quinta-feira, 9 de julho de 2020

Coronavírus: Lacen-GO diminui testagem após quebra de equipamento



O Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO), da rede estadual de Saúde de Goiás, diminuiu a capacidade de realizar testes do tipo RT-PCR para o novo coronavírus. A unidade realizava cerca de 250 exames por dia e atualmente processa por volta de 70 amostras diárias, uma redução de 28%. 

A queda na produção ocorreu depois que o equipamento para extração automatizada foi danificado no dia 2 de julho. A extração é uma etapa do exame em que o RNA do vírus é isolado da amostra recebida do laboratório. Sem o aparelho, essa parte do teste está sendo feita de forma manual.

Os atrasos no resultado de testes de Covid-19 prejudicam as estatísticas da doença e a administração de leitos de internação. Há casos de pacientes do interior, com estado de saúde grave e suspeita de coronavírus, que não conseguem vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), por conta da exigência de testes PCR. Hospitais possuem alas diferentes para suspeitos e confirmados de Covid-19.  

Alternativa

O Lacen-GO não diminuiu a quantidade de amostras recebidas diariamente, mesmo com o equipamento danificado. As coletas excedentes estão sendo enviadas para o Instituto Butantan, em São Paulo. O envio é feito duas vezes por semana. O primeiro foi feito na última sexta-feira (3). Até agora, 1.080 testes já foram encaminhados para o laboratório paulista.

Enquanto isso, a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) tramita um processo para aquisição de um segundo equipamento e outro processo para o conserto do que foi danificado. O órgão não divulgou uma data para a normalização da situação.

Veja nota completa da SES-GO

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informa que o Lacen-GO segue realizando os testes de RT-PCR para o coronavírus mesmo com o equipamento para extração automatizada danificado desde 2 de julho. Essa etapa vem sendo realizada manualmente e o laboratório tem conseguido processar cerca de 70 amostras por dia.

Para que não ocorra prejuízos para a população goiana, o Lacen-GO tem encaminhado todo o excedente de amostras para o Instituto Butantan, em São Paulo. Esse envio é realizado duas vezes por semana. O primeiro envio foi feito na última sexta-feira, 3. Ao todo, 1.080 exames já foram encaminhados para São Paulo.

Paralelamente, a SES-GO já tramita dois processos para solucionar a situação.: um para aquisição de um segundo equipamento e outro para conserto do que apresentou defeito.

Por fim, é importante destacar que a SES-GO não limitou ou estabeleceu nenhum novo critério para recebimento de amostras encaminhadas pelos municípios.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário