A1

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Desmatamento ilegal em área calunga, em Cavalcante-GO, pode ser de mil hectares



Moradores de Cavalcante, Norte do Estado, denunciam o desmatamento de uma grande área dentro do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga. Uma mobilização que reúne guias turísticos, integrantes de comunidades calunga e empresários locais foi organizada para dar visibilidade ao problema na região que é a última fronteira do Cerrado preservado em Goiás.

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis, disse na manhã desta quinta-feira (4) que as primeiras análises da pasta indicam uma devastação ilegal de quase de mil hectares.

A declaração da secretária foi feita durante um painel on-line do qual ela participava e que integra a Semana do Meio Ambiente promovida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). "Por ordem do nosso governador Ronaldo Caiado (DEM) eu vou ter de me ausentar deste evento para poder ir até a região."

O titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), Luziano Carvalho, informou na manhã desta quinta-feira que uma equipe de policiais está em Cavalcante e se dirige até a área rural para verificar a denúncia. Servidores da Semad também integram o trabalho. O objetivo dos policiais é apurar a queixa e outras eventuais irregularidades.

A área, de difícil acesso, fica em duas fazendas da região dentro de um sítio histórico do patrimônio calunga. As informações iniciais são de que no espaço ameaçado estão várias nascentes, entre elas a do Rio da Prata, importante manancial da região.

Imagens aéreas divulgadas pelos denunciantes mostram extensas áreas onde árvores foram derrubadas. Nas redes sociais, a #salveoprata, em alusão ao Rio da Prata, tem mais de cem compartilhamentos e muitas mensagens de apoio à preservação do local.

A denúncia da devastação ocorre em plena Semana do Meio Ambiente no Brasil. O Dia Mundial do Meio Ambiente será celebrado nesta sexta-feira (5).

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário