segunda-feira, 1 de junho de 2020

Governador Ronaldo Caiado libera R$ 18 milhões em linha de crédito para empresários do transporte escolar



Iniciativa vai beneficiar dois mil trabalhadores que atuam no segmento. Durante anúncio, Caiado elogiou atuação da Assembleia Legislativa e ressaltou união entre os Poderes no enfrentamento ao coronavírus no Estado

Um governo sem vaidade. Assim o governador Ronaldo Caiado definiu sua gestão. “Meu governo é uma constelação, todos brilham com a mesma intensidade”, enfatizou ao enaltecer o trabalho conjunto e continuado dos Poderes em Goiás. Na manhã desta segunda-feira (1º/06), ao assinar a liberação de uma nova linha de crédito do Governo Estadual, destinada aos empresários do transporte escolar, Caiado destacou a atuação da Assembleia Legislativa e garantiu que, em sua administração, as soluções serão construídas coletivamente. “É muito importante ter, como nós temos hoje, uma Assembleia com a responsabilidade de fazer com que o Estado de Goiás atravesse essa pandemia”, ressaltou. “Aquilo que é parcela de cada um eu quero realçar no meu governo, não existe a figura do governador como sendo o “Todo Poderoso”, frisou.

A nova linha de crédito do Governo de Goiás vai liberar R$18 milhões, por meio do programa Goiás Empreendedor, para o atendimento de dois mil empresários que trabalham com vans e ônibus escolares. Serão disponibilizados R$ 9 mil para cada operação, divididos em três parcelas mensais de R$ 3 mil, com 12 meses de carência e 48 meses no total para pagamento, a juros de 0.8% ao mês. “Esse empréstimo é a maneira de dizer a cada um de vocês o quanto é importante para mim ter uma SIC [Secretaria de Indústria e Comércio] que tem agilidade, ter uma Assembleia Legislativa que resolve o problema, que traz soluções”, afirmou Caiado.

Responsabilidade

Para o governador, o enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus no Estado exige responsabilidade de todos. Segundo ele, o governo tem trabalhado incessantemente para amenizar a situação instaurada pela crise sanitária, com foco, principalmente, na busca por assegurar atendimento médico de qualidade à população, mas sem deixar de lado a economia.

“A vida tem que ser defendida por nós até o último minuto e isso é responsabilidade do governador”, avaliou. Caiado reconheceu a importância de políticas que garantam aos cidadãos a oportunidade de emprego, mas asseverou que, neste momento em que decisões precisam ser tomadas, sua prioridade é a vida.  “Ninguém é contra o emprego, ninguém é contra a pessoa trabalhar, é que nós não temos a capacidade de atender a todos se a contaminação ocorrer em um volume muito alto do dia pra noite”, explicou.

Segundo Caiado, o grande desafio do governo nos próximos meses será o enfrentamento da queda da arrecadação. “A queda da arrecadação é real, nós pagamos os salários em dia porque os Poderes abriram mão de 20% do seu orçamento na área de investimentos. A perda do mês de abril foi de R$ 325 milhões e, infelizmente, a do mês de maio será maior. Mas, nós estamos aqui para continuar a trabalhar”, finalizou.

FCO

O governador cobrou ações do Governo Federal para o destravamento do acesso ao crédito com menos limitações e burocracia.  “Numa hora de crise como essa, uma das ações que tinha que existir por parte do Governo Federal é fazer com que esse compulsório fosse repassado sem tamanha burocracia como é hoje”, avaliou. Caiado falou da determinação da sua gestão na busca pela liberação de R$ 1 bilhão do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para linhas de capital de giro voltadas aos micro, pequenos e médio empresários. “Essa é a função do Estado. No que for função de Goiás eu vou agir duramente”, anunciou.

O secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais, destacou que o FCO, que sempre foi operado pelo Banco do Brasil, agora, devido à atuação de Caiado também pode ser operado na GoiásFomento. “Nesse momento, nós já temos R$ 40 milhões do FCO para pequenas e médias empresas, no limite de até R$ 490 mil. Isso vai dar uma agilidade para que a gente possa atender o mais rápido possível, principalmente nesse momento de pandemia”, avaliou. No período, já foram destinados mais de R$ 200 milhões do FCO, além da suspensão dos recebimentos, que alcançou um valor de R$ 300 milhões, totalizando o investimento de R$ 500 milhões. Desde o início do governo, foram aplicados tanto na indústria quanto no agronegócio cerca de R$ 3,3 milhões.

O vice-governador, Lincoln Tejota, destacou as ações do governo no combate à crise e lembrou que, apenas no ano passado, foram investidos mais recursos do que nos últimos quatro anos somados. De acordo com ele, mesmo com o enfrentamento à pandemia, o governo tem apresentado resultados positivos e garantido auxílio a toda a população, principalmente aos mais vulneráveis. “Tudo que o nosso governo tem feito, desde que assumimos, é olhar para os mais necessitados”, resumiu.

Também participaram da solenidade o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira; os deputados Bruno Peixoto, Amauri Ribeiro, Júlio de Pina, Rafael Gouveia, Wagner Neto, Coronel Adailton, Chico KGL, Amilton Filho, Cairo Salim, Tião Caroço, Humberto Aidar; a secretária da Educação, Fátima Gavioli; o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar; o vereador Wellington Peixoto; o presidente da OCB-GO, Luís Alberto Pereira; subsecretário de Fomento e Competitividade, César Augusto Moura; superintendente do Banco do Povo, Marks Wilson Louzada; presidentes Adilson Humberto de Lelis (Sindicato do Transporte Escolar), Valéria Silva Rios (Associação dos Transportadores Escolares de Goiás); e demais auxiliares do Governo de Goiás.

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário