A1

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Mais de 55 mil goianos já baixaram o aplicativo Dados do Bem; Campos Belos e Posse-GO começaram a testagem por meio do aplicativo



O aplicativo Dados do Bem já ultrapassou a marca de 55 mil downloads em Goiás. A plataforma é utilizada no programa de ampliação do monitoramento e da testagem da Covid-19, em uma parceria do Governo do Estado com as prefeituras para o enfrentamento do novo coronavírus. Dos 78 municípios que aderiram ao convênio, 61 iniciaram a disponibilização do exame RT-PCR via app.

Na terça-feira, foi a vez de Chapadão do Céu, Planaltina, Porangatu, Posse e São João D’Aliança começarem a testagem por meio do aplicativo. Para esta quarta-feira (19) previsto o início dos testes agendados em Anápolis, Campos Belos e Itumbiara, totalizando 64 localidades nesta semana. A operação nos demais municípios será gradual, conforme planejamento e cronograma de ações.

Para participar do monitoramento via Dados do Bem, basta baixar o aplicativo – em dispositivos Android ou iOS – e fazer a autoavaliação, que consiste em responder perguntas simples sobre sintomas e quadro de saúde. A ferramenta faz uma triagem e indica, posteriormente, se a pessoa deve ou não passar pelo teste. Quem tiver indicação para fazer o exame RT-PCR recebe no celular um voucher, com um QR Code, que será escaneado na unidade de saúde indicada exclusivamente no app.

Como funciona

O titular da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), Adriano da Rocha Lima destaca que é importante que a população entenda como funciona o Dados do Bem. Trata-se de um aplicativo para controle epidemiológico, isso significa que nem todos os que respondem ao questionário são testados.

O aplicativo, esclarece, tem um algoritmo baseado em inteligência artificial que seleciona as pessoas que devem ser testadas. “Quem tem uma probabilidade de estar contaminado abaixo de 20% não será convidado a testar. Os acima de 20% entrarão em uma fila, que pode ser imediata, se o município tiver uma capacidade de testagem compatível com a quantidade de pessoas selecionadas”, pontua. Caso a capacidade da prefeitura parceira seja menor, o usuário entra em uma fila e será testado assim que a vaga for disponibilizada.

O Dados do Bem ainda solicita ao usuário que testar positivo a indicação de até cinco pessoas de seu convívio. Cada um dos apontados recebe um convite para também fazer o exame. “Essas pessoas entram no topo da fila de prioridade, porque a chance delas serem contaminadas é muito alta”, diz o secretário.

Adriano explica que, dentro desse controle feito pela inteligência artificial, há a possibilidade de algum usuário, que esteja entre 20% e 30% de probabilidade de contaminação, não ser chamado para testar. “Aqueles que não forem selecionados pelo aplicativo e acharem que devem ser testados, porque estão sentindo sintomas, devem procurar uma unidade de saúde para triagem.”

Quem não for chamado para o teste pode refazer a autoavaliação depois de sete dias. É importante lembrar que nem todos serão testados, mas estarão contribuindo para o mapeamento da Covid-19.

Com o mapeamento da doença torna-se mais fácil controlar o índice de infestação. Nas regiões mais endêmicas, as Prefeituras e o Governo do Estado podem tomar medidas para reforçar a segurança sanitária, o atendimento à saúde e o bem-estar da população. Por isso, a orientação é para que todos os goianos baixem a plataforma.

Os municípios que integram o convênio foram escolhidos por ter altos níveis de contaminação, ser muito populosos ou turísticos, em avaliação feita pela Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A meta é realizar o exame em cerca de 240 mil pessoas.

Parceria

A ampliação da testagem e do monitoramento é efetivada por meio de parceria do Governo de Goiás com o Instituto D’or de Pesquisa e Ensino, que financiou o desenvolvimento da ferramenta pela empresa Zoox Smart Data. A plataforma foi cedida ao Estado.

O programa, que integra planejamento estratégico, ciência e tecnologia, é possível devido à união de esforços da Governadoria com as secretarias de Estado da Saúde (SES) e de Desenvolvimento e Inovação (Sedi). A adesão dos municípios e da população também é imprescindível para o sucesso do controle da pandemia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário