A1

segunda-feira, 16 de março de 2020

MP denuncia pai que torturou e manteve filho de 5 anos em cárcere privado em Mambaí/GO



O Ministério Público de Goiás (MP-GO) ofereceu denúncia contra L.B.M pelos crimes de tortura, de forma continuada, e de cárcere privado praticados contra seu filho G.L.M, 5 anos, em Mambaí, no nordeste goiano.

Além da condenação pelos crimes praticados, o promotor de Justiça Samuel Sales Fonteles, da comarca de Alvorada do Norte, pediu a prisão preventiva do homem e a fixação de indenização pelo prejuízo moral sofrido pela vítima.

Segundo apurado em inquérito policial, em 2019 e neste ano, L.B.M., de forma consciente e voluntária, constrangeu seu filho, que tem deficiência física, a intenso sofrimento físico e mental como meio de aplicar castigo pessoal. Ele também privou a criança de liberdade, mediante cárcere privado, resultando em sofrimento físico e mental.

As investigações apontam que o pai levava a criança para sua casa nas terças e quartas-feiras e em fins de semana alternados. Nesses dias, ele violava a integridade física do menino, de modo que eram recorrentes os episódios em que o filho retornava à casa da mãe machucado, com hematomas e passando fome.

L.B.M também tentou mutilar a criança, mostrando uma faca e o ameaçou, falando que iria retirar o órgão genital do menino. Na ocasião, ele chegou a apertá-lo, até retirar uma parte do tecido e ainda tentou silenciar a vítima, advertindo-o que não deveria revelar os fatos a ninguém.

O homem ainda fabricou uma pequena enxada para que a criança pudesse trabalhar, violando a integridade física da vítima, caso ele não acatasse as ordens. No período em que ficava com o pai, o menino era obrigado a dormir fora da casa, de forma que ele sentia frio e, mesmo chamando por ajuda, não era atendido. Outras vezes, a vítima era trancada em um quarto escuro, sem liberdade e alimentação. Delitos supostamente praticados pela avó paterna nos dias de permanência também estão sendo investigados, em outro procedimento.

Fonte: MPGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário