Vacinação

Conceito Fase 1

terça-feira, 10 de novembro de 2020

UEG e FAUEG são parceiras em estudos e elaboração de documentos sobre "lixão" de Posse-GO


Já bem conhecido de toda população da cidade de Posse, no nordeste goiano e visitantes, o "lixão" instalado no perímetro da cidade, se tornou um problema de saúde pública.

O manejo inadequado das aproximadamente 30 toneladas de resíduos sólidos produzidos na cidade diariamente, tem afetado quase todos os setores da cidade, seja com as queimadas criminosas, provocando problemas respiratórios, seja com aumento da proliferação do mosquito Aedes Aegypti e até mesmo com a contaminação do solo e lençol freático.

Vale destacar que no Brasil, o Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB), estabelece o planejamento integrado do saneamento básico, incluindo os quatro componentes: (i) abastecimento de água potável, (ii) esgotamento sanitário, (iii) manejo de resíduos sólidos e (iv) drenagem das águas pluviais urbanas. Este documento foi aprovado pelo Decreto n° 8.141 e pela Portaria n° 171, de 09 de abril de 2014, de 5 de dezembro de 2013, sua elaboração foi prevista na lei de diretrizes nacionais para o saneamento básico – Lei nº 11.445, regulamentada pelo Decreto nº 7.217, e possui o horizonte de 20 anos, período compreendido entre os anos de 2014 a 2033. O PLANSAB prevê, dentre outras medidas, a implantação de aterro sanitário em municípios, necessitando que os municípios apresentem o projeto coerente com as normas técnicas previstas.

Isso significa que já existe regulamentação que ampara a solução de problemas como este, e até pode ser utilizado como instrumento para captação de recursos junto aos órgãos públicos.

Diante dos inúmeros problemas relacionados ao "lixão", o Videojornalismo Independente de Posse (VIP), organismo comunitário da cidade, propôs uma parceria com a Unidade Universitária de Posse da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Fundação Educacional de Apoio à UEG Posse (FAUEG-POSSE) para elaboração de estudos e documentos com a finalidade de apontar meios viáveis para a solução definitiva do problema.

A primeira ação desenvolvida pelo "VIP" foi a produção de um documentário expondo a realidade acerca do lixão, por meio de entrevistas com populares, profissionais da área, estudiosos e agentes públicos. O intuito é entender toda dinâmica e complexidade do lixão, incluindo as pessoas que sobrevivem daquele local, para posterior apontamento das soluções possíveis.

Clique aqui e confira o documentário, que foi dividido em 4 episódios.

Fonte e texto: UEG-Posse

Um comentário: