A1

sexta-feira, 20 de março de 2020

Ronaldo Caiado garante que Saneago não cortará a água de quem atrasar pagamento



Em entrevista ao radiojornal Fala Goiás em Rede, das Rádios Brasil Central AM e RBC FM, em cadeia com outras rádios goianas, nesta sexta-feira, dia 20, o governador Ronaldo Caiado garantiu que a Saneago não cortará o fornecimento de água para quem não puder pagar sua conta na data do vencimento, até passar esse período de crise da pandemia do coronavírus (Covid-19).

“Determinei à Saneago que não corte nenhum abastecimento de água. Lógico, que as pessoas que podem quitar continuem quitando. Não é justo também se aproveitar do momento. Solicitei à Enel para que não corte energia. Tive videoconferência com as empresas de telefonia, pedindo a elas que não cortem o sinal das pessoas, que precisam dele inclusive para trabalhar” garantiu Caiado.

Na entrevista, ele foi enfático ao pedir a compreensão dos goianos para este momento de crise, fez apelo aos prefeitos para que colaborem, pediu a empresários e garantiu esforço junto ao governo federal para a concessão de recursos, linhas de crédito e mais benefícios sociais para socorrer as pessoas que mais necessitam nesse momento em que tudo está praticamente paralisado.

Sem politizar

“Tenho repetido que sou um homem que, graças a Deus e ao povo goiano, eu cheguei ao governo do Estado de Goiás no primeiro turno, tive também a honra de ser médico. Coube a mim, à frente do governo do Estado de Goiás, me defrontar com um inimigo invisível, que é o Coronavírus, e que tanta inquietação e angústia tem trazido a todo mundo e agora em Goiás. Digo a todos: as minhas decisões têm a autoridade de um governador, mas têm também a consciência de um médico. Tenho a consciência tranquila do que estou fazendo. Peço às pessoas que não tentem politizar o assunto. Eleições faremos em outro momento. Agora, estou cuidando de vidas”, afirmou, reiterando para a não politização desse assunto em um momento de gravidade vivido pela sociedade como um todo.

Fez apelo também aos prefeitos, para que não sejam oportunistas e egoístas: “Quero ver na hora que as pessoas caírem com o coronavírus, com processo respiratório grave, o que eles vão responder a essas pessoas que seguiram as suas orientações. Quero saber como essas pessoas vão se comportar depois diante de uma situação que está colocando o mundo de joelhos, se os prefeitos agirem de uma forma irresponsável e egoísta. A determinação minha é de fechar todo comércio que não tenha ligação com a saúde e mantemos abertos todos os segmentos essenciais à saúde e que não aglomerem pessoas sem que para isso tomem as devidas precauções”.

O governador cumprimentou todos os que estão mantendo a segurança pública e a ordem no Estado, também as áreas de alimentos, de segurança alimentar e venda de alimentos, que permanecem abertas. Tudo isso, segundo ele, convalidado pelo Tribunal de Justiça. “Todos os demais estabelecimentos devem ser fechados. Se não cumprirem a ordem, poderão ser multados e as pessoas detidas, julgadas e condenadas por um prazo de até um ano. É inaceitável, neste momento, nós não termos um compromisso com a vida. Esse compromisso eu tenho e farei valer a vida dos goianos. Esta é minha responsabilidade. Se minhas ações são extremamente exigentes e duras, digo que estou com a consciência tranquila. Quantas pessoas que eu puder salvar, já responde o mandato que o povo de Goiás me concedeu” observou.

Ele conclamou o tempo todo para que as autoridades tenham responsabilidade, “principalmente os senhores prefeitos no interior do Estado”. Pediu a eles que promovam, junto com vereadores e lideranças políticas, a conscientização da população. “Fiquem em casa, diminuam as aglomerações em suas cidades. Quanto mais as pessoas acharem que não é nada, mais aumentará a contaminação. Se todo mundo for contaminado numa hora só, não teremos leitos hospitalares para atender a todos. As pessoas que forem contaminadas pelo Coronavírus e já sofrem de alguma complicação respiratória precisam de muito cuidado e nós não temos o volume de leitos para atender aí milhares e milhares de casos. Isso está demonstrado. Vamos ter juízo. A única tática que deu certo foi quando as pessoas ficaram em casa, pararam a circulação” assinalou Caiado.

Vacinação

Informou que semana que vem terá a vacinação geral contra a gripe, que uma grande estrutura está montada para dar conta do recado a contento e que nessa hora é preciso dar mais atenção aos idosos, que são do grupo de risco e precisam ser tratados com cuidados especiais. E acrescentou: “Precisamos ficar falando para que as pessoas entendam que isso não é decisão política, é médica, e que eu não posso ser omisso”.

O governador Caiado disse que quando os brasileiros vieram da China para quarentena em Anápolis, já tinha conhecimento de que uma hora esse vírus chegaria aqui. “E desde lá começamos a tomar as providências para impedir a rápida propagação dele em nosso Estado. Já temos aqui um hospital de retaguarda, o Hospital do Servidor, com 222 leitos preparados para receber os pacientes com complicações maiores”, assinalou

Citou o HDT também como referência para receber, o Hospital das Clínicas, que foi colocado à disposição pelo reitor da UFG, Edward Madureira, e os apoios da Vigilância Sanitária e dos agentes de comunitários de saúde, além das ambulâncias com respiradouros de circuito fechado que foram disponibilizadas. Enfatizou o agradecimento a todos os que estão cooperando, citando entidades e todas as esferas de poder.

Situação financeira

Sobre as dificuldades financeiras que advirão com essa crise, disse ainda que terá um impacto significativo nas receitas do Estado, “mas se Deus quiser vamos atravessar essas dificuldades e poder comemorar um resultado positivo para a população”. Falou também das providências que está tomando junto ao governo federal, já tendo conversado com vários ministros, e citou o deputado federal Onyx Lorenzoni e o Ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho.

“Esperamos que o governo libere o mais rápido possível pelo menos R$ 200,00 para as pessoas que precisam, distribuição de cesta básicas para as pessoas se alimentarem ao ficarem em suas casas”, abordou.

Ele comentou também que é preciso fazer com que as pessoas não fiquem desprotegidas, reiterando o pedido para que mantenham a calma, observando que “isso é ação de todos, para que os mais humildes e necessitados não sejam desabastecidas. Queremos promover uma atenção especial às pessoas mais carentes”. Caiado informou que a Goiásfomento está trabalhando para garantir capital de giro às empresas, das pequenas e micro empresas, até passar essa turbulência.

Abordou ainda sobre o aumento abusivo dos preços dos produtos de higiene, o que considera um crime. “Pessoas que só pensam no lucro e em extorquir, sem preocuparem com a vida. Determinei à polícia, à inteligência, ao Procon, para que façam uma ação rápida onde a população tem denunciado essas práticas. Medidas já foram tomadas, várias pessoas já foram presas e a multa varia de R$ 632,00 a R$ 9 milhões. Essas pessoas não merecem respeito e têm de ser tratadas como bandidas e criminosas. E podem responder também por um ano de prisão”, finalizou.

ABC Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário