sexta-feira, 13 de novembro de 2020

UEG retoma aulas presenciais somente em 2021


A Universidade Estadual de Goiás (UEG) anunciou nesta quinta-feira (12) que as aulas presenciais na instituição serão retomadas somente no próximo ano, ainda sem uma data definida. A decisão foi tomada com base na definição do Comitê de Ações Emergenciais (CAE) da UEG, criado para tratar das ações da universidade relativas à pandemia de Covid-19.

As aulas vão continuar de forma remota, pelo menos até 19 de dezembro, quando serão concluídas as atividades do calendário acadêmico de 2020.

De acordo com a direção da UEG, embora o Comitê de Operações Emergenciais (COE) do Estado de Goiás, a Secretaria Estadual de Saúde e alguns municípios goianos tenham facultado a possibilidade de retorno das atividades presenciais observando protocolos biossanitários de segurança, este não é o planejamento da instituição.  Em nota publicada em site, a universidade afirma que “não tem condições estruturais para retorno imediato das aulas presenciais”.

A UEG explica que contratou uma empresa de limpeza de maneira emergencial apenas para atender a necessidade de manutenção das instalações físicas. E para os cursos que optarem pelas práticas e atividades de laboratório presenciais ainda neste semestre, é preciso abrir mais postos de trabalho. Já para atender toda a comunidade universitária, mesmo que fosse feito um revezamento de alunos, seria necessário um tempo maior para contratação de pessoal de limpeza.    

A instituição diz que está em curso a contratação de insumos e equipamentos de proteção de forma mais ampla para prevenir a Covid-19, mas o processo ainda não foi finalizado. O que existe hoje na UEG é suficiente apenas para atender um possível funcionamento de aulas práticas.

Para justificar o adiamento do retorno das aulas presenciais, a UEG afirma que precisa considerar que o planejamento acadêmico previu carga horária dos docentes de forma remota até o final de 2020.  “Sendo assim, cabe ressaltar que resta pouco mais de um mês para o fim das atividades e a UEG não vê de maneira razoável a possibilidade de mobilização geral para que as aulas presenciais retornem ainda este ano.”

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário