segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Turistas desobedecem a decreto e invadem Cachoeira da Capivara, em Cavalcante-GO



Pelo menos dois turistas que teriam invadido, neste domingo (6), a Cachoeira da Capivara, em Cavalcante, no Nordeste de Goiás, foram retirados do local. A dupla desrespeitou um decreto municipal que fechou os atrativos turísticos do local como medida para evitar a proliferação do coronavírus (Sars-CoV-2).

Em vídeo é possível ver os dois homens conversando com alguns integrantes da comunidade. Segundo informações, os moradores permaneceram no local até a chegada de uma equipe da polícia que acompanhou os turistas durante a saída.

Presidente da Associação Quilombo Kalunga, que responde por Cavalcante, Terezinha e Monte Alegre, Jorge Moreira de Oliveira explicou que quando a pandemia começou os atrativos turísticos foram fechados como forma de proteção e também para manter os moradores em quarentena. Jorge contou que estes turistas ao passarem pela portaria teriam afirmado que não iriam para a Cachoeira da Capivara, mas os moradores acabaram encontrando eles no local e a polícia foi acionada.

O representante contou que a decisão de fechar os atrativos turísticos tanto para pesquisa como visitação dentro do Quilombo Kalunga na parte que engloba os três municípios foi decidida em acordo com outras entidades, como o Ministério Público e a Prefeitura de Cavalcante. “Montamos a barreira para evitar a entrada e proteger a população. Não temos socorro. Brasília está a mais de 300 quilômetros de distância e Goiânia também”, frizou.

Jorge contou que além da barreira foram instaladas faixas ao longo de todo o município de Cavalcante até o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) informando sobre a suspensão das visitas. De acordo com o presidente esta não é a primeira vez que a polícia é acionada para auxiliar na retirada de turistas que invadem as cachoeiras do local. Na cachoeira Santa Bárbara, no Engenho Dois, também houve registro de invasões nos últimos dias.

O presidente faz um apelo para que os turistas respeitem e não invadam os pontos turísticos do local. “Temos muitos idosos e não há hospital para isso. (os turistas) Precisam respeitar a decisão da Comunidade”, pontua.

Jorge afirma ainda que quando for para reabrir os atrativos turísticos o mesmo ocorrerá em comum acordo com as demais entidades assim como ocorreu para a suspensão de visitas para pesquisa e lazer.

A reportagem tentou contato com o prefeito e o secretário de Saúde de Cavalcante, mas não obteve êxito. O espaço segue aberto para manifestação.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário