quinta-feira, 25 de junho de 2020

Fiscalização desarticula garimpo ilegal que usava mercúrio em Cavalcante-GO



Uma fiscalização ambiental desarticulou, na última terça-feira (23), um garimpo ilegal de exploração de ouro que utilizava mercúrio em uma área de Cerrado, no município de Cavalcante, Norte de Goiás. Na ação, seis pessoas foram autuadas pelo crime realizado no Rio São Félix e quatro balsas apreendidas. As multas aplicadas ao grupo somam R$ 100 mil.

Os agentes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) chegaram ao local, que foi invadido, após uma denúncia.

A Semad coordena uma operação na região para verificar desmatamentos e minerações autorizadas, mas que devem cumprir condicionantes, no Norte do Estado em uma área de cerca de 2.500 hectares, o equivalente a 2.500 campos de futebol.

O maquinário utilizado no crime ambiental foi apreendido, mas permanece no local devido à dificuldade na retirada do mesmo. Apesar disto, os motores foram recolhidos e levados para Cavalcante. Lá é descrito como um local ermo pela titular da Semad, Andréa Vulcanis. "Pelas fotos, é até de pequeno porte (o garimpo), mas um uso indevido, especialmente pelo uso de mercúrio que é altamente contaminante." O produto químico é associado a problemas neurológicos graves, entre outros danos à saúde, nas populações que têm contato com o mesmo por meio de mananciais contaminados.

Na última segunda-feira (22) a Semad encontrou um desmatamento de 170 hectares. Um trator foi apreendido no local. A ação faz parte de uma força-tarefa que conta com o apoio das forças de segurança para verificar alertas de desmatamento apurados em imagens de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ocorridos de 2016 em diante. O motivo é que as infrações prescrevem em cinco anos, de acordo com a secretária. Ao todos são 24 alvos.

A operação é realizada após uma ação fiscalizatória no início de junho que constatou a devastação de cerca de 530 hectares que afetou o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga e parte da Área de Proteção Ambiental de Pouso Alto, sob a gestão do Estado. As multas ultrapassaram os R$ 5 milhões.

O desmatamento tem ganhado força em Cavalcante neste ano. O município liderava o número de alertas de desmatamento em Goiás emitidos pelo Inpe nos cinco primeiros meses deste ano. Em 2019, o município foi o 15º no quesito.

Balanço

Como os trabalhos estão em andamento, a secretária afirmou que neste momento ainda não é possível consolidar um balanço de todo o trabalho, mas ela adiantou que pelo menos três tratores foram apreendidos. Além de Cavalcante, o "pente fino" nos alertas de desmatamento será feito em outros municípios da região, de acordo com a secretária.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário