A1

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Projeto de Alto Paraíso de Goiás está entre os finalistas de premiação internacional



O projeto Plantar o Bem, executado pela Associação Empresa Azul e Conselho da Comunidade da comarca de Alto Paraíso de Goiás, em parceria com o Poder Judiciário local e Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), está entre os finalistas para a categoria técnica de segurança alimentar, do Prêmio Juventude Rural Inovadora na América Latina e no Caribe.

A iniciativa qualifica reeducandos da Unidade Prisional de Alto Paraíso de Goiás, na Chapada dos Veadeiros, por meio de um programa de educação profissional. Ensina, na prática, a produção e o manejo de mudas de hortaliças e frutíferas orgânicas, um ofício rentável, sustentável e que ocupa a mente, trabalha o corpo e a autoestima dos reeducandos, além de capacitar os apenados com as bases da Liderança Fraterna.

Outra vantagem é que o trabalho gera riqueza para o próprio projeto, com possibilidade de ampliação para outras unidades do sistema prisional, e, ainda, promove a Segurança Alimentar e Nutricional ao oferecer alimentos produzidos de forma ambiental, econômica e socialmente sustentável;

Com relação aos conteúdos técnicos do projeto estão: produção e manejo de mudas de hortaliças e frutíferas tropicais orgânicas para venda; produção e manejo de hortaliças orgânicas para consumo interno e venda (em caso de excedente); produção de composto orgânico; manejo de irrigação para manutenção das mudas e horta orgânica; planejamento para o cultivo de hortaliças orgânicas.

Sobre o Prêmio

O Prêmio Juventude Rural Inovadora na América Latina e no Caribe é uma das primeiras iniciativas do Centro de Conhecimentos e Cooperação Sul do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e é co-financiado pelo Governo da China. Desde 1977, o FIDA atua em todo o mundo incentivando a produção de pequenos agricultores e atuando na luta contra a pobreza. O Prêmio busca identificar, premiar e divulgar iniciativas inovadoras e sustentáveis de jovens de países da América Latina e do Caribe.

A categoria

Segurança Alimentar: Iniciativas que promovam e/ou garantam o direito das populações rurais da América Latina e do Caribe ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis.

Fonte: TJGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário