Vacinação

Conceito Fase 1

sábado, 7 de novembro de 2020

Cabeças de gado e até floresta compõem patrimônio de candidatos ricos do RIDE-DF


O postulante mais abonado à vaga de prefeito nos 33 municípios que integram a Ride declarou ao TSE ter patrimônio de R$ 43,1 milhões

Cabeças de gados, terrenos, fazendas, tratores, grandes propriedades, florestas inteiras e até fuscas e telefones celulares. Tudo isso aparece nas declarações de bens dos 158 candidatos ao cargo de prefeito no Entorno do Distrito Federal.

Há de milionários a pessoas de baixa renda na lista de postulantes registrados na Justiça Eleitoral para disputar o Executivo Municipal das cidades da região. Todos apresentaram seus patrimônios ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que pudessem participar do pleito, que terá seu primeiro turno em 15 de novembro.

Entre os candidatos dos 33 municípios que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (Ride), o mais rico de todo o Entorno mora em Cabeceiras (GO), segundo levantamento feito pela reportagem com informações do TSE. Luiz Inácio é do PP e tem R$ 43,1 milhões em patrimônio. Entre as posses do candidato ao cargo majoritário estão apartamentos residenciais e comerciais no DF, lojas e 732 cabeças de gado.

Até o momento, Luiz Inácio Ferreira tem sido seu único investidor. Aplicou em sua campanha R$ 41 mil, já declarados e com contas prestadas.

Vacas solteiras

Jairo Pereira (PT) é o segundo candidato com a lista de bens de maior valor apresentada ao TSE. Ele mora em Corumbá (GO), é administrador e tem patrimônio de R$ 8,4 milhões, formado por florestas, tratores, carros, casa, apartamentos, um caminhão e terrenos.

Entre os bens declarados por ele, estão nove florestas de eucalipto plantadas. Elas variam de tamanho: 100 mil, 80 mil e 30 mil árvores plantadas. Todas com valor acima dos três dígitos. A maior, com 100 mil árvores, vale R$ 400 mil.

Também entre os milionários está Dona Dete (DEM). Ela disputa o cargo de prefeita de Simolândia (GO). Tem ensino médio completo e patrimônio de R$ 1 milhão. Seu maior investimento é em gados.

Ela declarou o patrimônio com a informação de que tem “385 cabeças de gado bovino, sendo 215 vacas solteiras, 65 novilhas e 105 garrotes, com idade entre 1 a 36 meses”.

Se entre os candidatos com maior patrimônio estão empresários, médicos e advogados, oas menores declarações pertencem a professores, comerciantes e motoristas. O menor patrimônio declarado é de Alex Meireles (Patriota), que concorre à cadeira máxima de Luziânia (GO). Ele é motorista de veículos de transporte de carga e declarou ter R$ 3 mil.

segundo menor patrimônio é de um candidato a prefeito de Cocalzinho (GO). O comerciante Suleymman do Salomão (PTB) disse ter R$ 3,2 mil em espécie. Embora alguns concorrentes tenham optado por declarar seus celulares como bem, nem isso Salomão afirmou ter ao TSE. Garantiu ser donos apenas dos R$ 3,2 mil.

Há ainda aqueles que não listaram qualquer bem como patrimônio.

Em dinheiro

Em 1º de novembro, nas eleições 2020, candidatos de todo o país declararam ter R$ 1,45 bilhão em espécie. Mais de 52,4 mil postulantes a prefeitos, vice-prefeitos ou vereadores disseram ter dinheiro em espécie guardado em casa. Segundo levantamento da reportagem, no total estavam somadas notas em real, dólar, euro e até won norte-coreano.

No Entorno do DF não é diferente. Há candidatos que declaram todo seu patrimônio em dinheiro e outros que mantém altas quantias fora dos bancos. O postulante do PL, Jadiel, disse ter R$ 120 mil em espécie no seu patrimônio de R$ 1,1 milhão. Ele é o atual prefeito de Flores de Goiás e concorre à reeleição. Em Alvorada do Norte, o advogado João Hélio (PDT), declarou notas que somam R$ 90 mil.

Em Águas Lindas de Goiás, o técnico em informática Wilson do Tullio (DEM) disse ter patrimônio total de R$ 6 mil, sendo R$ 5 mil em espécie.

Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário