A1

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Governo de Goiás sanciona lei que cria a Secretaria da Retomada com intuito de diminuir impactos econômicos da pandemia



O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sancionou na manhã de terça-feira (4) a lei que cria a Secretaria de Estado da Retomada. O novo órgão terá a função de diminuir os impactos negativos da pandemia na economia do estado e criar novas alternativas para fomentar o setor, como a geração de empregos e melhoria de renda, principalmente para a população mais vulnerável.

Durante a cerimônia, foi empossado como novo secretário da pasta César Augusto Sotkeviciene Moura, que exercia o cargo de subsecretário de Fomento e Competitividade da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

Ao discursar, Moura destacou a “ousadia” de Caiado ao criar uma secretaria exclusiva para tratar da retomada da economia e disse que já tem trabalhado há 30 dias com sua equipe nas ações a serem implementadas.

"Nosso intuito é criar soluções e gerar resultados o mais rápido possível. Queremos retomar a economia goiana e levá-la ainda mais a um lugar de destaque", disse o novo secretário.

Ele afirmou ainda que vai fomentar o desenvolvimento econômico "priorizando as áreas mais vulneráveis". Citou ainda o intuito de firmar parcerias no âmbito do cooperativismo e fortalecer o turismo.

De acordo com o governo, a Secretaria da Retomada não irá causar nenhum custo adicional à administração estadual. A previsão, inclusive, é que, com as alterações estruturais criadas pela nova pasta, haja uma economia de R$ 100 mil até o final de 2022. Porém, não detalhou como essa redução vai ocorrer.

Caberá à nova secretaria assumir as ações relacionadas à geração de emprego, renda e qualificação profissional, que até então eram realizadas por outros órgãos da estrutura administrativa.

Caiado disse que a pasta irá agir em conjunto com todas as outras secretarias. "O planejamento foi iniciado com a distribuição de cestas básicas e, agora, entrelaçadas com as secretarias de Agricultura, Indústria e Comércio, Cultura, Esporte, todas interagindo", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário