terça-feira, 6 de outubro de 2020

Polícia abre inquérito para apurar se incêndio na Chapada dos Veadeiros é criminoso


O incêndio que consome a vegetação nativa do Cerrado na Chapada dos Veadeiros, norte goiano, há uma semana, será investigado pela Polícia Civil se teve origem criminosa. Militares do Corpo de Bombeiros e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tentam conter o avanço do fogo.

O delegado Danilo Menezes abriu o inquérito nesta terça-feira (6) para iniciar a investigação do incêndio. As informações preliminares serão coletadas junto ao Corpo de Bombeiros.

"Chegou ao conhecimento da Polícia Civil mais um triste fato que é o incêndio na Chapada dos Veadeiros. Em função disso foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do ocorrido e também eventual natureza criminosa. Caso comprovado a natureza intencional do ato, será buscada a responsabilização dos autores", explicou Menezes.

Ao todo, 98 pessoas do Corpo de Bombeiros, representantes do ICMBio e órgãos públicos usam cinco aviões e 21 veículos no combate às chamas

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os trabalhos de combate ao incêndio desenvolvidos nest terça-feira estão concentrados em três setores. O setor que mobiliza a maior parte dos efetivos inclui um trecho do Parque Nacional, na região da serra de Santana e um trecho na APA do Pouso Alto na localidade da Capela.

Incêndio destrói casas

O incêndio atingiu quatro casas na cidade de Cavalcante e destruiu mais de 60 mil hectares de Cerrado. Uma das casas ficou com a cozinha totalmente destruída. Moradores e vizinhos retiraram os eletrodomésticos.

Na segunda-feira (5), os bombeiros e brigadistas do ICMBio registraram que o fogo já atingiu "cerca de 16 mil hectares" do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, "o que equivale a 6,6% da área da unidade de conservação".

De acordo com o tenente-coronel Pedro Carlos Borges de Lira, coordenador-geral da Operação Cerrado Vivo, a vegetação rasteira da região contribui para a fácil propagação do fogo, que começou na segunda-feira (25).

O trabalho de combate está sendo feito por bombeiros, brigadistas e voluntários. Por segurança, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi fechado para visitação.

Nota Técnica do Corpo de Bombeiros

Os trabalhos de combate ao incêndio que atinge a Chapada dos Veadeiros estão concentrados em três setores. O setor que mobiliza a maior parte dos efetivos inclui um trecho do Parque Nacional, na região da serra de Santana e um trecho na APA do Pouso Alto na localidade da Capela.

Na margem esquerda do rio Preto, é feito um trabalho de rescaldo pois a situação foi controlada ao longo da noite. Na área da fazenda Gavião a situação também foi controlada e o fogo extinto. Permanece o combate na área da Baliza, onde o incêndio progride lentamente.

Parte das equipes está se deslocando para um novo foco que surgiu no vale do rio São Joaquim, próximo da estrada que liga São Jorge a Colinas do Sul, fora dos limites do Parque Nacional, mas dentro dos limites da APA do Pouso Alto.

Os meios aéreos permanecem fazendo lançamentos na área da serra de Santana em apoio aos combatentes terrestres.

Os efetivos envolvidos incluem no momento 98 pessoas, apoiadas por 21 veículos e 5 aeronaves. Esses efetivos envolvem representantes do ICMBio, Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, PREVFOGO/IBAMA, Rede Contra Fogo com apoio da SEMAD Goiás, SOCIPARQUES, GOINFRA e Prefeitura Municipal de Alto Paraíso. Registra-se o permanente apoio da comunidade local com o envolvimento de voluntários e do empresariado.

O Parque permanecerá fechado para a visitação até o final do dia, quando será realizada nova avaliação das condições de segurança para os visitantes.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário