segunda-feira, 2 de março de 2020

Monte Alegre de Goiás: Acusados de matar e atear fogo em duas pessoas são condenadas a mais de 20 anos de reclusão



O Tribunal do Júri da Comarca de Campos Belos, no nordeste goiano, considerou culpados os réus Lucas de Torres Maschio e Diogenes Araujo Cardoso pelo assassinato de duas pessoas em Monte Alegre de Goiás, em novembro de 2015.

Segundo a Polícia e o Ministério Público de Goiás, os acusados, no dia do crime, após golpearem as vítimas com um pedaço de madeira, atearam fogo na casa e nos corpos.

As vítimas foram encontradas pela população da cidade totalmente carbonizadas e sem chances de serem socorridas.

A adolescente Gabriele Serafim Melo e Claudimiro Ferreira da Silva, conhecido pela alcunha de Ananias, moravam no Setor Mãe Marina, em Monte Alegre.

Ainda de acordo com o MP, naquele dia 5 de novembro, os quatro bebiam juntos, de madrugada, na casa de Ananias, quando a dupla de acusados propuseram às vítimas vender drogas na residência.

Como o casal se recusou, eles resolveram, enraivecidos, dar cabo à vida do casal.

Lucas de Torres, segundo a Promotoria, foi quem deu as porretadas nas cabeças das vítimas e quem carregou, nos braços e desacordada, a jovem Gabriele Melo do quarto para sala.

Foi nesse local que Ananias foi assassinado também com uma paulada na cabeça.

Ambos foram cobertos por roupas e tiveram os corpos incendiados.

No julgamento, a defesa do acusado Diógenes Araújo foi feita pelo advogado Fabrício Póvoa.

Após serem considerados culpados pelo Júri, o juiz Marcelo Alexandre Carvalho Batista aplicou a sentença a de 21 anos 4 meses de reclusão a Lucas de Torres Maschio  e de 2 anos 8 dias reclusão a Diogenes Araujo Cardoso pelo assassinato de Claudimiro Ferreira e Gabriele Serafim Melo.

O magistrado, que considerou a tese de crime continuado para os dois cruéis assassinatos,  também definiu que os dois réus cumprirão a pena em regime fechado.

Ambos, que estão presos por outro crimes, ainda poderão recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.

Fonte: Dinomar Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário