sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Polícia prende no Tocantins um dos suspeitos de participação na morte de dois advogados em Goiânia


A Polícia Civil prendeu, na manhã desta sexta-feira (30), um dos suspeitos de participação na morte dos advogados Marcus Aprígio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47. O crime foi cometido na tarde da última quarta-feira (28), em um escritório de advocacia no Setor Aeroporto, em Goiânia.

Marcus é filho do desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) Leobino Chaves e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis é filho de um delegado aposentado, Francisco de Assis.

A prisão foi feita por volta de 6h30 na Região Metropolitana de Palmas, no Tocantins. O suspeito já possui passagens por homicídio, porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha. Ele também já teria sido contratado para matar outra pessoa antes deste crime. Junto com outro suspeito ele teria se hospedado em um hotel de Goiânia no último domingo (25), onde permaneceu até o dia do crime.

Dois suspeitos da execução se passaram por clientes dos advogados e, ao entrarem na sala de atendimentos do escritório, que fica nos fundos do estabelecimento, simularam um assalto e pediram dinheiro. Mesmo depois que Marcus entregou R$ 2 mil em espécie, os dois suspeitos disseram que os dois deveriam se encostar na parede de costas para os autores. Eles atiraram na nuca das vítimas, que morreram na hora.

Após o crime, fugiram em uma motocicleta, que foi localizada na madrugada desta quinta-feira (29), por policiais da Rondas Ostensivas Metropolitanas (Rotam). O veículo estava estacionado na Rua 3, no Centro de Goiânia, com dois capacetes presos aos retrovisores. O veículo é da marca Yamaha YBR, de cor vermelha, e estava estacionado perto do cruzamento com a Rua 7. A placa seria de Formosa e não há registro de furto ou roubo.

Sepultamento

Os corpos dos dois advogados foram sepultados na manhã desta quinta-feira (29). Marcus foi sepultado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Já o corpo de Frank foi sepultado em Inhumas, onde também mantinha seu registro profissional. Os dois advogados atuavam na área cível.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário