sábado, 3 de outubro de 2020

Incêndio na Chapada dos Veadeiros já atingiu área de quase 50 mil hectares, dizem bombeiros



O Corpo de Bombeiros calcula que cerca de 50 mil hectares de vegetação já foram atingidos pelo incêndio de grandes proporções que castiga a Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Por conta disso, inclusive, o parque precisou ser fechado para visitação.

A corporação segue atuando no combate às chamas e acena que houve "evolução" no trabalho nas últimas 24h, mas ressalta que as condições climáticas, com o tempo seco, ventos e muito calor, ainda preocupam e podem fazer as chamas se alastrarem novamente. Mais de 100 pessoas atuam no combate às chamas.

De acordo com o tenente-coronel Pedro Carlos Borges de Lira, coordenador-geral da Operação Cerrado Vivo, a vegetação rasteira da região contribui para a fácil propagação do fogo, que começou na segunda-feira (25). Ele explicou que, no interior do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, foi consumida uma área de 15 mil hectares. O estrago é ainda maior na Área de Proteção Ambiental (APA) de Pouso Alto, que circunda a unidade, onde 34 mil hectares foram queimados.

Já Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que também tem brigadistas atuando na região, divulgou um número menor em relação à área do parque atingida - um total de 9 mil hectares.

As equipes seguem atuando na queimada. Segundo o tenente Luiz Antônio Dias Araújo, comandante da força-tarefa que atua no local, apesar do trabalho de controle realizado, a preocupação é com as condições climáticas desfavoráveis.

De acordo com ele, quase 30 militares atuam ininterruptamente na área que circunda o parque. Em outra frente, brigadistas e voluntários tentam conter o fogo no interior da reserva.

"De ontem para hoje [sábado, 3], houve uma evolução muito grande, bem significativa. Houve um combate noturno bem efetivo e [o fogo] diminuiu bastante. Ainda há focos, mas em um número bem menor", disse o tenente.

"Mas essa evolução depende de vários fatores que influenciam, como vento, umidade do ar, calor e temperatura. Se continuasse desse jeito, a extinção era iminente. Mas não depende só da gente", completou.

O ICMBio informou que, no total, 112 pessoas - entre militares e civis - atuam na ocorrência dentro do Parque Nacional da Chapa dos Veadeiros, além de 19 veículos e quatro aviões, para lançamento aéreo de água. As operações em campo ocorreram em quatro setores distintos.

Em nota divulgada nas redes sociais na sexta-feira (2), a SociParques, concessionária que administra o parque, informou que o local ficará fechado para turistas ao menos até domingo (4), por conta da queimada. A empresa informou ainda que brigadistas e voluntários, coordenados pelo ICMBio, ajudam no combate às chamas.

A reportagem contatou a SociParques, por e-mail, na manhã deste sábado, solicitando uma atualização a respeito da atuação do órgão no local e aguarda retorno.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio na região começou na segunda-feira (28).

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário