heteramente' falando".

A declaração de Bolsonaro vem um dia depois de o governador, que foi um de seus principais aliados desde a eleição de ambos em outubro de 2018, afirmar que as "decisões do presidente da República em relação à saúde pública não atravessam as fronteiras de Goiás."

O governador classificou como "irresponsável" o pronunciamento do presidente na quarta-feira (25), em que defendeu a flexibilização das medidas de contenção do novo coronavírus adotadas por governadores.

Caiado se irritou, ainda, com a classificação dada por Bolsonaro à doença: “Dizer que isso é um resfriadinho? Uma gripezinha? Ninguém definiu melhor que (ex-presidente dos EUA Barack) Obama: na política, e na vida, a ignorância não é uma virtude”.

Reação

A declaração de Bolsonaro já causou a reação de políticos goianos. Pelo Twitter, o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), disse que se tratar de "sinais de dias melhores" e que "vamos vencer essa guerra!".

Logo em seguida, também pelo Twitter, o líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Vitor Hugo (PSL), alfinetou Caiado, dizendo que o presidente "foi a Goiás 6 vezes em 2019." "Tem verdadeira admiração e apreço pelo povo goiano. Ajudou o governo estadual em tudo que foi jurídica e financeiramente possível, de modo especial no que tange à saúde. Governador, na vida e na política, ingratidão não é virtude".

Na quarta-feira, o deputado havia afirmado que tentaria reaproximar os dois. "A divergência de Bolsonaro com Caiado, outros governadores, e analistas é sobre a dose do isolamento. A preocupação do presidente é e manter os empregos, pois quanto mais se aumentar as medidas sanitárias, maior a repercussão econômica, de desemprego. Então, vamos esperar a poeira abaixar e tentar fazer essa conversa.”

Fonte: O Popular

Ronaldo Caiado pede para goianos não irem a Brasília



O governador Ronaldo Caiado (DEM) pede para que os goianos evitem ir para o Distrito Federal, principalmente quem mora nas cidades do Entorno do DF. A fala foi feita durante entrevista coletiva que ocorreu nesta manhã de quinta-feira (26), após a confirmação da primeira morte de um paciente com coronavírus em Goiás.

“O que eu tenho pedido a todos é que evitem o deslocamento a Brasília. Se você não for da área de segurança ou da área de saúde, para de ficar indo para lá e para cá em Brasília”, afirmou.

A vítima - uma mulher de 66 anos – é residente em Luziânia e teria feito uma viagem ao DF dias antes de apresentar os primeiros sintomas. O governador manifestou solidariedade à família da vítima. “As minhas condolências de coração”, afirmou.

Caiado diz que Brasília é uma das “mais comprometidas” pelo impacto do coronavírus por conta a grande movimentação de pessoas por lá, principalmente de fora do País e citou o fato de ter um aeroporto internacional na capital federal.

O governador explica que ao contrário de Brasília, que conta com uma estrutura hospitalar, o Entorno do DF não tem a mesma rede de saúde para atender os casos de coronavírus. “A região do Entorno de Brasília é a mais importante neste momento que nós estamos enfrentando o coronavíus.”

Com relação a Goiás, Caiado garante que estamos até o momento com a situação sob controle. “Nós saímos na frente na quarentena.”

Restrições

O governador não deu uma data para o fim das restrições impostas aos goianos, como fechamento de escolas e comércios, como forma de evitar a proliferação do vírus, mas disse que o governo está avaliando a situação. “Em 15 dias vamos avaliar o que poderemos liberar. Mas isso aí vai demorar mais, vamos ser realistas.”

Fonte: O Popular

Coronavírus: MP orienta comerciantes de Alto Paraíso de Goiás a manter preços de produtos farmacêuticos e alimentícios



Recomendação para que farmácias, drogarias, supermercados e outros estabelecimentos não realizem aumento arbitrário de preços dos produtos voltados à prevenção do coronavírus foi expedida pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), por intermédio da Promotoria de Justiça de Alto Paraíso de Goiás.

O documento, assinado pelo promotor de Justiça Márcio Vieira Villas Boas Teixeira de Carvalho, orienta que os estabelecimentos comerciais definam, enquanto durar o período da pandemia do Covid-19, estratégias de racionalização das vendas de álcool em gel, máscaras e luvas, visando evitar o desabastecimento ou demora na reposição dos itens faltantes, em Alto Paraíso e São João d’Aliança.

O promotor de Justiça considerou, ao expedir a recomendação, as orientações da Organização Mundial de Saúde quanto à Covid-19, entre as quais estão destacadas a declaração de pandemia e medidas essenciais relativas à prevenção. Observou também que a disseminação global do coronavírus tem gerado desabastecimento de itens importantes de proteção, como álcool em gel, máscaras e luvas, podendo, inclusive, gerar elevação de preço.

Márcio de Carvalho ponderou que a defesa dos direitos constitucionais do cidadão visa à garantia do seu efetivo respeito pelos poderes públicos e pelos prestadores de serviços de relevância pública e cabe ao Ministério Público notificar o responsável, para que tome as providências necessárias a prevenir a repetição e fazer cessar o desrespeito verificado, bem como promover a responsabilidade pela ação ou omissão. Além dos produtos farmacêuticos, a recomendação atinge também produtos alimentícios.

Caso sejam apontados aumentos de preços sem fundamento no custo de aquisição, ou, caso já tenham procedido à majoração, os estabelecimentos comerciais devem retornar os valores aos cobrados anteriormente à declaração de pandemia, podendo haver responsabilização cível e criminal. “A recomendação não esgota a atuação do Ministério Público sobre o tema, não excluindo futuras recomendações ou outras iniciativas com relação aos fatos”, alertou o promotor de Justiça.

Fonte: MPGO

Policiais salvam criança com crise convulsiva em Alto Paraíso de Goiás



No final da tarde de quarta-feira (25), um homem de 35 anos morador de Alto Paraíso de Goiás, no nordeste goiano, acionou a Polícia Militar via 190, relatando que o seu filho de 2 anos estava tendo uma forte crise convulsiva, o que estava impedindo sua respiração.

O soldado Bianchini que atendeu ao chamado, rapidamente acionou a equipe formada pelo sargento Valdivino e soldado Guilherme, que compareceram ao local, deparando-se com a mãe em desespero com o filho no local.

Os policiais realizaram os primeiros socorros e encaminharam à criança rapidamente ao hospital local, onde teve o quadro de saúde estabilizado e foi deixada sob os cuidados médicos.

Fonte: Foca Lá

Goiás tem primeira morte por coronavírus



O Governo de Goiás confirmou na manhã desta quinta-feira (26) a morte do primeiro paciente com coronavírus no estado. De acordo com as informações, a vítima é uma mulher de 66 anos, que possuía uma série de comorbidades, como diabetes, hipertensão e dengue

O número de casos confirmados de coronavírus em Goiás era de 35 até o início da manhã desta quinta-feira, de acordo com boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO). Com a confirmação da morte de uma das pacientes, o número cai para 34.

As confirmações foram registradas nos municípios de Goiânia (15), Rio Verde (6), Anápolis (3), Aparecida de Goiânia (2), Valparaíso de Goiás (2), Jataí (1), Catalão (1) e Silvânia (1). Três casos confirmados por um laboratório particular ainda aguardam a atualização do local de residência das pessoas.

A SES afirmou que, a partir do boletim desta quarta-feira, só vai divulgar o número de registros confirmados de Covid-19. Assim, não serão informados mais os casos suspeitos e os que foram descartados, conforme alinhamento de informações com o Ministério da Saúde.

Os registros estão no banco de dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de Goiás. Ressalta-se que os números são dinâmicos e, na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação.

Segundo o último boletim, 220 casos foram descartados e 1.336 aguardavam resultado do exame.

Números no país

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 8h25 de quinta-feira (26), 2.567 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 61 mortos.

Prevenção

Após os primeiros casos confirmados, o governo estadual decretou uma série de medidas para conter o avanço da doença, como suspensão de aulas, fechamento de shoppings centers e comércios, além de instituir o trabalho em casa para funcionários públicos.

Fonte: G1

quarta-feira, 25 de março de 2020

COD recupera em Posse/GO motocicleta roubada



Na tarde da última terça-feira (24), policiais do Comando de Operações de Divisas (COD), abordaram o condutor de uma motocicleta em situação suspeita em Posse, no nordeste goiano.

Durante a identificação veicular foi constatado que a motocicleta apresentava restrição de furto/roubo.

Diante da situação, o condutor e a motocicleta, foram apresentados na delegacia de Posse para realização das demais formalidades legais.

Prefeituras reclamam da demora nos resultados dos testes de coronavírus em Goiás



A demora na entrega dos resultados dos testes para o novo coronavírus está, segundo secretários municipais de saúde ouvidos pela reportagem, prejudicando o trabalho de controle do avanço da doença nas cidades do interior. Apesar de a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) afirmar que o prazo é de 3 dias, muitas prefeituras afirmam que o resultado fica pronto entre 4 e 5 dias e em alguns casos até uma semana. Na rede pública, os testes são analisados pelo Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen Goiás).

O número de casos suspeitos sob análise pelo Lacen Goiás vem se acumulando ao longo dos últimos 10 dias. Sem considerar os dados desta segunda-feira, que até o fechamento desta edição não haviam sido todos oficializados, o número de casos comprovados subiu 7 vezes e o de descartados, 5, entre o dia 12 - quando foram confirmados os primeiros três pacientes com coronavírus no Estado – e o dia 22. No mesmo período, o número de casos suspeitos aumentou 51 vezes, indo de 15 para 765.

Uma das consequências na demora é a possível subnotificação dos casos em Goiás. Mas os secretários municipais reclamam que a demora afeta o monitoramento do avanço do coronavírus nas cidades, uma vez que normalmente os contatos das pessoas infectadas só passam a ser investigados quando a suspeita é confirmada. Até lá, a recomendação tem sido apenas o isolamento do caso suspeito.

A titular da Secretaria Municipal de Saúde de Itumbiara, Maricel Abdala, aguardava a resposta para 26 testes encaminhados ao Lacen e diz que há casos em que a espera chega a uma semana. A cidade não tem nenhum caso confirmado e há 9 descartados. “Entendemos que a demanda é muito grande para eles, mas aqui o povo fica desesperado, ligando 24 horas, para saber o resultado”, comentou. “Ninguém estava esperando por esta situação.”

Maricel explica que quando o caso é confirmado a atenção das autoridades sobre o paciente é redobrada e o isolamento reforçado “até com policiamento, se for necessário”. “Se tiver confirmado, vai redobrar a atenção na pessoa, vai ser 100 vezes maior. Quando é suspeito, a recomendação é de isolamento, mas essa pessoa pode ter contato com familiares e os familiares com outros e outros.”

No último sábado, a demora na resposta de um caso suspeito em Porangatu ganhou as redes sociais, com manifestação pública da prefeitura e horas depois o resultado foi divulgado. Deu negativo. A administração local informou que estava cobrando celeridade do governo estadual e foi repassado que o “Lacen está com altíssima demanda, o que tem atrasado a entrega dos resultados para todo estado”, segundo nota encaminhada pelo executivo municipal no dia 21.

Em Anápolis, a prefeitura também se manifestou publicamente quanto ao tempo de espera pelos resultados. Em uma nota no perfil dela no Instagram, informou que a entrega dos resultados de exames pelo Lacen Goiás foi feita com “intervalo de muitos dias”, o que atrapalha a divulgação de dados. “Da mesma forma que vocês, nós também esperamos ansiosamente por estas informações”, disse a prefeitura na nota.

A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO), Verônica Savatin, diz que enquanto o número de casos suspeitos estiver pequeno fica fácil para os municípios do interior monitora-los, mas reconhece que a situação complica quando o índice aumentar. “A preocupação é se vamos realmente saber quem teve contato com a pessoa depois (da possível confirmação de um caso suspeito).”

Verônica diz que não tem muita opção porque as prefeituras precisam recorrer a um laboratório público para os testes e o único é o Lacen Goiás. Ela também comenta que a secretaria estadual tem focado mais na estruturação dos leitos para atendimento dos casos graves no momento.

Secretaria admite falha

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) reconhece a demora na entrega dos resultados de testes, principalmente entre os dias 20 e 22 de março, quando houve um “aumento abrupto na demanda de amostras encaminhadas ao Lacen Goiás”. Essa mudança teria ocorrido depois que o cenário nacional passou a ser considerado de transmissão comunitária. “Até o dia 19 de março as análises estavam sendo liberadas em até 72h, conforme definido no Plano de Contingência do Estado.”

A pasta diz que está investindo em A SES-GO está “investindo em insumos, ampliando o número de equipamentos disponíveis para a testagem, suspendendo férias de servidores essenciais e ampliando a escala de funcionamento do Lacen de duas para três equipes que se revezam entre os períodos matutino, vespertino e noturno, além de organizar plantões de testagem aos finais de semana”.

Por meio de nota, a SES-GO afirma que diante do quadro tem sido priorizado os casos considerados graves, seguindo da ordem cronológica de entrada das demais amostras, e que a orientação às prefeituras é que “as medidas de prevenção e controle devem ser adotadas desde a notificação dos casos suspeitos”.

Entretanto, na mesma nota destaca que “deve-se realizar o monitoramento dos contatos dos casos confirmados, visando interromper cadeias de transmissão”, o que não é possível, segundo as prefeituras ouvidas pela reportagem, por causa da demora nos resultados.

A reportagem não conseguiu uma resposta da Prefeitura de Goiânia sobre os testes.

Atraso também afeta a rede privada

O atraso nos resultados dos testes do novo coronavírus também afeta a rede privada e os planos de saúde. Um dos entrevistados informou que só consegue atender em 24 horas casos de urgência e emergência.

A Unimed Goiânia informou que os laboratórios têm demorado em média 8 dias para entregar uma resposta. Desde o dia 13, já foram feitos 429 exames pelo plano de saúde, uma média de 42 por dia, sendo que 30% ainda estão em análise.

A empresa informou que busca alternativa com a liberação dos testes rápidos, já permitidos no Brasil, mas ainda não disponíveis no mercado. “Isso não compromete o trabalho dos médicos da Unimed, já que o tratamento começa imediatamente no combate aos sintomas”, informou por meio de nota.

A Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) informou que desde o dia 16 os hospitais filiados restringiram os exames apenas para pacientes internados, em função da escassez dos kits, e que o resultado tem ficado pronto em até 5 dias, “o que tem gerado queixa dos hospitais”. O laboratório para onde o teste é encaminhado, segundo a Ahpaceg, atribui a demora à “alta demanda pelo teste em no Brasil e a baixa disponibilidade de insumos usados para o processamento desse exame”.

Procurado pela reportagem, o Instituto de Assistência dos Servidores de Goiás (Ipasgo) não respondeu o tempo médio de demora para entrega dos resultados, dizendo apenas que “cabe aos laboratórios determinar esses prazos”.

O Laboratório Padrão, que atende hospitais e planos de saúde em Goiás, disse que o grupo do qual faz parte, tem solicitado um prazo de até 6 dias, mas que em casos urgentes e emergenciais tem consegui entregar o resultado entre 24 e 48 horas, “quando sinalizados pelo hospital solicitante”.

Para agilizar as respostas, o Sindicato dos Laboratórios de Análises e Banco de Sangue do Estado de Goiás (Sindilabs) afirma que tem tentado firmar uma parceria com universidades goianas para ampliar a oferta de exames de diagnóstico do novo coronavírus. “Mas, enquanto muitos pacientes aguardam a realização do teste, as negociações para a parceria não avançam”, disse em nota.
A intenção, segundo a presidente do Sindilabs, Christiane Maria do Valle Santos, é que os laboratórios filiados façam a coleta das amostras para que as análises ocorram nos laboratórios das universidades.

Apenas os casos confirmados pelos laboratórios na rede particular são comunicados à Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO).

Fonte: O Popular