quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Ladrão bate cabeça na parede da cela e mente que foi torturado pela polícia; vídeo


Um homem de 38 anos foi preso pela Polícia Civil em Aparecida de Goiânia suspeito de assaltar motoristas de aplicativo na região metropolitana da Capital. Na cela da 5º Delegacia de Aparecida, o preso se jogou no chão, bateu os braços, pernas e a cabeça várias vezes na parede, e mentiu que havia sido torturado pelos agentes.

No mundo do crime desde 2002, e condenado há mais de 20 anos por crimes diversos, entre eles latrocínio (roubo seguido de morte), o suspeito foi preso ainda em flagrante por equipes do 5º DP de Aparecida após assaltar um motorista de aplicativo no Bairro Floresta, em Goiânia. Reconhecido pela vítima, que afirmou ter sido ameaçada com uma arma de fogo, o suspeito permaneceu calado enquanto era autuado.

Pouco tempo após colocá-lo na cela, porém, o delegado Carlos Levergger, titular do 5º DP de Aparecida escutou alguns gritos. Ao chegar no corredor, o preso gritava que os agentes haviam quebrado seu braço, ocasião em que um dos policiais resolveu filmar as denúncias, e flagrou o momento em que o suspeito bateu a cabeça várias vezes na parede.

“Não fosse esse vídeo meus policiais poderiam ter tido graves problemas lá na frente, já que tortura é um crime hediondo, gravíssimo, e pode culminar até mesmo com a demissão do servidor”, comentou Levergger. O delegado disse ainda que decidiu divulgar uma foto do autuado porque suspeita que ele tenha praticado diversos outros roubos em Goiânia, e Aparecida.

A divulgação da imagem e identificação do preso foi precedida nos termos da Lei n.º 13.869, Portaria n.º 02/2020 – PC, Despacho do delegado titular do 5º DP de Aparecida, especialmente porque visa a identificação de eventuais outros crimes outros cometidos pelo suspeito.

Veja o vídeo gravado pelo delegado:


Fonte: Mais Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário